Política

Botafogo assume vaga de Manoel Santos

Publicado por Alex Ribeiro, em 19.04.2015 às 15:52

Com a morte do deputado Manoel Santos (PT), neste domingo (19), o ex-prefeito do município de Carpina, Manoel Botafogo (PDT), assumirá a vaga deixada pelo petista. Os dois partidos, PT e PDT, faziam parte da coligação Pernambuco Vai Mais Longe, nas eleições de 2014, com isso o pedetista é alçado a novo parlamentar da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

Botafogo foi protagonista de uma história curiosa em Carpina. No ano de 2008, o ex-prefeito tentou acertar um radialista com um facão, durante uma manifestação de integrantes do Movimento dos Sem-Teto. Na época, o ex-gestor negou o episódio. Ele foi prefeito da cidade por dois mandatos, entre 2005 e 2012.







Eduardo Cunha rejeita tese do impeachment

Publicado por Alex Ribeiro, em 19.04.2015 às 14:30
(Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

Principal estrela do Fórum de Comandatuba, maior encontro empresarial do País, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), rejeitou veementemente a tese de que já existem elementos para pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), proposta que ganha corpo entre os partidos de oposição. “Qualquer coisa que chegar a gente vai examinar com atenção e respeito. Mas, na minha opinião, o que saiu em relação a isso foi no mandato anterior. Não vejo como possa se aplicar em responsabilidade no atual mandato”, afirmou.

Questionado se as “pedaladas fiscais”, manobras em que o governo usou bancos públicos para cobrir despesas que deveriam ter sido pagas pelo Tesouro, justificariam o impedimento da presidente, Cunha novamente rejeitou a ideia. “O que vocês chamam de pedalada é a má prática de se adiar investimento para fazer superávit primário. Isso vem sendo praticado nos últimos 15 anos sem nenhuma punição”, avaliou.

Sobre a votação do projeto de terceirização, que deve acontecer na quarta-feira (22), o presidente da Câmara afirmou que foi “um erro” ter demorado tanto tempo para se votar essa pauta. “Faz anos que está lá. Não tenho compromisso com o conteúdo do resultado, mas com a votação.” Organizado pelo Lide (Grupo de Líderes Empresariais), o Fórum de Comandatuba começou no sábado (18) e terminará na terça-feira (21).

(Fonte: Estadão Conteúdo)







2016 já está sendo negociado em 2015

Publicado por Alex Ribeiro, em 19.04.2015 às 12:00

Por Danielle Romanni
Do Folha Política

Apesar de os políticos repetirem o mantra que 2016 só será discutido em 2016, as articulações, nos três principais colégios eleitorais da RMR -  Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes -  indicam o contrário. Em todas as três cidades, o xadrez político já está sendo jogado para valer.Os principais partidos vêm se movimentando a fim garantir seu “quinhão” nas eleições às prefeituras e às câmaras de vereadores. Mas chama atenção a Capital, onde além da sacramentada candidatura à reeleição de Geraldo Julio (PSB), que vem se mobilizando há muito tempo para angariar apoio-  um novo personagem foi lançado no cenário: ninguém menos que o deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB), que tem a seu favor o fato de ter sido ex-governador, ex-prefeito, ex-senador… Jarbas, segundo integrantes da Frente Popular, seria uma boa opção em termos de currículo e pela conhecida atuação contra o PT e o governo Dilma. O que no momento, casa perfeitamente com os anseios das ruas. Só não se sabe como Geraldo encara a novidade.

Jarbas 
Vasconcelos seria uma boa opção pelo currículo e atuação contra o PT e o governo Dilma Rousseff







Lula defende ajuste fiscal

Publicado por Branca Alves, em 17.04.2015 às 21:39

Lula discursou por aproximadamente trinta minutos, com direito a uma pausa para o gole de cerveja (Foto: Peu Ricardo/Folha de Pernambuco)

Por Anderson Bandeira
Da Folha de Pernambuco

Pela primeira vez desde o fim do processo eleitoral do ano passado, que gerou o rompimento entre o PT e o PSB no Estado, o ex-presidente Lula voltou a pisar em solo pernambucano. A agenda era para proferir uma palestra motivacional que marcava a inauguração da fábrica da cervejaria Itaipava, no município de Itapissuma, fruto de uma parceria entre o Governo Federal e estadual ainda na gestão Eduardo Campos.

No entanto, a passagem do ex-presidente serviu como uma espécie de banho de otimismo aos pessimistas de setores da política brasileira que criticam o rumo da economia do País.

Num discurso de aproximadamente trinta minutos, com direito a uma pausa para o gole de cerveja para quebrar o gelo, o ex-presidente defendeu o ajuste fiscal proposto pelo Governo Federal.

A matéria anda emperrada no Congresso Nacional a espera de consenso que teima em não sair por conta da queda de braço travada entre a base do Governo e a oposição. No Estado, o petista-mor avaliou que o ajuste é necessário para o País e lembrou que na gestão do Eduardo Campos o enxugamento da máquina foi necessário.

“Se alguém acreditar que não, vai quebrar a cara. Aqui em Pernambuco mesmo, quando Eduardo Campos assumiu, ele precisou fazer ajustes”, defendeu Lula. O ex-presidente avaliou que todo orçamento, em tempos de crise econômica, precisa de ajuste. No Brasil, ele sugeriu que a medida vem em decorrência da desoneração fiscal que o Governo promoveu em 2014, o que gerou um déficit de arrecadação nos cofres federais de aproximadamente R$ 113 bilhões.

Com boa dose de otimismo, ele se mostrou entusiasmado com o futuro do País considerando que a partir do segundo semestre o povo brasileiro “voltará a sorrir”. No seu discurso, o petista-mor, indiretamente, expôs o seu ponto de vista sobre o escândalo de corrupção da Petrobras defendendo punição para os envolvidos e voltou a fortalecer o protagonismo da estatal. “A Petrobras não acabou. As ações estão se valorizando. E o País não vai acabar não. Os brasileiros não têm noção do quão forte ele é. Se alguém roubou a Petrobras que prendam quem roubou. Para isto que tem a Justiça”, cravou com veemência.

Lula esteve acompanhado do governador Paulo Câmara (Foto: Peu Ricardo/Folha de Pernambuco)

Acompanhado do líder do PT no Senado, Humberto Costa, e o governador Paulo Câmara (PSB), Lula também aproveitou para fortalecer as ações que foram empregadas pela gestão petista nos últimos 12 anos no Estado. Ressaltou a construção de diversas universidades e fortaleceu a importância do programa social Bolsa Família que, segundo ele, complementou a renda de milhares de brasileiros.







PT deve abrir mão de doações empresariais

Publicado por Alex Ribeiro, em 17.04.2015 às 20:40

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, confirmou nesta sexta-feira (17), na sede do diretório nacional do partido em São Paulo, que houve um acordo a ser referendado no 5º Congresso para que a legenda abra mão voluntariamente das doações empresariais. Quando os jornalistas pediram para detalhar a medida, Falcão leu o documento que foi produzido na reunião e repetiu que o PT “não mais receberá” doações de empresas privadas.

“Decidimos que os diretórios nacional, estaduais e municipais, não mais receberão doações de empresas privadas, devendo essa decisão ser detalhada, regulamentada e referendada pelos delegados (as) ao 5º Congresso”, diz o texto lido pelo presidente do PT.

Um documento escrito por Falcão e que serviu de base para a resolução divulgada há pouco trazia o termo “imediatamente” quando tratava do fim das doações empresariais ao partido. O termo não consta na versão final aprovada pelo diretório. Falcão se preocupou em ressaltar que a decisão não significa que as contribuições recebidas pelo partido até agora “tenham alguma mácula”. O presidente petista disse que o partido vai estudar mecanismos para estimular contribuições de pessoas físicas entre R$ 15 e R$ 1.000.

Falcão disse que houve consenso em torno do nome do novo tesoureiro da legenda, Márcio Macedo, que foi anunciado nesta sexta como o substituto do ex-tesoureiro João Vaccari Neto.

Falcão negou que Macedo seja um “tampão” e disse que o petista, que só entrou no diretório nacional graças a uma substituição para que ele assumisse a tesouraria, é “tesoureiro pleno”. O presidente nacional do PT disse ainda que muitos que teriam condições de assumir a Secretaria de Finanças do PT abdicaram de suas indicações.

Missão

Falcão chamou de “espinhosa” a missão assumida pelo novo tesoureiro do partido. Falcão disse que a coragem para enfrentar desafios é mais uma qualidade do ex-deputado federal por Sergipe que “está disposto a encarar essa tarefa”.

(Fonte: Estadão Conteúdo)







Lula diz que críticos irão ‘quebrar a cara’

Publicado por Alex Ribeiro, em 17.04.2015 às 18:32

Não aceito o pessimismo que está sendo vendido", afirmou Lula (Foto: Peu Ricardo/Folha de Pernambuco)

Ao seu estilo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a rebater os críticos contra o Governo e o País. Em discurso, durante a inauguração da Fábrica da Itaipava, no município de Itapissuma, nesta sexta-feira (17), o líder mor petista disse que as pessoas que duvidam do crescimento do Brasil irão “quebrar a cara”.

“Não aceito o pessimismo que está sendo vendido. Tem dias que se a gente lê os jornais e vê a TV é melhor nem sair de casa, mas sou otimista. (…) Se a alguém que duvidar da capacidade de crescimento desse País vai quebrar a cara, relatou Lula.

Ao falar sobre a economia brasileira, Lula voltou-se para o presidente da Itaipava, Walter Faria, e disse: “Quando eu vejo tanta gente falar de pessimismo, você inaugurou duas empresas em um ano e meio. Vejo q você acredita na capacidade brasileira”.

“Quem acha que o País vai acabar não tem noção do que é o Brasil. Não tem nenhum País hoje no mundo que ofereça a oportunidade de crescimento que tem no Brasil”, frisou.







Marco Aurélio critica oposição e sai em defesa da PCR

Publicado por Alex Ribeiro, em 17.04.2015 às 18:00

Vice-líder do governo na Câmara, o vereador Marco Aurélio (SD) disse atacou a oposição da Casa, que, para ele, entre outras coisas, não é organizada. Em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, nesta sexta-feira (17), o parlamentar também rebateu as criticas da também vereadora Isabella de Roldão (PDT). A pedetista acabou sendo afastada da Comissão de Educação da Casa José Mariano e do Conselho de Educação da Prefeitura do Recife.

“Essa questão da Comissão é prerrogativa do presidente da Câmara. Não se pode atribuir isso ao Poder Executivo. Querer fazer esse discurso é outra conversa. O vereador Jurandir liberal (PT) é da oposição ou do governo? Presidente da Comissão do Meio Ambiente, André Régis (PSDB), é da oposição ou do governo? Oposição e presidente da Comissão de Educação. Só essas respostas e respondem a qualquer questionamento”, disse Marco Aurélio.

“Acho que os vereadores no papel da oposição, quando fazem oposição organizada, com dados, com proposta de melhoria, acho uma oposição boa, que deve existir, faz parte do regime democrático”, relatou.

O parlamentar também discordou das declarações de Isabella de Roldão sobre o secretário de Educação da PCR, Jorge Vieira. A pedetista relatou que o ocupante da pasta não comparece às reuniões do Conselho de Educação.

“Eu conheço o secretário de perto. Eu já tive a oportunidade de participar de algumas reuniões de monitoramento da Educação. Na verdade são as únicas que participei, de educação e saúde. O secretário Jorge hoje conhece a questão de educação do Recife, ele está ligado na questão, ele tem feito tudo que tem que ser feito”, defendeu o parlamentar.

Geraldo Julio
Durante a entrevista Marco Aurélio trouxe o nome do prefeito Geraldo Julio (PSB) para o debate e defendeu a gestão do socialista. Segundo ele, sempre que for possível, defenderá a atual administração.

“Toda vez que alguém quiser vir aqui falar mal do prefeito ligue para mim que eu venho lhe defender. Mas não é falar por falar não, é para falar e mostrar (…) O Recife Antigo estava se acabando, Geraldo veio deu um jeito nesse Recife Antigo e dá gosto de ver”, declarou.







O ex-ministro da Secretaria-geral da Presidência da República Gilberto Carvalho (PT) disse na noite desta quinta-feira (16) que o senador Aécio Neves e o PSDB fazem demagogia ao se aproximarem dos movimentos que protestam contra o governo Dilma Rousseff. Ele afirmou ainda que Aécio “não tem moral” para pedir o impeachment da presidente.

“O PSDB está correndo atrás do apoio das massas. Isso é demagogia. É tentar fazer agora uma sintonia com as ruas que eles não tiveram e agora oportunisticamente tentam ter. Ele (Aécio) devia pensar no que ele fez em Minas Gerais e a maneira como o Fernando (Pimentel, governador pelo PT) encontrou Minas Gerais, aquele desgoverno absurdo”, disse Carvalho. “Ele (Aécio) não tem moral nenhuma para falar isso, ele tem que aceitar a derrota que ele sofreu – ele foi um honroso candidato, tudo bem – mas não posso levar a sério, sinceramente acho que isso é uma apelação que não merece consideração”, completou.

O PSDB, liderado por Aécio Neves, junto a outros partidos de oposição, estuda fatos para respaldar um eventual pedido de afastamento de Dilma. Entre esses fatos estão a responsabilidade da presidente por crimes fiscais em função das chamadas “pedaladas” – que foram aportes de bancos públicos para fechar as contas da União; o uso irregular dos Correios nas eleições; e a acusação de que a Controladoria-Geral da União (CGU) segurou informações sobre irregularidades na Petrobras para serem apuradas apenas após o pleito do ano passado.

Vaccari

Carvalho, que é próximo do ex-presidente Lula, evitou classificar como política a prisão do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, em meio às investigações da operação Lava Jato. Ele, contudo, disse haver uma “hipocrisia” em se apurar irregularidades apenas nas doações destinadas ao PT. “Os (recursos) dos outros foram de rifa, foram de festa de igreja sei lá”, comentou. “Não vou fazer juízo de valor sobre qual a intenção (da prisão), se foi política ou não. Mas acho que então todos os tesoureiros de partido deveriam ser chamados”, argumentou.

O ex-ministro também criticou os companheiros de partido que pediram o afastamento de Vaccari ao longo das últimas semanas. Carvalho não citou nomes, mas um dos que defendeu abertamente o afastamento do tesoureiro foi o ex-governador do Rio Grande do Sul Tarso Genro. “Não acho que a gente tem que ficar sacrificando companheiros e sou contra aqueles que pediram a saída do Vaccari, porque muitos dos que pediram foram beneficiados em suas campanhas pelo dinheiro que ele arrecadou legitimamente. Como agora você pratica uma brutal falta de solidariedade e de injustiça?”

Carvalho admitiu que o partido cometeu erros, mas defendeu que houve muitos acertos nos 12 anos de gestão petista no governo federal. Ele defendeu que o processo atual de denúncias ajudará o partido a se “purificar” e seguir em frente.

Financiamento de campanha

Carvalho defende a tese que é majoritária no PT de que o problema está no sistema de financiamento empresarial das campanhas. Mas comentou que há uma contradição, pois não sabe se Lula teria conseguido se eleger em 2002 e ter promovido um governo de inclusão social, não fosse o financiamento privado de sua campanha.

“Se em 2002, nós não tivéssemos arranjado muito dinheiro para pagar o Duda Mendonça, que era muito caro, nós teríamos chegado ao governo? Talvez não e perderíamos a oportunidade de ter feito o que nós fizemos”, ponderou. Carvalho concluiu então que a solução só ocorrerá quando todos os partidos forem proibidos de receber doações de empresas e o sistema for alterado. Carvalho também reclamou do ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, por não devolver ao plenário da Corte a ação sobre financiamento empresarial para que o STF possa concluir o julgamento.

(Fonte: Estadão Conteúdo)







Novo tesoureiro do PT deverá ser anunciado na sexta

Publicado por Alex Ribeiro, em 16.04.2015 às 20:56

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, deixou a sede do partido, no centro de São Paulo, falou rapidamente com a imprensa, nesta quinta-feira (16), mas evitou dar pistas sobre quem será o escolhido para substituir o ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto, preso ontem pela Polícia Federal (PF).

Questionado sobre a possível dificuldade em encontrar um novo ocupante para o posto, Falcão se esquivou. “Não, não há nenhuma dificuldade.”

Falcão prometeu uma decisão para esta sexta (17) quando o diretório nacional do partido se reúne. Após a reunião, Falcão disse que ele próprio dará uma coletiva anunciando o nome.

(Fonte: Estadão Conteúdo)







Líderes da oposição dizem que decisão do TCU abre caminho para impeachment

Publicado por Alex Ribeiro, em 16.04.2015 às 19:10

Lideranças dos dois principais partidos de oposição defenderam nesta quinta-feira (16), que o entendimento do Tribunal de Contas da União (TCU) de que governo incorreu, de fato, em crime de responsabilidade fiscal abre caminho para que seja aberto um processo de impeachment contra presidente Dilma Rousseff (PT).

Para o líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), a decisão do TCU é a “fundamentação jurídica” que faltava para que a oposição pudesse entrar com o pedido de afastamento da presidente. “Durante esses últimos meses se discutiu na boca do povo o impeachment e sempre se argumentou que não havia fundamentação jurídica. Essa fundamentação jurídica passou a existir com a decisão do TCU, onde ficou caracterizado o crime de responsabilidade fiscal, que está previsto na Constituição e que é razão para o impedimento do mandato presidencial”, afirmou.

O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), também defendeu essa tese na tribuna da Casa. “Fica claro que não é a oposição e somente as ruas mostrando suas insatisfações. É o TCU que disse: a presidente praticou crime de responsabilidade. Com esse fato, há espaço para que seja aberto processo contra a presidente na Câmara dos Deputados e haja seu julgamento no Congresso”, afirmou.

O tema também foi abordado pelo senador e presidente do PSDB, Aécio Neves (MG). Ele afirmou que é preciso “muita cautela quando se fala de impeachment”, mas disse que a decisão do TCU pode levar o PSDB a endossar o pedido de afastamento da presidente.

O senador ressaltou, contudo, que o TCU limitou as irregularidades à equipe econômica comandada pelo ex-ministro da Fazenda Guido Mantega. Segundo Aécio, é preciso apurar se houve responsabilidade acima de Mantega.

Em decisão tomada na quarta-feira (15), o plenário do TCU decidiu que o governo cometeu crime de responsabilidade fiscal ao utilizar recursos de bancos públicos para inflar artificialmente seus resultados e melhorar as contas da União. As operações, que contrariam frontalmente a Lei de Responsabilidade Fiscal, passaram a ser conhecidas como “pedaladas fiscais”. Segundo o TCU, 17 autoridades do governo terão de explicar essas operações.

(Fonte: Estadão Conteúdo)







Lula desembarca em PE no início da tarde desta sexta

Publicado por Branca Alves, em 16.04.2015 às 17:05

Durante a campanha presidencial, Lula acompanhou Dilma em visita a Goiana (Foto: Ichiro Guerra/Divulgação)

A chegada do ex-presidente Lula (PT) a Pernambuco, onde cumprirá agenda nesta sexta-feira (17), está prevista para às 13h30. O petista foi convidado para participar da inauguração da fábrica de cerveja Itaipava, em Itapissuma, no Grande Recife, e proferir uma palestra.

Ao chegar no Aeroporto do Recife, Lula segue de helicóptero direto para a fábrica. A previsão é que o petista chegue entre às 14h30 e 15h no local. Esta será a única agenda do ex-presidente em Pernambuco, que retorna a São Paulo ainda nesta sexta-feira.

Lula desembarca em solo pernambucano pela primeira vez em 2015. A última visita dele ao Estado ocorreu durante a campanha presidencial, na qual ele participou de agenda em Goiana e de ato político no Centro do Recife, arrastando uma multidão pelas ruas da Cidade.







Marina pede investigação com independência sobre Petrobras

Publicado por Alex Ribeiro, em 15.04.2015 às 21:58

A ex-senadora Marina Silva disse nesta quarta-feira, 15, confiar no trabalho da Justiça Federal na apuração do escândalo de corrupção na Petrobras. Ao comentar a prisão do tesoureiro do PT João Vaccari Neto, Marina declarou que não pretende “pré-julgar”, mas pediu uma investigação com independência “para que o Brasil possa passar a limpo essa situação dramática da história do País”.

“São acontecimentos lamentáveis na história do País e esperamos que a Justiça possa fazer seu trabalho. Que a investigação possa ser feita pelo Ministério Público e pela Polícia Federal para que se tenha, com base nos fatos, o veredito da Justiça”, declarou.

Marina acompanhou um grupo de indígenas que lutam contra a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 215. O projeto transfere para o Congresso Nacional a decisão sobre a demarcação de terras indígenas. A ex-senadora disse que os índios gostariam de marcar uma audiência com o vice-presidente da República, Michel Temer, novo articulador político do governo. “Ele tem força para dialogar com a base e convencer”, acredita Marina.

Mais cedo, os índios apresentaram sua pauta de reivindicações ao presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que informou ao grupo que não pretende apressar a votação da PEC 215.

(Fonte: Estadão Conteúdo)







Rands afirma que Dilma faltou com a verdade

Publicado por Alex Ribeiro, em 15.04.2015 às 18:19

Ex-deputado relatou que líder petista "não disse a verdade" para o eleitor durante campanha(Foto: Clemilson Campos/Folha de Pernambuco)

Ex-deputado pelo PT e agora filiado ao PSB, Maurício Rands fez duras críticas ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT). Em entrevista à Rádio Folha FM, 96,7, nesta quarta-feira (15), o ex-parlamentar acusou a líder petista de usar campanhas milionárias apostando em marqueteiros “sem dizer a verdade para a população”.

“Hoje acho que a irritação dos brasileiros é por causa disso. Porque ele sente que a campanha eleitoral disse uma coisa pra ele, e depois de quinze dias foi dito outra (…) O diagnóstico feito pelos publicitários de Dilma Rousseff, João Santana e companhia, marqueteiros de Dilma, é que estava tudo bem. É esse sentimento de engano que o povo brasileiro experimenta”, afirmou Rands.

“O brasileiro precisa se informar mais. Não é tudo que ele vê na propaganda eleitoral da televisão, que está tudo bonitinho. É preciso que a população faça uma reflexão. Que essas campanhas são conduzidas de modo enganoso por marqueteiros movidos a milhões de reais, e o brasileiro precisa ser mais critico na hora de escolher seus representantes”, disse.

Ex-petista chegou a comparar Dilma com o governador Paulo Câmara (Foto: Clemilson Campos/Folha de Pernambuco)

De acordo com Rands, o enfraquecimento da governabilidade de Dilma é por incompetência própria.

“O protagonismo da política está sendo feito pelo PMDB, Michel Temer, Eduardo Cunha e Renan Calheiros, no qual dois estão sendo acusados gravemente por corrupção no maior escândalo da história do País”, relatou o ex-deputado.

Lula

Segundo Rands, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) também é responsável pela crise política que ocorre no País. Para ele, o líder-mor do PT “inventou” Dilma.

“Ele impôs a todos nós a sucessora que não tinha tradição, não tinha disputado a política. O presidente Lula escolhe do colete a presidente Dilma e fracassou. Ele podia ter um quadro mais experimentado na política”, declarou.

Paulo Câmara

Na opinião do ex-petista, apesar da crise econômica nacional, o governador Paulo Câmara (PSB) está tendo uma performance positiva no começo da sua gestão. Ele chegou a fazer uma comparação entre o sucessor do ex-governador Eduardo Campos com Dilma. Segundo Rands, Câmara é “melhor governador do que Dilma presidente da República”.

“Todos dizem que ela (Dilma) é arrogante, não ouve. Paulo Câmara é o contrário. Um sujeito que ouve, dialoga e que tem sobriedade,. Ele tem características pessoais diferentes de Dilma”, concluiu.







Paulinho é chamado de traidor em protesto contra terceirização

Publicado por Branca Alves, em 15.04.2015 às 16:47

O presidente do Solidariedade, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, foi lembrado novamente em manifestação de sindicalistas na Avenida Paulista, via nobre de São Paulo. O nome do deputado foi citado no carro de som. “É a música do Paulinho. É o traíra número um dos trabalhadores minha gente”, disse uma liderança da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

A crítica foi feita após tocar a música Vou Festejar, de Beth Carvalho, cuja letra diz “você pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão”. Os manifestantes acusam Paulinho de ter articulado pela aprovação do texto base do PL4330, que libera a terceirização de atividades-fim da empresa.

Outros políticos criticados na manifestação são o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o presidente da Fiesp, Paulo Skaf (PMDB-SP). A manifestação organizada pela CUT concentra neste momento algumas centenas de manifestantes em frente à sede da Fiesp.

(Fonte: Estadão Conteúdo)







Aécio diz que PSDB estuda possibilidade de impeachment

Publicado por Alex Ribeiro, em 14.04.2015 às 20:25

Líder tucano diz que o partido ainda não tomou a decisão (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

O presidente do PSDB e senador, Aécio Neves (MG), confirmou nesta terça-feira (14), que o partido estuda a possibilidade de entrar com um pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT). Ele disse, porém, que nenhuma decisão sobre o assunto foi tomada.

“Nós estamos discutindo absolutamente todas as alternativas. Mas não existe uma posição, até este momento pelo menos, do PSDB de protocolar institucionalmente o pedido de afastamento da presidente”, disse.

Segundo ele, o partido espera o parecer do jurista Miguel Reale Junior sobre se a presidente cometeu crime de responsabilidade fiscal para tomar uma decisão sobre o assunto.

Apesar de dizer que ainda não há provas concretas contra Dilma, Aécio voltou a repetir a tese que vem sendo usada pela oposição de que impeachment é um mecanismo previsto na Constituição. “Impeachment não é uma palavra proibida. Impeachment não é golpe. É uma previsão constitucional”, disse.

(Fonte: Estadão Conteúdo)