Geral

Eleitores deixam para último dia regularização do título

Publicado por Alex Ribeiro, em 4.05.2015 às 20:15

Muitos eleitores estiveram presentes na Central de Atendimento ao Eleitor da Capital (CAEC), no Forte das Cinco Pontas, nesta segunda-feira (4), último dia para a solicitação da regularização do título eleitoral. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), antes do balanço final do órgão, cerca de 50 mil eleitores estariam próximos de terem os seus documentos cancelados.

Segundo a coordenadora da CAEC, Marta Vaz, os eleitores do Recife, que votaram na última eleição, já com o uso de biometria, não terão seus títulos cancelados.

“Ninguém do Recife está nessa condição. Recife usou da biometria e, quem votou, já teve a situação regularizada. Temos o levantamento que, até o momento, cerca de 7500 eleitores dos outros municípios da Região Metropolitana não regularizaram os seus títulos”, explicou.

De acordo com Marta, mais de 200 pessoas compareceram ao local só nesta segunda. “É o dobro de eleitores que atendemos”, declarou.

Apesar dos eleitores do Recife não fazerem parte dessas estatísticas, alguns votantes do município compareceram ao CAEC para regularizem o título por não terem feito o cadastro biométrico.

“Acabei esquecendo. Não validei da última vez (a biometria). Fiquei sabendo de última hora e vim para cá”, disse a eleitora Sheila Daniele, 27.

“Eu não tenho tempo para resolver essas questões. Também acabei me esquecendo da questão da biometria. Na verdade, não dei tanta importância”, relatou a comerciante Andrea Carla.

O eleitor pagará uma multa de R$ 3,50 por ausência em cada votação. Vale lembrar que cada turno é considerado uma eleição.

Serviço

O TRE-PE orienta que os eleitores podem regularizar o seu título em qualquer cartório eleitoral. Para isso é preciso estar munido da carteira de identidade atualizada, de um comprovante de residência no nome do eleitor ou de um parte de até segundo grau, além do título antigo, caso ainda estiver de posse.







Receita obtém informações detalhadas sobre brasileiros citados no SwissLeaks

Publicado por Branca Alves, em 4.05.2015 às 12:34

Agência Brasil (Brasília) – A Receita Federal obteve informações mais precisas sobre contribuintes brasileiros citados no caso SwissLeaks. De acordo com o Fisco, os dados foram obtidos depois da visita de auditores à sede da Direction Générale des Finances Publiques (DGFiP) – administração tributária francesa, em Paris, no dia 31 de março, com a finalidade de colher informações sobre contribuintes brasileiros titulares de contas-correntes no HSBC na Suíça. Desde fevereiro, a Receita acompanhava o caso e agora confirmou ter obtido informações mais detalhadas.

Com base em acordo para evitar a dupla tributação existente entre os dois países, 8.732 arquivos eletrônicos foram entregues à Receita Federal, cada um contendo um perfil de cliente brasileiro do banco suíço. Desde então, informou o órgão, os técnicos brasileiros estão trabalhando na correta identificação das pessoas físicas correntistas.

A Receita informou também que foram feitas 34.666 consultas aos cadastros referentes às diferentes combinações de nomes e datas de nascimento possíveis, resultando em 652.731 prováveis nomes dos titulares das contas. Depurados esses dados, foram efetivamente identificados como contribuintes brasileiros 7.243 correntistas pessoas físicas.

Após a identificação, os próximos passos são a identificação dos contribuintes com interesse fiscal, no período de 2011 a 2014, para posterior programação e fiscalização; continuidade das pesquisas das pessoas físicas/jurídicas não identificadas nesta depuração inicial, que correspondem a 1.129 nomes; continuidade das pesquisas para identificação dos correntistas pessoa jurídica e respectivas pessoas físicas relacionadas; identificação de contribuintes mortos e seus eventuais herdeiros; análise de vínculos entre os contribuintes identificados de forma a encontrar grupos de contribuintes relacionados para o tratamento em conjunto.

Na sequência, a Receita Federal trocará ainda informações com o Banco Central e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), de modo a buscar elementos para identificar indícios de possíveis práticas de crimes contra o sistema financeiro e lavagem de dinheiro e aprofundar as investigações para, nos casos mais graves, acionar a Polícia Federal e o Ministério Público Federal.







As suspeitas que explicam a saúde do Maranhão

Publicado por Márcio Didier, em 3.05.2015 às 13:32

Um copo de leite com biscoito a R$ 11, mais de 20 hospitais novos sem uso, superfaturamento de até 85% em serviços de saúde, equipamentos para exames de última geração parados por falta de espaço adequado, suspeita de uso de um helicóptero-ambulância na campanha da filha do secretário. Enquanto isso a população amarga o pior índice de mortalidade infantil do País e doenças do século passado como a hanseníase.

Após quase 50 anos de domínio do clã Sarney no Maranhão, a “caixa-preta” do Estado começa a ser aberta por auditorias encomendadas pela atual gestão, que derrotou o grupo político da família do ex-presidente da República.

Levantamento da Secretaria de Transparência e Controle – criada pelo governador Flávio Dino (PC do B) – nas contas da Saúde aponta sobrepreço de 45% a 85% nos contratos durante a gestão de Roseana Sarney (PMDB), que deixou o governo em dezembro. Quem comandava a pasta da área era seu cunhado Ricardo Murad.

Documentos obtidos pelo Estado mostram o pagamento de R$ 10,95 por um copo de leite com biscoitos à empresa Litucera Engenharia e Limpeza, que doou R$ 200 mil para a deputada estadual Andrea Murad (PMDB), filha do ex-secretário.

Segundo o relatório parcial da auditoria, a Litucera era uma das 19 empresas contratadas sem licitação que aparecem em todas prestações de contas do sistema, o que, de acordo com os auditores, é indício de direcionamento das contratações.

Em Coroatá – cidade governada pela esposa do ex-secretário, Tereza Murad -, os auditores encontraram equipamentos de oftalmologia na casa de amigos dos contratados. Lá, a CM Clínica recebeu R$ 288 mil para atender a demanda de cardiologia de modo ininterrupto, sete dias por semana, mas a empresa esteve presente no hospital somente dois sábados de janeiro, por apenas três horas cada dia.

No Hospital Carlos Macieira da capital, o simples fato de o governo passar a contar as refeições servidas também pela Litucera – antes o repasse era por preço fechado, independentemente do volume – levou a uma economia de 10 mil pratos ao mês. Ali também se pagava R$ 10 por refeição independente do conteúdo do prato que, às vezes, era apenas uma fruta, um chá com biscoitos ou um copo de suco.

As auditorias recomendam o ressarcimento de pagamentos indevidos responsabilização dos gestores responsáveis e encaminhamento dos relatórios ao Tribunal de Contas do Estado, Ministério Público de Controladoria-Geral da União para tomada das medidas cabíveis.

Primeiro Cunhado. Considerado o homem forte da segunda passagem de Roseana pelo governo do Maranhão, entre 2009 e 2014, Murad é alvo da Justiça desde 2005, quando era gerente de Desenvolvimento de São Luís e foi acusado de formação de quadrilha e fraude em licitação na contratação de uma empresa de segurança e limpeza.

Na semana passada, a ex-procuradora-geral de Justiça Maria de Fátima Cordeiro se tornou ré em ação de improbidade por ter recomendado a exclusão de Murad, seu “aliado e amigo pessoal”, segundo o Ministério Público, do processo.

Embora tivesse um amplo gabinete na sede da secretaria, Murad costumava despachar no sofisticado hotel Luzeiros, o mesmo onde o doleiro Alberto Youssef foi preso pela Lava Jato, em março do ano passado.

Um episódio rumoroso envolveu Murad e sua filha, a deputada Andrea Murad, na campanha de 2014. No dia 17 de setembro, ela fez um comício na cidade de São João dos Patos. No mesmo dia, segundo registros da Secretaria de Saúde, o pai usou um helicóptero locado pelo governo para transporte de pacientes em um pacote de R$ 15 milhões por ano para ir até a cidade. No dia seguinte, o helicóptero sofreu uma pane e fez um pouso de emergência numa fazenda em Presidente Dutra. Os órgãos de imprensa da família Sarney noticiaram que Andrea estava com o pai na aeronave. Ela nega enfaticamente a acusação, que virou motivo de debates na Assembleia Legislativa. Segundo registros, das 40 viagens feitas em setembro de 2014, 17 foram no trajeto São Luís-Coroatá, base política dos Murad.

Ao assumir em 2009, Roseana anunciou um ambicioso projeto de construção com verbas do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de 72 hospitais de pequeno, médio e grande portes.

Do total, 42 foram entregues a toque de caixa. Pelo menos cinco deles foram devolvidos pelas prefeituras e estão abandonados por falta de verbas para manutenção, já que o Sistema Único de Saúde (SUS) não financia o custeio. Outros 17, alguns com obra em fase adiantada, também estão parados.

Em janeiro o BNDES suspendeu os repasses para 27 obras de saúde no Maranhão. Nenhuma delas tinha aprovação da vigilância sanitária, entre outras irregularidades. Destas, 15 foram iniciadas entre abril e setembro de 2014, quando a disputa eleitoral já estava em curso. Algumas estão em fase final de execução, com mais de 80% dos serviços realizados. Ao todo, foram pagos até agora R$ 110 milhões nessas 27 obras. “Vamos readequar o perfil de atendimento desses hospitais de acordo com as orientações do SUS. Não sei explicar o motivo dessa opção. Pode ser incompetência técnica ou motivação política”, diz o atual secretário de Saúde, Marcos Pacheco.

Símbolo. A Secretaria de Transparência e Controle realizou uma auditoria específica no Hospital Carlos Macieira, o maior e mais importante do Maranhão, que leva o nome do pai de dona Marly – mulher de Sarney – e passou por uma série de reformas desde 2009 orçadas inicialmente em R$ 38 milhões, mas que até hoje, quatro contratos e muitas irregularidades depois, já consumiram R$ 158 milhões.

Com 174 leitos comuns e 48 de UTI, o hospital representou um avanço extraordinário no atendimento médico do Maranhão, mas apresenta falhas graves de projeto e construção.

Equipamentos caros, como um aparelho de hemodinâmica da marca Siemens, avaliado em R$ 2 milhões, estão parados em um almoxarifado.

O governo pagou R$ 180 mil pela instalação de cada um dos cinco elevadores, mas há mais de três anos apenas um funciona no prédio de cinco andares. A rede elétrica precária, com frequentes oscilações, coloca em risco aparelhos caríssimos.

Outro problema grave diz respeito ao encanamento. Malfeito, provoca inundações a cada chuva. A estação de tratamento de lixo hospitalar de última geração nunca funcionou. O lixo e esgoto são despejados em um manguezal. Há três anos, funcionários sem qualificação tentam consertar o sistema de esterilização ultravioleta e acabaram na ala oftalmológica com danos na vista. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

(Fonte: Estadão Conteúdo)







Paulo Rubem pretende realizar concurso na Fundaj

Publicado por Alex Ribeiro, em 30.04.2015 às 21:49

Do Blog dos Concursos

A Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) está com o quadro de funcionários defasados de acordo com o presidente do órgão, Paulo Rubem. Em entrevista à Rádio Folha FM 96,7 nesta quinta-feira (30), Rubem afirmou que pretende reivindicar junto ao Ministério da Educação (MEC) a realização de um concurso público.

“Precisamos reforçar o quadro de servidores, porque o último concurso foi em 2006. Temos uma defasagem, cargos vagos que deverão ser preenchidos por concursos e há cerca de 90 servidores que recebem abono permanência. Precisamos convencer o MEC e o Ministério do Planejamento (MPOG) sobre a retomada dos concursos, pois as atribuições vão aumentar e a Fundação precisa ter quadros à altura para responder ao aumento das suas atribuições”, declarou.







Eleitor faltoso tem até segunda para regularizar título

Publicado por Alex Ribeiro, em 30.04.2015 às 19:40

O eleitor que não votou e não justificou a ausência nas três últimas eleições consecutivas têm até segunda (04) para solicitar a regularização da inscrição junto ao cartório eleitoral e à Central de Atendimento ao Eleitor da Capital (CAEC), no Forte das Cinco Pontas. Quem não o fizer estará sob pena de ter seu título cancelado. Vale ressaltar que cada turno é uma eleição.

Quem não regularizar sua situação com a Justiça Eleitoral terá como sanção os seguintes impedimentos: tirar passaporte, candidatar-se a concurso público ou matricular-se em instituição de ensino oficial ou participar de benefícios sociais, a exemplo do Bolsa Família.

Para consultar se o seu documento está sujeito ao cancelamento, o eleitor pode acessar o Portal do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (www.tre-pe.jus.br) no caminho Eleitor>Situação Eleitoral. A quitação pode ser feita em qualquer cartório eleitoral.







Marta afirma que foi “estigmatizada” pelo PT

Publicado por Márcio Didier, em 28.04.2015 às 16:46

A senadora Marta Suplicy (SP) entregou nesta terça-feira sua carta de desfiliação do  PT, na qual alega que “não tem como conviver” com os escândalos de corrupção envolvendo o partido.

“Para mim, como filiada e mandatária popular, os crimes que estão sendo investigados e que são diária e fartamente denunciados pela imprensa constituem não apenas motivo de indignação, mas consubstanciam um grande constrangimento”, justificou a senadora.

O diretório municipal de São Paulo do PT confirmou que a carta já foi entregue ao partido. Senadora por São Paulo, Marta foi também deputada e ministra da Cultura, de setembro de 2012 a novembro de 2014, na gestão de Dilma Rousseff. Foi ministra ainda ministra do Turismo no governo de Luiz Inácio Lula da Silva e prefeita de São Paulo, de 2000 a 2004. Em sua despedida, Marta se queixa que a carta de princípios do partido e seu programa partidário “nunca foram tão renegados pela própria agremiação” e que sua direção perdeu a capacidade de dialogar e ouvir seus filiados.

A senadora alega ainda que foi “isolada e estigmatizada” pela direção do PT quando tentou tomar providências e diz que vem tendo suas atividades partidárias e parlamentares cerceadas e limitadas pelo partido.

“Por décadas, acreditei e dei o melhor de mim na perseguição de ideais que, com seus acertos e erros, não se distanciavam de um norte ético indiscutível e intransigente. Hoje, entretanto, não me sinto mais em condições de cooperar com o que não faz mais sentido a mim e a milhões de brasileiros”, afirma.

Ao anunciar sua saída do partido, Marta também deixa claro que não pretende renunciar ao mandato de senadora, que poderá ser requisitado judicialmente pelo PT, se a direção do partido assim o quiser. No texto, ela ressalta que foi eleita com 8 milhões de votos e que sua fidelidade maior é ao mandato, cujo exercício vem sendo cerceado pelo partido, alega.

“Serei fiel ao meu mandato e permanecerei depositária dos valores defendidos por aqueles que votaram em mim, hipotecaram sua confiança pessoal e abraçaram as ideias que defendo desde a época em que me tornei pessoa pública em programa diário de TV, onde sempre me pautei por princípios éticos inegociáveis. Até onde pude, tentei reverter essa situação. Não fui ouvida”, diz a senadora.

A saída de Marta Suplicy do PT já era dada como certa desde que ela deixou o Ministério da Cultura, fazendo duras críticas ao governo. Ao reassumir o mandato no Senado, ela voltou a criticar ações do governo Dilma e a escolha de Juca Ferreira como seu sucessor na pasta. A senadora não anunciou ainda a qual partido pretende se filiar. A direção do PT não informou se vai pedir o mandato da senadora na justiça.

(Fonte: Agência Brasil)







Renan diz que projeto de terceirização agrava o ajuste fiscal

Publicado por Márcio Didier, em 28.04.2015 às 14:51

O presidente do Senado Federal, Renan Calheiros, disse nesta terça-feira (28) que o projeto de terceirização agrava o ajuste fiscal. Segundo ele, o que o Congresso Nacional tem buscado é a qualidade do ajuste. “Nós estamos preocupados com a qualidade do ajuste. Não é com o quanto. É com o como. E a terceirização agrava muito mais isso”, afirmou ele, após reunião com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

O presidente do Senado informou ainda que disse ao ministro Levy sobre sua preocupação com a terceirização da atividade-fim, porque caracteriza um modelo novo de desenvolvimento, prejudica as relações de trabalho no País, desqualifica o trabalhador e desorganiza a economia.

“O Senado vai analisar criteriosamente essa matéria. Todos nós defendemos a regulamentação dessa matéria para ampliar a segurança jurídica. Precisamos tirar esses 12 milhões de trabalhadores da zona cinzenta, mas nós não podemos permitir que a terceirização da atividade-fim se faça sem limite”, disse. Para o presidente do Senado, seria um retrocesso e o País não “pode pagar esse preço”.

Para ele, não faz sentido nenhum, em um momento em que o governo aumenta R$ 33 bilhões de impostos, transferir a conta para o trabalhador. “Se isso continuar acontecer, a presidente vai continuar não podendo falar no dia primeiro de maio”, insistiu ele.

Sobre divergências com o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em torno do projeto de terceirização, Renan afirmou que não vai “rebaixar a discussão entre Câmara e Senado” a esse patamar. “Não é isso que os senadores querem”, afirmou.

(Fonte: Estadão Conteúdo)







Executivo da Jeep homenageia Lula e Eduardo Campos

Publicado por Branca Alves, em 28.04.2015 às 12:21

O presidente da FCA América Latina, Cledorvino Belini, afirmou, em discurso na inauguração na fábrica Jeep, nesta terça-feira (28), que o então presidente Lula (PT) e o então governador Eduardo Campos (PSB) tiveram a visão de trazer o empreendimento para Pernambuco.

O executivo fez uma homenagem às duas lideranças, e um vídeo foi exibido, lembrando o ex-governador Eduardo Campos, morto em agosto do ano passado, vítima de acidente aéreo, duranta a campanha eleitoral.

A viúva do ex-governador, Renata Campos, e os filhos Maria Eduarda e João Campos participam do evento.

Com informações de Carol Brito, da Folha de Pernambuco.







Luciano Siqueira convida para roda de conversa

Publicado por Branca Alves, em 26.04.2015 às 15:45

O vice-prefeito do Recife, Luciano Siqueira (PCdoB), divulgou um vídeo nas redes sociais no qual convida as pessoas a participarem de uma roda de conversa. O evento ocorre nesta segunda-feira (26), às 18h30, no Bar Retalhos, em Santo Amaro.

O tema do debate é livre, e pode abordar assuntos diversos, desde a crise política, o isolamento do Governo, até os rumos do futebol brasileiro. “Você tem a palavra, eu animo a discussão e a gente constrói o pensamento juntos”, convida Siqueira.

As rodas de conversa comandadas por Luciano Siqueira ocorrem de 15 em 15 dias, às 18h30.







ONU pede à Indonésia para não executar dez pessoas

Publicado por Branca Alves, em 25.04.2015 às 18:40

Agência Brasil (Brasília) – O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, apelou neste sábado (25) ao governo indonésio para não executar dez pessoas, entre as quais o brasileiro Rodrigo Gularte, condenadas à morte por tráfico de droga, reiterando a tradicional oposição à pena capital.

Os dez condenados são um indonésio e nove estrangeiros oriundos da Austrália, Brasil, Filipinas, Nigéria e França. Nove destes condenados foram informados da sua execução iminente, tendo o francês Serge Atlaoui sido excluído da lista das próximas execuções.

Ban Ki-moon “apelou ao governo indonésio para não executar, como anunciou, os dez prisioneiros que se encontram no corredor da morte pelos crimes alegadamente ligados à droga”, diz um comunicado da ONU.

“Segundo a legislação internacional, em casos onde a pena de morte está em vigor, esta apenas deve ser aplicada em crimes graves, como mortes com premeditação”, diz a ONU. Acrescenta ainda que “as infrações ligadas à droga não estão normalmente incluídas nesta categoria de crimes muito graves”.

Gularte foi preso em julho de 2004 após entrar na Indonésia com seis quilos de cocaína dentro de pranchas de surf, tendo sido condenado à morte em 2005.







Deus ajuda quem cedo madruga, afirma Dilma em evento

Publicado por Alex Ribeiro, em 24.04.2015 às 22:30

Líder petista esteve reunida com presidente da Coréia do Sul, nesta sexta (24) (Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR)

Em entrevista no Itamaraty, onde ofereceu um almoço em homenagem à presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, a presidente Dilma Rousseff (PT) fez um breve comentário sobre a divulgação do balanço da Petrobras nesta semana. Para Dilma, “sem sombra dúvida” o balanço da estatal marca uma nova era.

A Petrobras divulgou seu balanço auditado e reportou um prejuízo líquido de R$ 21,587 bilhões, o primeiro desde 1991.

Ao ser elogiada pela perda de peso, Dilma disse que vem se esforçando e fazendo atividades físicas a partir das 7h da manhã. “Sabe aquela história de ter de acordar cedo? Deus ajuda quem cedo madruga”, disse.

A presidente disse que o governo brasileiro acompanha com “muita atenção” os avanços na relação entre a Coreia do Sul e a Coreia do Norte. “Apreciamos os esforços que a sua iniciativa de reaproximação têm alcançado”, discursou Dilma, dirigindo-se à presidente da Coreia do Sul.

A presidente da Coreia do Sul afirmou que o Brasil, “que mantém um canal diplomático com o regime de Pyongyang, pode exercer um papel fundamental em persuadir os norte-coreanos a participar de um diálogo com boa fé”. “O governo sul-coreano continuará trabalhando com o Brasil para alcançar esse objetivo”, afirmou Park Geun-hye.

Ao final do brinde, Dilma também afirmou que “tem muitas razões” para celebrar os investimentos coreanos no Brasil, que “somam volumes expressivos e em setores importantes”.

FI-FGTS

Dilma negou que o uso de R$ 10 bilhões do Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS) para financiar o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), como está sendo estudado pelo governo, possa trazer prejuízos ao trabalhador.

A presidente – que primeiro disse que “não sabia direitinho” sobre o que estava sendo perguntado – afirmou que fundos como o FI-FGTS e o da Marinha Mercante são usados para financiamento de investimentos e pagamentos de dívida. Dilma não quis responder, no entanto, se o fundo da Marinha Mercante poderia ser aplicado também no BNDES, como está sendo analisado em relação ao FI-FGTS.

Dilma fez questão de explicar, porém, que “o FI-FGTS é um fundo e o da Marinha Mercante é outro”. Ao ser indagada se o fundo de Marinha Mercante poderia ir para o BNDES, a presidente respondeu: “Cada um é de um jeito porque eles fazem equity, eles aportam equity. Alguns (fundos) aportam equity, outros aportam dívida também. São muito similares. São mecanismos que o setor público brasileiro têm para ajudar o investidor”.

Em seguida, a presidente Dilma saiu ainda em defesa do BNDES. “Não tem nenhuma instituição mais importante que o BNDES no Brasil no que se refere ao financiamento de longo prazo, seja para infraestrutura, seja para projeto industrial, seja para qualquer grande atividade que precise de recursos hoje. No Brasil se tem o BNDES como grande aportador”, declarou a presidente Dilma.

(Fonte: Estadão Conteúdo)







Lula aparece fazendo academia em vídeo

Publicado por Alex Ribeiro, em 24.04.2015 às 20:58

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva postou nesta sexta-feira (24), em seu perfil oficial no Facebook um vídeo em que ele aparece fazendo exercícios físicos em uma academia. A postagem inusitada se espalha rapidamente na rede social. Em uma hora, o post já tinha mais de 100 mil visualizações, 5 mil curtidas e 2,5 mil compartilhamentos.

“Resolvi fazer esse vídeo como uma contribuição às pessoas. Comecei andando a um (quilômetro) por hora. Hoje já ando uma hora todo dia”, diz Lula no começo vídeo, que tem dois minutos e meio. “Parece pouco, mas para um velhinho como eu, está de bom tamanho”, completa. Na postagem, Lula segue dando dicas e conselhos para incentivar a prática de exercícios físicos. Ele aparece fazendo esteira e uma série de exercícios de musculação, acompanhado pela equipe de personal trainers. Ao levantar um peso para fortalecer o bíceps, comenta: “São dez quilos aqui viu?”. No fim do vídeo, aparece o médico medindo a pressão do ex-presidente: 12 por 7.

Segundo a assessoria de Lula, a iniciativa é exclusivamente do Instituto Lula, sem envolvimento direto do PT. Ainda de acordo com a assessoria, a ideia era fazer um vídeo leve de aproximação com público nas redes sociais. O objetivo é mostrar também que apesar da idade – Lula tem 69 anos – o ex-presidente malha muito e é saudável.

A assessoria disse não se tratar de nenhuma resposta a boatos de internet, mas apenas uma iniciativa descontraída. Mas o vídeo vai na linha estratégica de comunicação adotada pelo instituto no sentido de esclarecer “mentiras” sobre o ex-presidente nas redes.

No dia 15, o instituto lançou no site e nas redes sociais a campanha “mitos e verdades” sob o argumento que “Lula é vítima de boatos e mentiras há muitos e muitos anos, desde que passou a representar uma ameaça aos grupos que controlaram o País por décadas a fio”. Entre os mitos colocados no conteúdo interativo está o “Mito 3: Lula está com câncer no pâncreas, no pulmão e até já morreu” e a resposta esclarecendo que o ex-presidente foi acometido por um câncer de laringe em 2011 e que desde março de 2012 está livre da doença, apenas fazendo o acompanhamento de rotina.

O material também vai em linha com a estratégia de comunicação de reaproximar Lula do público, na intenção de ajudá-lo na recuperação de popularidade. Pesquisa do Datafolha feita neste mês mostrou que ele perdeu aprovação, na esteira do momento de crise que envolve o governo Dilma Rousseff (PT). De 2010 para cá, caiu em 21 pontos porcentuais, para 50%, a parcela da população que o considera o melhor presidente que o Brasil já teve.

(Fonte: Estadão Conteúdo)







Da Fonte pede auditoria sobre reajuste da Celpe

Publicado por Alex Ribeiro, em 24.04.2015 às 19:49

O pedido do parlamentar foi encaminhado ao TCU e ao MPF (Foto:Arquivo Folha)

O deputado Eduardo da Fonte (PP) encaminhou ao Tribunal de Contas da União (TCU) e ao Ministério Público Federal (MPF) um pedido de auditoria do reajuste da Celpe e de investigação para saber se a diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) favoreceu a concessionária ao aprovar o reajuste em uma reunião antecipada. De acordo com o parlamentar, a Aneel, tinha marcado o encontro para discutir os novos valores no dia 28 de abril, mas preferiu antecipar, sem dar explicações.

Segundo o deputado, a mudança da data afronta o inciso II do §3° do art.37 da Constituição, que garante o acesso dos usuários de serviços públicos registros administrativos e informações sobre atos do governo.

“A Celpe tem que ser penalizada na sua rentabilidade, porque existe uma determinação da Aneel que penaliza uma empresa que não melhora seus serviços. A Celpe, além de matar pessoas por choque elétrico nas ruas, é a responsável pelas sucessivas interrupções do fornecimento de energia em Pernambuco. Ora, diante de tudo isso ela ainda é contemplada com um aumento, que compromete o orçamento da população?”, questionou.

Confira o pedido de auditoria feito pelo progressista em anexo:







O Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou a legalidade da divulgação de salários de servidores públicos nas páginas oficiais da internet de órgãos públicos. O relator do caso no Supremo, ministro Teori Zavascki, votou no sentido de reconhecer que é legítima a publicação nos sites oficiais do nome dos servidores e dos vencimentos e vantagens pecuniárias e foi seguido pelos integrantes da Corte. A ação tem repercussão geral e afeta, portanto, todos os processos que tramitam na Justiça sobre o tema.

“O servidor público não pode pretender ter a mesma privacidade que o cidadão comum. (…) Os agentes públicos, políticos, estão na vitrine. Desde o início são livro aberto. Entre o interesse individual e o coletivo, prevalece o coletivo”, disse no julgamento o ministro Marco Aurélio Mello.

O caso chegou ao STF por um recurso apresentado pela cidade de São Paulo, após uma servidora ter alegado na Justiça que a publicação de seu nome com respectivo salário viola o direito à intimidade. O município de São Paulo alegou que a divulgação segue os princípios “da publicidade e transparência” e que por isso todos os dados disponíveis foram reunidos no Portal da Cidade de São Paulo para que “cada um dos munícipes possa fiscalizar diretamente as contas públicas”.

(Fonte: Estadão Conteúdo)







Reforma política será debatida em Petrolina

Publicado por Alex Ribeiro, em 23.04.2015 às 18:00

Uma audiência pública que ocorrerá na Câmara Municipal de Petrolina, na próxima sexta-feira (14), discutirá alguns pontos da proposta sobre a reforma política. Foram convidados prefeitos, vereadores, secretários municipais, reitores universitários, dirigentes partidários, sindicais e estudantis de várias cidades do Sertão do São Francisco para participar do debate com o vice-presidente da Comissão Especial de Reforma Política da Câmara dos Deputados, Tadeu Alencar (PSB).

Na palestra de abertura, o parlamentar socialista vai relatar como tem sido o trabalho da Comissão em Brasília e discutirá temas polêmicos e consensuais. Já a vereadora do município, Elena Alencar (PSB), destaca como aspectos de maior interesse dos parlamentares a questão da coincidência de todas as eleições em um só ano – o que pode demandar um mandato de seis anos para prefeitos e vereadores eleitos em 2016 – além do fim da reeleição, o financiamento das campanhas, a cláusula de barreira e as possíveis mudanças no sistema eleitoral.

Além do ato do dia 6 de abril na Assembleia Legislativa do Estado (Alepe), Tadeu Alencar já participou de outras audiências públicas em Pernambuco, e mais algumas estão agendadas, como as de Caruaru e São Lourenço da Mata, ambas no dia 4 de maio.

“A ideia é aprofundar ao máximo as discussões e colher o máximo de opiniões da sociedade civil. Isso está sendo feito por todo o País em audiências públicas e seminários, para que tudo seja feito de acordo com os anseios da população, que foi às ruas pedir mudanças”, afirmou o parlamentar.