Publicidade

Dannilo garante mais adesões em Bom Conselho

O prefeito Dannilo Godoy (PSB) recebeu o apoio de mais um grupo político de Bom Conselho. Representando o ex-candidato a prefeito da cidade, Manoel Luna, lideranças manifestaram o apoio ao atual prefeito na eleição deste ano.

“São pessoas que conhecem o povo deste município, querem nos ajudar em um grande projeto político e um planejamento que realizamos para bom Conselho. É com um carinho e de forma muito especial que recebo este apoio. São pessoas que vieram para somar a um grupo que quer o bem de Bom Conselho e que vão ajudar a construir um governo que trabalhe e olhe pelas pessoas desta cidade”, comemorou Dannilo.

“Eu não tenho como pleitear um novo mandato sem ser com o apoio de vocês que estão aqui. E venho recebendo a adesão de pessoas de vários segmentos, desde o empresário ao agricultor. Vamos apresentar as nossas propostas, corretas e construídas a partir das ideias e pensamentos de toda a nossa base, dos vereadores que nos apoiam, da nossa vice-prefeita Tia Zefa”, acrescentou Dannilo. O encontrou contou com a presenta de Doutor Washington, Pinto, Zé Gomes, João Barra, Eliomar Borges, Raul, Afonso, entre outras lideranças.

“Nós conversamos bastante internamente para discutir o que é melhor para Bom Conselho. Mesmo depois de decidirmos quem seria nosso pré-candidato era necessária essa discussão. Afinal, quem vai decidir se Dannilo será prefeito de Bom Conselho novamente não é a gente e sim o povo da cidade. Dannilo vai ser prefeito novamente para as pessoas que mais precisam aqui nesta cidade. Vamos acolher Dannilo e todo o seu grupo da melhor maneira possível”, disse Washington Azevedo.


Junto com Alceu, mais de vinte artistas defendem a administração estadual (Foto: Divulgação)

Alguns artistas pernambucanos lançaram uma nota, neste sábado (25), em prol do Governo do Estado diante das denúncias divulgadas na quinta (23). No texto, assinado por nomes como Alceu Valença, Maciel Melo, Petrucio Amorim, Almir Rouche e Canibal disseram que se solidarizam com a atual administração por conta das criticas feitas sobre possíveis pedidos de propina para a execução de shows organizar pela Fundarpe ou Empetur.

Na terça (23) dois homens, que se identificaram como os cantores André Rio e Cezzinha, se mostraram insatisfeitos com a contratação de shows em áudios divulgados por um grupo de Whatsapp de artistas locais.

Leia a nota na íntegra:

Nós, artistas pernambucanos, nos solidarizamos com o Governo de Pernambuco neste momento em que muito se tem falado sobre a contratação de shows e eventos culturais no Estado. Queremos esclarecer que nunca nos foi pedido qualquer tipo de propina ou parte dos cachês para contratação por pessoas dentro da FUNDARPE ou Empetur. Acreditamos, inclusive, que as declarações se referem aos chamados atravessadores de shows. Pelos órgãos do Governo, sempre fomos tratados com respeito, como se deve ser quando estamos tratando com profissionalismo.

Nós até temos outras questões que gostaríamos de discutir com o poder público, como a demora pro recebimento dos cachês, por exemplo, mas nenhuma delas ligada à idoneidade e honestidade da Empetur e Fundarpe.

Alceu Valença, Liv Moraes, Rogério Rangel, Maciel Melo, Petrucio Amorim, Pecinho Amorim, André Macambira, Dudu do Acordeon, Andrezza Formiga, Roberto Cruz, Nádia Maia, Adriana B, Almir Rouche, Benil, Canibal, Derico, Elifas Júnior, Fabiana Pimentinha, Geraldinho Lins, Josildo Sá, Karynna Spinelli, Maestro Forró e Nena Queiroga.


PSOL-PE lança nota em prol de artistas locais que criticam Governo

O PSOL-PE lançou uma nota se solidarizando com os artistas locais que possivelmente denunciaram uma suposta cobrança de propina para contratação no São João do Governo do Estado. Na terça (23) dois homens, que se identificaram como os cantores André Rio e Cezzinha, se mostraram insatisfeitos com a contratação de shows em áudios divulgados por um grupo de Whatsapp de artistas locais.

Na sexta (24), o deputado federal Daniel Coelho (PSDB) e a deputada estadual Priscila Krause (DEM) também se solidarizaram com os artistas do Estado.

Leia a nota na íntegra:

O artista André Rio denunciou esquema de corrupção na Empetur e Fundarpe, em que artistas e grupos culturais teriam que repassar parte de seus cachês a agentes públicos.

Seria uma espécie de propina no meio artístico. A denúncia acontece em meio a um dos nossos maiores ciclos festivos e de contratação de artistas pelas agências do Estado, o ciclo junino, em que o caso Wesley Safadāo em Caruaru ganhou manchetes nacionais e, contraditoriamente, Alcymar Monteiro, artista genuinamente pernambucano e popular, está sendo boicotado.

O governo do Estado, através das secretarias de Turismo e Cultura, ao invés de esclarecer e se explicar, fez uma nota em tom ameaçador, isentando-se e jogando para terceiros quaisquer responsabilidades.

O PSOL solidariza-se com André Rio, Alcymar Monteiro, Cezzinha e demais artistas que estão se revelando contra estes desmandos na gestão da Cultura em nosso estado.

Estamos nesta luta também. Vamos exigir apuração das denúncias e explicações decentes do governador Paulo Câmara. Nossa arte e nossos artistas não podem ser achacados, chantageados, obrigados a participar de esquemas fraudulentos nos governos.


Encontros entre governo e oposição

Por Renata Bezerra de Melo
Da coluna Folha Política

A expectativa, na Câmara Federal, é de que um eleição para presidência da Casa ocorra entre 20 e 25 de julho. Nos preparativos, um grupo de parlamentares tem mantido encontros frequentes, em Brasília, visando a chegar a um denominador comum sobre a estratégia para indicar um candidato com chances de vitória, mas que não integre o chamado centrão. Entre os que tem participado das conversas, estão: Miro Teixeira, Silvio Costa, José Carlos Aleluia, Esperidião Amin, Jutahy Magalhães, Heráclito Fortes e Rubens Bueno.

O pernambucano Silvio Costa é o único aliado da presidente afastada, Dilma Rousseff, que tem estado presente nessas ocasiões. E, exatamente, pela condição de braço direito da petista, que esteve, intensamente, à frente da linha de defesa dela, Silvio já se exclui do páreo. Não disputará a presidência.

A ideia é que o candidato não seja nem do PT, nem do PSDB, o que tornará possível um entendimento entre a oposição, formada por PT, PCDOB, PSOL, Rede, PDT e aliados do governo Temer, que, no entanto, não apoiam uma alternativa do centrão, bloco que também integra a base do peemedebista. O presidente que for eleito para um mandato tampão será importante porque coordenará a sucessão, não poderá concorrer à reeleição. O consenso em torno de uma candidatura com potencial poderá catalisar a vacância do cargo de presidente, o que parlamentares consideram que poderá ocorrer entre 15 e 20 de julho.

Que não seja do centrão Silvio Costa vem apontando algumas condições para que ele apoie uma candidatura à presidência: que o candidato não tenha “telhado de vidro”, que não tenha “a cara de Eduardo Cunha”, não seja “nem do PSDB, nem do PT”.

NEM UM, NEM OUTRO > A oposição a Temer realça que o PSDB passou dois anos “batendo” na presidente Dilma e lideranças do grupo têm grifado que “não premiam” tucanos. Por outro lado, admitem que um nome do PT, “se entrar, perde feio”.

LEGADO > Na análise do líder da oposição na Câmara Municipal, Jurandir Liberal, uma disputa entre João Paulo e Geraldo Julio, pela Prefeitura do Recife, vai ser uma comparação entre administrações. “Não vai ser nacional”, diz ele. “Vai ser sobre quem fez mais pelo Recife”.

DORMINHOCO >Assim que André Campos adentrou no estúdio da rádio onde Paulo Câmara concedia entrevista, na quarta-feira, ouviu do chefe: “André, cadê que você viu minha mensagem?! E só chegou, agora”. O secretário checou, na mesma hora, o celular. Aliados costumam brincar que André não é afeito ao período matutino.

INTERCÂMBIO >A Fundação Lemann que mantém 200 bolsistas nos Estados Unidos, através do Programa de Talentos Lemann Fellowship, reúne o grupo de estudantes no próximo dia primeiro de julho. O governador Paulo Câmara foi convidado a palestrar. O vice-governador, Raul Henry, o acompanha na agenda.

DEBATE >Pré-candidatos à Prefeitura do Recife, Daniel Coelho, Priscila Krause e Silvio Costa Filho participam de debate, promovido pelo LIDE-PE, na segunda-feira (27). Abordarão as propostas para a capital.

HERMANO >Às vésperas da campanha eleitoral, o guru das pesquisas do PSB, Diego Brandy, circulava pela festa de São João, promovida pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões, em Gravatá, na quinta. Ele e o governador Paulo Câmara trocaram figurinhas por um tempo.

PULANDO A FOGUEIRA >Do prefeito de Jaboatão, Elias Gomes: “Eu ia anunciar (o candidato à sucessão) antes do São João. Agora, só depois das cinzas. Está todo mundo no São João, não vai nem lembrar. Na segunda e na terça-feira, devo fazer as conversas finais”. Ele havia prometido “fumaça” antes que a fogueira fosse acesa.


Olinda: Teresa e Luciana circulam pelos pólos da festa junina

 

De olho nas eleições à Prefeitura de Olinda, a deputada estadual Teresa Leitão (PT) e a deputada Luciana Santos (PCdoB), cotadas para disputarem o pleito, circularam por alguns pólos dos festejos juninos da cidade. As duas divulgaram em suas redes sociais as suas caminhadas e conversas com a população realizadas no dia da véspera de São João (23). A ex-prefeita Luciana chegou a ir para quatro pólos: Sítio Novo, Amaro Velho, Rua da Palha (no Sítio Histórico), e na Casa da Rabeca. Ele esteve ao lado de militantes e conversou com a população olidense.

Já a deputada Teresa Leitão divulgou, nas redes sociais, que circulou pela Rua da Palha.

Teresa esteve no sítio histórico de Olinda para comemora as festas juninas (Foto: Divulgação)

A pré-candidatura de Teresa Leitão enfrenta resistência dentro de parte do PT de Olinda, que compõe a gestão do atual prefeito da cidade, Renildo Calheiros (PCdoB). O presidente estadual do Partido dos Trabalhadores, Bruno Ribeiro, relatou que a postulação da parlamentar está adiantada.


Oposição se solidariza com cantores locais que criticam Governo

Nas redes sociais, deputada Priscila Krause se solidarizou com artistas (Foto: Divulgação)

Pré-candidatos à Prefeitura do Recife, o deputado federal Daniel Coelho (PSDB) e a a deputada estadual Priscila Krause (DEM) embarcaram na defesa dos artistas locais que possivelmente denunciaram uma suposta cobrança de propina para contratação no São João do Governo do Estado.

Na terça (23) dois homens, que se identificaram como os cantores André Rio e Cezzinha, se mostraram insatisfeitos com a contratação de shows em áudios divulgados por um grupo de Whatsapp de artistas locais.

O deputado Daniel Coelho alertou, em sua conta no Twitter, que o governador esteja atento ao caso.

 

Além de também se solidarizar, a deputada Priscila Krause pediu, em sua conta no Facebook,  o esclarecimento dos  fatos pelos órgãos fiscalizadores do Estado.

“Ofereço minha solidariedade à nossa classe artística, tantas vezes desprestigiada, aproveitando para solicitar aos órgãos fiscalizadores a efetivação de medidas que possam esclarecer os fatos, preservando assim um dos mais preciosos ativos de Pernambuco, a riqueza e diversidade cultural”, disse.


Humberto comemora queda de 21,5% em brasileiros que dirigem alcoolizados

Senador citou o 'tolerância zero' adotado pela presidenta afastada Dilma Rousseff (Foto: Alex Ribeiro/Blog)

O Ministério da Saúde divulgou pesquisa mostrando que caiu em 21,5% o número de brasileiros que consomem álcool e, depois, assumem a direção. O endurecimento da Lei Seca, criada ainda na gestão do ex-presidente Lula (2003-2010), está surtindo efeito entre os motoristas. A campanha contra essa mistura nociva e fatal – que adotou o “tolerância zero” no consumo alcoólico e aumentou o valor da multa durante o governo Dilma, em 2012 – promoveu grandes modificações benéficas, como a redução no número de acidentes e, consequentemente, o número de mortes.

Os dados são da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2015), que realizou mais de 54 mil entrevistas nas capitais dos 26 estados e no Distrito Federal.

“Essas informações comprovam que a decisão da presidenta Dilma, ainda em 2012, em endurecer a Lei Seca e punir radicalmente esses infratores, realmente vem dando certo. É preciso uma fiscalização forte para podermos diminuir ainda mais os números de acidentes por alcoolemia, que ainda são muito altos”, afirmou o líder do governo Dilma no Senado, Humberto Costa.

Segundo a pesquisa, os homens (9,8%) continuam assumindo mais a infração do que as mulheres (1,8%). Apesar disso, desde o endurecimento da Lei Seca, menos homens têm assumido os riscos da mistura álcool/direção: a queda foi de 22,2%, entre 2012 e 2015, na população masculina. Entre as capitais, Recife (2,6%), Maceió (2,9%) e Vitória (3,2%) se destacaram com o menor percentual de entrevistados que declararam beber e dirigir.

Outro dado da pesquisa de 2015 é que 8,7% da população de 25 a 34 anos admitem beber e dirigir. O número é duas vezes maior do que o registrado na população de 18 a 24 anos e quatro vezes maior do que o indicado entre homens e mulheres de 65 anos ou mais. Também é significativo o nível de escolaridade: a pesquisa detectou que, quanto maior o grau de instrução, maior é o número de pessoas que assumem o risco.

“Precisamos ter mais campanhas educativas direcionadas para esse público que ainda insiste em infringir a lei”, reforçou o senador, que foi secretário das Cidades de Pernambuco e comandava o Detran-PE na época em época a Lei Seca foi criada no Brasil, em 2008.

Road Safety

No ano passado, o Brasil foi sede da 2ª Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito. Na ocasião, os mais de 130 países presentes reafirmaram as metas de reduzir à metade, até 2020, o número de mortes e lesões causadas pelo trânsito em todo o mundo, e de aumentar de 15% para 50% o percentual de países com legislação abrangente sobre os cinco fatores-chaves de risco – não uso de cinto de segurança, de capacete e de dispositivos de proteção para crianças, mistura álcool/direção e excesso de velocidade.


Silêncio predomina e estado é de alerta

Por Renata Bezerra de Melo
Da coluna Folha Política

Uma operação da Polícia Federal desencadeada pela queda do avião do ex-governador Eduardo Campos, a morte de um foragido em um motel, objetos, a exemplo de um boneco do homem aranha, encontrados ao lado do corpo e, antes que a semana tivesse fim, a Operação Turbulência passou a dividir espaço com uma nova da Polícia Federal, batizada de Custo Brasil.

Ex-ministro dos governos Lula e Dilma Rousseff, Paulo Bernardo amanheceu preso, na manhã de ontem, como alvo de investigação de outro esquema que envolveria o pagamento de propinas e teve, em Pernambuco, dois empresários detidos. Chefe da Comunicação Social da PF, Giovani Santoro, já não descarta novas fases da Operação Turbulência e avisou: “Muitos nomes devem aparecer nessa investigação, inclusive de políticos”.

No Estado, o silêncio predomina. O único a emitir opinião, disparando contra o PSB, foi o deputado federal Silvio Costa. Nos bastidores, parlamentares e lideranças destacam cautela em relação ao tema, que envolve financiamento de campanhas.

Consideram que nem personagens que estavam afastados do controle da máquina, a exemplo do ministro da Educação, Mendonça Filho, escaparam da mira da PGR, que apura suposta doação da UTC ao democrata, o qual negou ter recebido. Em ano de eleição municipal, o aprofundamento das ações da Polícia Federal, na esfera nacional, pode acabar respingando no debate eleitoral, ainda que os pré-candidatos à Prefeitura, em sua maioria, defendam que a disputa será focada em temas do município e nada nacionalizada.

Detalhes

Até o final da manhã de ontem, informações da Polícia Civil apontavam probabilidade maior de ter havido morte natural ou suicídio de Paulo César Morato, investigado na Operação Turbulência, que estava foragido. Detalhe: Junto ao corpo, segundo a SDS, foram encontrados sete pendrives, um deles de super-herói e um boneco do homem aranha, além 53 envelopes vazios para depósitos do Banco do Brasil e muitos remédios.

SINCERICIDA >

Aliados do governador Paulo Câmara sorriem quando o assunto é ele ter dado nota 8 ao prefeito do Recife, Geraldo Julio, e ter cogitado dar uma menor a si próprio. “Eu não daria nota”, diz um. “Não se dá nota numa hora dessa”, sapeca outro. Grifam que a espontaneidade é a marca registrada do socialista.

PERFIL >

Vice-governador do Estado, Raul Henry observa: “Esse é o jeito dele, que termina fazendo dele uma pessoa muito respeitada”. E emenda: “Paulo não é uma pessoa da política convencional, se comporta com muita espontaneidade muita franqueza”.

IMPRESSÕES >

Raul registra que em almoço com o professor e diretor da Fundação Getúlio Vargas, Joaquim Falcão e com o presidente da Globo, João Roberto Marinho, Falcão definiu Paulo como o “fato novo da política do Brasil”. Raul explica: “Porque não está dentro do figurino convencional”.

DIAGNÓSTICO 1 >

Pré-candidato a prefeito de Olinda, Ricardo Costa, que vem realizando as Plenárias Olindenses, tem apresentado, nessas ocasiões, um diagnóstico sócioeconômico da cidade, feito pelo sociólogo José Arlindo Soares.

DIAGNÓSTICO 2 >

Um dos pontos do estudo mostra que Olinda está atrasada uma década no que se refere à educação básica, considerando as metas do Ideb. Diz o documento que, no ritmo atual, as metas, que já são baixas, projetadas pelo MEC, nunca serão alcançadas. “Olinda é um faz de contas”, diz Ricardo Costa.


Felipe Carreras criticou áudios divulgados contra o Governo do Estado(Foto: Clemilson Campos/Folha de Pernambuco)

O secretário estadual de Turismo, Esportes e Lazer, Felipe Carreras, e o de Cultura, Marcelino Granja, lançaram juntos uma nota, nesta quinta-feira (23), em repúdio as acusações sobre a Fundarpe e a Empetur. O texto rebate as criticas divulgadas em áudios no Whatsapp por dois homens que se identificam como os cantores André Rio e Cezzinha. A nota também foi assinada por Ana Paula Vilaça (presidenta da Empetur) e  Márcia Souto (presidenta da Fundarpe)

Os auxiliares do Governo do Estado informaram que trabalham segundo as recomendações definidas pelo Tribunal de Contas do Estado e do Ministério Público, seguindo todos os critérios e normas legais nas contratações.

Junto com Carreras, Marcelino Granja promete acionar judicialmente aqueles que fizerem acusações inverídicas (Foto:Leo Mota)

O texto ainda relata que serão apurados e poderão punir civil e criminalmente alguém que vier fazer acusações inverídicas. Os artistas que possivelmente gravaram os áudios poderão ser chamados para provar as denúncias.

Confira a nota na íntegra:

Sobre o áudio gravado pelo cantor André Rio, as secretarias de Turismo e de Cultura do Governo do Estado de Pernambuco, a Fundarpe e a Empetur informam que trabalham segundo as recomendações definidas pelo Tribunal de Contas do Estado e do Ministério Público, seguindo todos os critérios e normas legais nas contratações. O Governo de Pernambuco vai apurar e punirá civil e criminalmente qualquer um que venha a tomar este tipo de atitude na atual gestão. Além disso, vai acionar judicialmente qualquer pessoa que faça acusações inverídicas,  para que ele possa informar e provar quem realizou ou propôs este tipo de negociação, tal como o relatado pelo citado cantor.

- Felipe Carreras (secretário de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco)
- Marcelino Granja (secretário de Cultura de Pernambuco)
- Ana Paula Vilaça (presidenta da Empetur)
- Márcia Souto (presidenta da Fundarpe)


Artistas locais criticam contratação de shows para o São João

Por Daniel Medeiros
Da Folha de Pernambuco

As polêmicas entre shows e o meio político pernambucano voltaram à tona nesta quinta-feira (23). Depois da denúncia sobre o custo do show de Wesley Safadão nas festividades juninas no município de Caruaru, um áudio gravado pelo Whatsapp, por um homem que se identifica como o cantor pernambucano André Rio, denuncia uma suposta cobrança de propina para contratação no São João do Governo do Estado.

O áudio divulgado faz críticas ao procedimento da Empetur e da Fundarpe na contratação de shows para artistas locais. O homem, que se identifica como André Rio, refuta o “coronelismo” instalado no meio artístico.

“Me ofereceram quatro shows na Empetur e mais dois na Fundarpe. Acontece o seguinte: eu teria que deixar metade do meu cachê de comissão (…) É um absurdo. Eles chegam de última hora, oferecem uma cidade longe, pegam o cachê e dizem que tem que deixar metade de bola para as pessoas que dirigem estes órgãos”, diz o artista no áudio, que foi repassado pelo celular da irmã do cantor, Carla, e no qual André Rio revela ter recusado a oferta.

Procurado pela Folha de Pernambuco, o músico não foi encontrado para dar mais detalhes sobre o caso. A gravação foi publicada na noite da terça-feira (22), em um grupo criado por artistas e produtores locais com o intuito de discutir a política cultural em Pernambuco.

Leia também:

Em nota, secretários taxam acusações de inverídicas e prometem acionar justiça

O músico Silvério Pessoa também não está na programação junina organizada pelo Governo do Estado neste ano. De acordo com ele, denúncias como a que foi feita por André Rio são constantes no meio artístico local. “A gente fica sabendo, até por meio da Imprensa, que isso acontece há bastante tempo. Felizmente, eu e minha equipe sempre passamos longe dessas negociações escusas”, ressalta o carpinense, que se apresentará no São João do Recife, hoje, às 21h, em Campo Grande.

O forrozeiro Josildo Sá diz que foi contratado há uma semana. “Só posso falar por mim. Ninguém me pediu bola, os cachês serão meus, completamente”, conta. Ele se apresentou nesta quinta-feira, em Gravatá e Vitória do Santo Antão, pela Empetur; e ainda fará show neste sábado, em Capoeiras, pela Fundarpe.

“Tenho uma empresa, chamada Samba de Latada, e é através dela que meus shows são feitos”, completa.

Para Josildo, este ano o cenário mudou, com os forrozeiros tocando menos e a invasão das músicas de fora. “Estes artistas vêm com o poder financeiro muito forte. As Prefeituras gostam de botar mais gente na rua, os cantores que estão mais na mídia, mas não culpo o (Wesley) Safadão. Quem não queria estar no lugar dele?”, dispara o cantor, ressaltando que falta aos governos cuidar de problemas com a saúde, educação e limpeza das cidades.

De acordo com Josildo, o áudio de André Rio foi publicado no grupo de Whatsapp “Artistas Unidos por Pernambuco”. Outros artistas, como o sanfoneiro Cezzinha, também se manifestaram em áudio.

As polêmicas sobre a relação de shows com a política não são novidade no Estado. Em 2014, o pagamento de eventos a partir de emendas parlamentares, realizado pela Assembleia Legislativa em Pernambuco, acabou sendo denunciado a Justiça. O Ministério Público até abriu investigação sobre o caso. Neste ano, depois de muitas denúncias, a Casa Joaquim Nabuco promulgou projeto de lei que obriga a colocação de placas informativas sobre os gastos públicos com o evento.


“Quando o PT vai unido para a luta, tem sucesso”, diz Liberal

Vereador Jurandir Liberal acredita que as eleições não serão federalizadas (Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco)

O líder do PT na Câmara do Recife, Jurandir Liberal, diz não ter dúvidas de que o ex-prefeito João Paulo terá bom desempenho nas eleições de outubro próximo. Segundo ele, depois de entrar fraturado em 2012, o PT entrará unido na disputa no município.

“Quando o PT vai unido para a luta, ele tem sucesso. E agora nós estamos sintonizados no mesmo projeto ”, afirmou Liberal, durante entrevista à Radio Folha FM 96,7.

De acordo com o vereador, apesar de a presidente Dilma Rousseff ter sido afastada do cargo, os debates nas eleições de outubro não deverão ser federalizados, mas sim das questões do município, como a saúde, educação e manutenção da cidade.

“O afastamento da presidente Dilma foi orquestrado e imparcial. Michel Temer prometeu um governo de notáveis e o que vimos foi o afastamento de três ministros por corrupção. Então isso não vai entrar no debate”, avaliou o vereador.

Ao avaliar a gestão do prefeito Geraldo Julio (PSB), Jurandir Liberal afirmou que o socialista deixou a desejar em várias áreas. Ele cita como ponto positivo o Hospital da Mulher, mas faz ressalva: “De que adianta você construir uma coisa grandiosa e não ter dinheiro para manter”, provocou.

Sobre a prisão do ex-ministro Paulo Bernardo, na manhã desta quinta-feira (23), o vereador petista afirmou que a Operação Lava Jato é importante para o País. “A partir de agora, teremos campanhas mais reais”, disse Liberal, acrescentando, no entanto, que há dois pesos e duas medidas na operação.

Por fim, o petista defendeu a reforma política, como forma de acabar com “os partidos de cartório”.


Bem distante dos sorrisos do guia eleitoral

Márcio Didier
Editor do Blog da Folha

Desde que a política teve o seu noticiário cada vez mais fortemente contaminado pelos episódios policiais, a partir de março de 2014, com o início da Operação Lava Jato, nenhum caso reuniu tantos ingredientes de uma instigante história policial como a Operação Turbulência, deflagrada na última terça-feira. Comandada pela Polícia Federal, o episódio tem como ápice, até o momento, a morte de um dos operadores do esquema, Paulo César de Barros Morato.

Uma trama iniciada com a queda do avião causando a morte do ex-governador Eduardo Campos. A incerteza sobre a propriedade da aeronave levou a PF a iniciar uma investigação, que acabou por revelar uma intricada organização de desvio e lavagem de dinheiro. Mais de R$ 600 milhões foram limpos, segundo a Polícia Federal.

Das investigações, quatro foram presos, um não localizado, na última terça-feira. Quarenta horas após o início da Operação Turbulência, Paulo Morato foi encontrado só, morto em um quarto do motel Tititi, sem sinais de violência ou sangue.

O que mais intriga no personagem Morato é a ausência de qualquer vestígio da sua vida. Não existe nas redes sociais, há poucas referências em sites de buscas. Ou seja, uma pessoa que não tinha necessidade ou intenção de aparecer. Atitude que reforça as acusações de que ele seria “testa de ferro” do grupo.

Uma pitada a mais de mistério. Durante toda manhã, nenhum parente apareceu no Instituto de Medicina Legal para reclamar o corpo. Até mesmo para entregar os documentos para lavrar o atestado de óbito. Apenas no final da manhã, apareceu um rapaz, que o agente do IML não soube se havia o grau de parentesco, para perguntar quais os documentos necessários para liberar o corpo. Não falou mais nada e disse que voltaria em outra hora.

Todos esses componentes impulsionam as teorias da conspiração: “Foi assassinado”. “É queima de arquivo”. ”Se matou por estar pressionado”… São análises que vão ser alimentadas pelos próximos dias, até que se chegue a um resultado da investigação. E ainda assim haverá questionamentos.

Mas o que fica das operações Lava Jato, Turbulência, Fair Play e tantas outras em andamento é o submundo que corre paralelo à política. Cuja regra é burlar as regras. Um submundo que movimenta muito dinheiro e que expurga caráter. Uma sociedade que não tem bandeiras ou partidos, mas que mostra o que o ambiente sombrio em que se transformou a política, bem distante das promessas e dos sorrisos do guia eleitoral…


Geraldo encontra responsáveis por selecionados para Porto Social

Objetivo do evento, que também contou com a presença de parceiros privados que apoiam o projeto, foi apresentar as iniciativas (Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR)

O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), participou de encontro, nesta quinta-feira (23), com os responsáveis pelos 50 projetos selecionados pelo Porto Social, a incubadora de projetos sociais da Prefeitura do Recife. O objetivo do evento, que também contou com a presença de parceiros privados que apoiam o projeto, foi apresentar as iniciativas que abrangem áreas como cidadania, educação, meio ambiente, inclusão, turismo, cultura, prevenção às drogas, entre outras.

“Os empreendedores sociais vieram, apresentaram suas ideias, houve uma comissão que selecionou os 50 primeiros projetos que estão aqui incubados e a gente hoje aqui conheceu todos os 50. São pessoas apaixonadas pelo que fazem, são pessoas que transformam a vida de muita gente e a gente viu aqui hoje com muita alegria. A nossa cidade tem um potencial muito grande no empreendedorismo social e o Porto Social vai organizar. O Recife já é referência para o Brasil em solidariedade com o Transforma Recife e vai ser agora em empreendedorismo social com o Porto Social”, afirmou Geraldo Julio.

O gestor também destacou que a Prefeitura foi a grande mobilizadora do Porto Social junto com parceiros privados que se engajaram na iniciativa como a Interne Educação, que cedeu o espaço físico onde o Porto Social está instalado, e com a participação dos projetos sociais. Ao todo, 253 projetos se inscreveram no edital aberto pelo Porto Social e os 50 inicialmente selecionados representam um total de 150 pessoas.

“Foi feito um diagnóstico e foi visto qual a maior necessidade de cada um deles, alguns na área jurídica, outros na área de comunicação, captação de recursos, liderança e a gente vai atuar customizado de acordo com as necessidades das 50 iniciativas. O Porto Social já está em pleno funcionamento, elas já estão utilizando o espaço de coworking para o ambiente de trabalho, já estão fazendo reuniões aqui e trazendo os seus apoiadores. Agora todas as organizações sociais, todos os negócios sociais, ideias e projetos da cidade do Recife têm o apoio na gestão através do Porto Social”, pontuou o coordenador do Porto Social, Fábio Silva.


No quarto de Morato, muitos remédios, pendrives e até um Homem Aranha

Em coletiva, SDS detalha informações sobre a cena da morte de Paulo César de Barros Morato (Foto: Clemilson Campos/Folha de Pernambuco)

Em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (23), a Secretaria de Defesa Social (SDS) revelou informações sobre da cena da morte do então foragido da Polícia Federal Paulo César de Barros Morato, no motel Tititi, em Olinda. No local, além de cartelas de remédios em uso, foram encontrados alguns itens curiosos com a vítima, como um boneco de Homem Aranha.

No quarto onde foi encontrado o corpo de Morato, a Polícia Civil recolheu três aparelhos celulares (iPhone 5, iPhone 6 e um aparelho da marca Blue); vários óculos de grau e sol (de marcas como RayBan); três carteiras de couro marrom; três cheques em branco, sendo dois do Banco do Brasil e um do Bradesco.

Também foram encontrados 53 envelopes para depósito do Banco do Brasil, vazios. Outros R$ 3 mil em espécie e outros R$ 4,95 em moedas.

Entre os remédios, duas cartelas de cloridrato de metaformina, duas de glibenclanida, uma de tetramed e uma de Anador. Os medicamentos seriam para hipertensão e diabetes.

Entre os eletrônicos, sete pendrives, todos com oito giga de capacidade. Um deles, de um super-herói. E o mais curioso da cena de morte, foi a Polícia encontrar, no quarto do motel, um boneco do Homem Aranha.

Causa mortis
Durante a coletiva, a Polícia Civil afirmou que, até o momento, indícios apontam para que a morte tenha sido causada por ataque cardíaco ou suicídio, e que, Paulo César de Barros Morato já teria tentado tirar a vida anteriormente, segundo informou sua advogada.

Investigação
Durante o feriado, as investigações vão ficar com o DHPP. Depois do feriado, entretanto, a delegada Gleide Ângelo deve ficar encarregada a apuração dos fatos. Todas as informações que a perícia conseguir serão repassadas para as polícias Civil e Federal.

Com informações de Tauan Saturnino, da Folha de Pernambuco.


Depois de receber oito, Geraldo dá dez a Câmara

Depois de receber uma nota oito do governador Paulo Câmara (PSB), o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), avaliou a gestão do correligionário de uma forma mais generosa. Segundo o chefe do Executivo municipal, “a nota dele, do governador Paulo Câmara, é dez, sem dúvida nenhuma”. O prefeito participou de encontro com representantes dos 50 projetos selecionados pelo Porto Social, na manhã desta quinta-feira (23).

Leia também:
Câmara dá nota 8 a Geraldo e menor a ele mesmo

Para sustentar sua avaliação, Geraldo Julio explicou que Pernambuco tem “uma sorte muito grande de estar sendo governado por Paulo Câmara” no atual momento de crise econômica.

“O Brasil passa pela crise econômica mais grave que já viveu em sua história e precisa de uma pessoa que saiba administrar, que saiba tomar conta de um governo do tamanho do Governo de Pernambuco num momento como esse, que as receitas são escassas, que a economia não tem dinâmica, saber cuidar das contas, saber priorizar, saber fazer os pagamentos daquilo que é prioritário, cortar onde é possível cortar e manter os serviços essenciais funcionando”, afirmou o prefeito.

O gestor ainda citou que o correligionário tem feito, ainda, inaugurações de obras, a exemplo dos terminais de integração e escolas técnicas entregues recentemente.

“Não tenho dúvida nenhuma que Pernambuco tem uma sorte muito grande de ter um governador como esse num momento como esse. A nota dele, do governador Paulo Câmara, é dez, sem dúvida nenhuma, exatamente porque ele é a pessoa certa para tomar conta do Estado de Pernambuco nesse momento. Não tenho dúvida que a nota dele é essa”, afirmou.

Geraldo Julio, no entanto, não quis fazer uma autoavaliação, a exemplo de Paulo Câmara. Nessa quarta-feira (22), Câmara disse que, “se eu fosse me autoavaliar, eu talvez me desse menos que oito”.

Com informações de Marcílio Albuquerque, da Folha de Pernambuco.