Pernambuco

Além do gestor, o governador Paulo Câmara e o ministro Gilberto Ochhi estará presentes no momento da assinatura, no município do Paulista (Foto: Adalberto Ascom/MI)

O prefeito do município do Paulista, Junior Matuto (PSB) receberá o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, e o governador Paulo Câmara (PSB) para assinar a ordem de serviço da primeira etapa do desassoreamento do Rio Paratibe, que receberá investimento da ordem de R$ 26 milhões. A assinatura ocorrerá na próxima segunda-feira (31).

As obras contemplarão o trecho de 3km de extensão compreendido entre a BR 101 e a PE-15 e deve estar concluída em aproximadamente um ano. A intervenção também promoverá a reconstrução de duas pontes (Banheiro do Soldado e da comunidade do Barão).

Essa primeira etapa faz parte do PAC Drenagem, convênio da ordem de R$ 64 milhões que já realizou serviços na cidade, a exemplo dos canais da Avenida F, das Tintas e Araxá e do Rio Limoeiro.


O Governo do Estado encaminhou à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), nesta quinta-feira (27), o Projeto de Lei 387/2015, que atualiza e moderniza o conteúdo da Lei 11.427. Publicada em janeiro de 1997, a legislação que trata sobre o tema nunca foi revisada.

Composto por 39 artigos, o PL, se aprovado, atualizará os instrumentos de gerenciamento das águas subterrâneas no território pernambucano, fortalecendo a sinergia entre a outorga e o licenciamento ambiental. Também ajustará a legislação estadual aos novos dispositivos legais no âmbito da União, como o enquadramento das águas subterrâneas. A medida prevê ainda o aumento da penalidade para quem poluir as correntes subterrâneas.

“A gestão dos recursos hídricos evoluiu ao longo dos anos. A realidade de 1997 não é a que vivemos hoje. Por isso, propomos atualizar a legislação que aborda o assunto, o que trará novas diretrizes e instrumentos de controle para o uso racional das águas subterrâneas”, argumenta o governador Paulo Câmara (PSB).

O governo informou que Pernambuco carece de recursos hídricos. Grande parte dos municípios pernambucanos está em área de semiárido. Em se tratando de águas subterrâneas, apenas 13% da área do Estado têm quantidades razoáveis desse recurso. No restante do território, quando disponível, a água é salobra. Diante desse cenário, o Governo precisa dispor de instrumentos que assegurem o controle, proteção e a conservação desse recurso.


Prefeito de Trindade deve ingressar no PSB

Publicado em 26.08.2015 às 18:00

Prefeito Everton Costa esteve reunido com o governador Paulo Câmara (Foto: Divulgação)

Em reunião com o governador Paulo Câmara, nesta quarta-feira (26), no Palácio do Campo das Princesas, o prefeito do município de Trindade, Everton Costa (PR) discutiu a possibilidade de ingressar no PSB. O encontro foi incentivado pelo deputado federal Kaio Maniçoba (PHS). Os três discutiram sobre obras de infraestrutura emergenciais para o município do Sertão do Araripe, como o asfaltamento da avenida que dá acesso à cidade.

Segundo Câmara, a ordem de serviço deve ser assinada em breve para os trabalhos começarem ainda em novembro deste ano. Everton Costa comentou que a audiência foi bastante positiva e o governador “reconheceu a força política de Trindade”.

Também estiveram presentes na reunião o secretário da Casa Civil, Antônio Carlos Figueira; o vereador Kilon Peixoto; o deputado estadual Ricardo Costa (PMDB); o secretário municipal de Indústria, Comércio e Mineração, Charles Barros e Aerlon Delmondes.


Elias mobiliza prefeitos pela retomada de créditos

Publicado em 26.08.2015 às 10:05

Elias Gomes se rebelou contra proibições impostas pelo Tesouro Nacional (Foto: Divulgação)

Por Anderson Bandeira
Da Folha de Pernambuco

Mobilização. É esta a estratégia do prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes (PSDB) para tentar reverter a proibição imposta pelo Tesouro Nacional para que Estados e municípios tenham acesso a novas operações de crédito. Depois de se rebelar contra a medida, no início desta semana, o tucano anunciou, ontem, a construção de uma interlocução com prefeitos de várias cidades brasileiras para pressionar a União pela revogação do ato.

Oito prefeituras já se uniram à iniciativa. “Consegui reunir oito prefeitos que vivem uma situação similar a vivida por Jaboatão dos Guararapes e Recife. Estamos acertando uma ida a Brasília, onde buscaremos quem for preciso para tratar sobre nosso pleito”, detalhou Elias. Entre as cidades já confirmadas estão Maceió (AL), Sorocaba (SP), Manaus (AM), Fortaleza (CE), Maracanaú (CE), Florianópolis (SC), Campo Grande (MS) e Recife (PE).

De acordo com o gestor, além de acenarem favoravelmente ao movimento, os prefeitos de Maceió, Rui Palmeira (PSDB) e de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), ficaram encarregados de procurar, respectivamente, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o líder do governo naquela Casa legislativa, Delcídio Amaral (PT-MS). “Comecei esse movimento ontem (segunda) e acredito que essa semana ainda tenhamos uma agenda positiva”, afirmou o tucano, em tom otimista.

Elias reforçou ainda que o deputado federal Betinho Gomes (PSDB) também vem se articulando com os deputados e senadores da bancada pernambucana para buscar apoio e pressionar por uma audiência com o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante. A ideia é levar a situação dos municípios e cobrar do Planalto que analise caso a caso a liberação das operações de crédito. O governador Paulo Câmara (PSB), segundo Gomes, também foi consultado sobre a iniciativa e teria, segundo Elias, ficado encarregado de buscar apoio de outros governadores que estão enfrentando a mesma dificuldade diante da suspensão das operações de crédito.

Anteontem, em entrevista à Folha de Pernambuco, Gomes defendeu que não irá aceitar o corte promovido pela União, que classificou como “uma medida injusta e equivocada”. Para o gestor, o seu município atende às exigências legais e possui capacidade de endividamento seis vezes superior ao empréstimo solicitado pela administração.

Com a decisão do Tesouro Nacional, Jaboatão dos Guararapes ficou impossibilitado de realizar um empréstimo no valor de R$ 156 milhões. Os recursos seriam destinados à recuperação da orla do município, ações de melhoria da mobilidade urbana e fomento de negócios horteleiros.


Deputado Álvaro Porto se reuniu com o Chefe do Executivo Estadual nesta terça (25) (Foto: Divulgação)

Vice-líder da oposição na Assembleia Legislativa, o deputado Álvaro Porto (PTB) foi recebido nesta terça-feira (18) pelo governador Paulo Câmara (PSB) para tratar do combate à violência no Agreste Meridional. Acompanhado do prefeito de Canhotinho, Felipe Porto (DEM), o petebista entregou ao governador abaixo-assinado e demandas levantadas na audiência pública realizada no dia 6 naquele município com o intuito de buscar soluções para a falta de segurança na região.

Entre as reivindicações estão o aumento do efetivo policial; melhoria nas condições de trabalho das Polícias Civil e Militar; celeridade na atuação da Polícia Científica; combate mais efetivo ao tráfico de drogas, inclusive com investigação da inteligência da Polícia; maior interação das polícias com a sociedade, ampliando, principalmente, os canais de denúncia disponibilizados para a população. O prefeito de Canhotinho aproveitou a ocasião para solicitar apoio do governo para a execução de obras de infraestrutura no município.

Antes da audiência, mais de 1,5 mil pessoas se reuniram para ouvir e fazer questionamentos às autoridades convidadas. Compareceram o promotor de Justiça de Canhotinho, Romualdo França; o juiz do município, Marcus Vinícius; o comandante do 9º Batalhão da PM de Garanhuns, coronel Ely Jobson; o primeiro-secretário do Sindicado dos Policiais Civis, Artur Pedro Barbosa e o delegado Heliantos Bezerra, que representou a 18ª seccional de Garanhuns.


Gino Albanez também está pessimista com os recursos do FEM (Foto: Felipe Ribeiro/Folha de Pernambuco)

Novo prefeito de São Lourenço da Mata, Gino Albanez (PSB) está pessimista com a melhora da economia do País. Apesar de afirmar que o antigo gestor da cidade, Ettore Labanca (PSB) – que deixou a administração para assumir a Agência de Regulação de Pernambuco -, ter deixado uma “poupança”, ele afirmou que o próximo ano deve ser de dificuldade. Em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, nesta terça-feira (25), o socialista também criticou a postura do Governo Federal em relação aos programas oferecidos aos municípios.

“O Governo Federal tem uma coisa muito engraçada. Diz que faz o programa, vai para televisão, a Prefeitura faz o projeto e manda para a Caixa, a Caixa manda para o ministério, que manda de volta pra Caixa, volta pra Prefeitura. Vai pra marte e o dinheiro não chega. E quando chega, que é muito difícil, ai você tem 14 certidões, que não tá incluído no cálculo, quando o projeto vai e volta essas certidões já tem vencido. Para tudo, volta tudo. Quando tem a felicidade e Deus abençoe o município de ser dada a ordem de serviço, chega a primeira parcela e não chega mais”, criticou o gestor.

“Em São Lourenço, especificamente, tem quatro convênios: Uma praça na frente da Igreja Matriz, um ginásio de esportes, uma academia. Tudo parado com o Governo Federal. Mandei parar tudo, cancelei os contratos, refiz os projetos para adequar a realidade financeira do município e vou fazer com recurso próprio”, completou.

O gestor também comentou que compreende a situação delicada da economia do Governo Estadual. Ele está pessimista com a duração dos repasses do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM), sobretudo por conta do contingenciamento feito pelo governador Paulo Câmara (PSB) em R$ 900 milhões.

“O dinheiro do FEM está chegando, mas não sei até quando o governador vai aguentar esse FEM, que ainda é a tábua de salvação das prefeituras de Pernambuco. Porque vários prefeitos de Pernambuco estão entregando a população obras com dinheiro relacionado ao FEM”, disse o socialista.


Socialista classificou a limitação de uso dos vales como lesiva aos direitos do consumidor. (Foto: Giovani Costa/Divulgação)

O deputado Miguel Coelho (PSB) pediu ao Consórcio Grande Recife para extinguir o prazo de expiração para uso dos créditos do vale eletrônico (VEM). O socialista classificou a limitação de uso dos vales como lesiva aos direitos do consumidor.

“É preciso ter sensibilidade com o passageiro que paga caro e anda insatisfeito com o transporte. A expiração desses créditos está em total desacordo com o Código de Defesa do Consumidor, pois os usuários estão pagando por um serviço não realizado”, disse Coelho.

Após um ajuste feito em 2013 na Lei 17.444, os passageiros de ônibus e metrô da Região Metropolitana passaram a ter no máximo 180 dias para consumirem os vales eletrônicos. Desde essa mudança até maio de 2015, mais de R$ 104 milhões foram arrecadados pela expiração do prazo dos créditos.

“Prioritariamente, esse valor vai para as empresas concessionárias, e em segundo plano para ser investido no sistema. Ocorre que não sabemos quanto de fato é revertido para benefício do transporte público”, criticou.

O parlamentar realizou um levantamento com informações do Consórcio Grande Recife e constatou que, só no mês de maio, cerca de 40 mil passageiros foram afetados pela perda de créditos. “Enviei uma indicação à Secretaria das Cidades para revogar essa prática. Espero que os devidos ajustes sejam feitos”, concluiu o deputado.


A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou nesta quarta-feira (19) proposta que inclui as pessoas com Visão Monocular na Política Estadual da Pessoa com Deficiência. O Projeto de Lei nº 112/2015 é de autoria do deputado estadual Beto Accioly (SD).

Atualmente, os monoculares são negligenciados pela legislação e não possuem nenhum dos benefícios garantidos às pessoas com deficiência. Na Tribuna, Beto Accioly destacou que a Política Estadual da Pessoa com Deficiência considera que a deficiência se dá quando alguém é impedido de forma plena e efetiva de participar em igualdade de oportunidades com as outras pessoas.

“Está mais do que claro que a Visão Monocular dificulta a definição de profundidade e distância, podendo ser impeditiva para várias atividades diárias, inclusive profissionais. Qualquer limitação grave de ordem visual implica maior dificuldade no acesso a uma vaga no acirrado mercado de trabalho. Entendemos que toda perda ou anormalidade de uma estrutura ou função psicológica, fisiológica ou anatômica que gere incapacidade para o desempenho de atividade, dentro do padrão considerado normal para o ser humano deve ser considerada uma deficiência e consequentemente que tenha garantida igualmente os seus direitos”, justificou o parlamentar.

A proposta foi aprovada por unanimidade pelos deputados.


Justiça Federal condena ex-prefeito de São João

Publicado em 19.08.2015 às 18:30

A Justiça Federal em Pernambuco (JFPE) condenou, na última segunda-feira (17), o ex-prefeito do Município de São João, no Agreste do Estado, Pedro Antônio Vilela Barbosa pela prática de ato de improbidade administrativa. O réu foi condenado a ressarcir os cofres públicos no valor de R$ 187.000,00, ao pagamento de multa de R$ 93.500,00 além da determinação da suspensão de seus direitos políticos por seis anos.

Segundo a sentença proferida em Garanhuns pelo Juiz da 23ª Vara Federal, Marcos Antonio Maciel Saraiva, o ex-prefeito assinou declaração falsa, atestando a realização de apresentações artísticas que não ocorreram. De acordo com o laudo pericial, as fotos que comprovariam os shows supostamente contratados foram objeto de “montagem”.

Tais condutas serviram para desviar verba pública transferida pelo Ministério do Turismo para a realização das festividades natalinas do ano de 2008 no Município de São João. O caso ficou conhecido como a “farra dos shows fantasmas”.


Socialista esteve reunido com políticos e representantes de órgãos públicos para resolver o problema no setor (Foto: Divulgação)

O abastecimento de água no município de Santa Cruz do Capibaribe foi tema uma reunião entre o deputado Diogo Moraes (PSB) e o diretor Regional do Interior da Compesa, Leonardo Selva, nesta terça-feira (18). Durante o encontro, Leonardo Selva informou que o governo estadual já tem um empréstimo autorizado para viabilizar uma obra que vai transferir água do Rio Pirangi para a cidade.

A obra deve durar entre seis meses e um ano e está orçada em R$ 40 milhões. O empréstimo ao Banco Mundial (Bird) já havia sido autorizado pelo Governo Federal no ano passado. O projeto final deverá ser apresentado até outubro, segundo o diretor da Compesa. Esta foi a alternativa encontrada pelo governo estadual, já que a Adutora do Agreste é uma solução a longo prazo.

O socialista reforçou a importância da água para o desenvolvimento da região, que tem o Polo de Confecções como principal atividade econômica. Ele ainda destacou o esforço que o governo estadual tem feito para solucionar a falta de água no município, que tem aproximadamente 100 mil habitantes.

“Essas soluções para achar a saída da falta de água já vêm sendo estudadas há muitos anos, mas estamos reforçando agora. Temos como solução emergencial reverter o sistema e receber água da Estação de Tratamento de Salgadinho, ao invés da Estação Petrópolis. Depois será feita essa espécie de transposição das águas do Pirangi para a estação de tratamento, permitindo que chegue a Santa Cruz. O governo do Estado, o presidente Roberto Tavares e Leonardo Selva colocaram Santa Cruz como umas das prioridades”, afirmou Moraes.

O encontro com contou com a presença de vereadores, representantes do Polo de Confecções e sociedade civil. Antes de se encontrar com Leonardo Selva, Diogo Moraes e o prefeito de Santa Cruz do Capiberibe, Edson Vieira (PSDB), também se reuniram com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões, e com o presidente da Compesa, Roberto Tavares, para reforçar a importância do assunto.


Cerimônia será às 19 horas, na Câmara de Vereadores do município (Foto: Divulgação/Assessoria)

O município de São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife, passa a ter um novo prefeito a partir desta segunda-feira (17), quando o atual gestor, Ettore Labanca (PSB), renuncia ao cargo para assumir a presidência da Agência Reguladora de Pernambuco (ARPE). Quem assume o comando da prefeitura é o então vice prefeito Gino Albanez (PSB), em cerimônia marcada para às 19 horas, na Câmara de Vereadores. Na ocasião, haverá a oficialização da renúncia, e a transmissão do cargo para o sucessor.

Gino Albanez administrará a Prefeitura de São Lourenço da Mata pelos próximos 1 ano e 4 meses, e será o candidato do grupo à reeleição na disputa eleitoral de 2016. O novo prefeito já tem data marcada para ser recebido pelo governador Paulo Câmara (PSB) – dia 8 de setembro, às 11 horas -, quando irá tratar de assuntos pontuais para a sua administração, a exemplo de apoio para a construção de um novo Distrito Industrial para o município, dentre outras ações.

Já Ettore foi empossado na Arpe na última sexta-feira (14), durante encontro no Palácio do Campo das Princesas, e deverá assumir a presidência do órgão até o próximo dia 20.


Secretários comandavam comitê

Publicado em 15.08.2015 às 14:10

Por Daniel Leite
Da Folha de Pernambuco

No dia 29 de outubro de 2008, o grupo formado pelas empresas Norberto Odebrecht e ISG Brasil empreendimentos presentou ao Comitê Gestor de Parcerias Público Privadas (CGPE) a proposta e parceria para construção a Arena Pernambuco. Um ano depois, o lançamento o edital de licitação foi autorizado pelo comitê gestor. Neste período, o prefeito Geraldo Julio (PSB) comandava a Secretaria de Planejamento estadual e, por isso, presidia o CGPE. Por sua vez, o governador Paulo Câmara (PSB) era o titular a Secretaria de Administração e ocupava a vice-presidência do órgão, instalado desde 2006, com o intuito de gerenciar as Parcerias Público Privadas (PPP) do Estado. No entanto, os dois não estão citados na lista de investigados da Polícia Federal.

O comitê gestor que autorizou a abertura da concorrência, no dia 17 de dezembro de 2009, também contava com a participação o então secretário da Fazenda, Djalmo Leão, e de Sílvio Bompastor, que estava frente da Secretaria Executiva do CGPE. O secretário da Casa Civil na época, Ricardo Leitão, esteve presente na reunião do comitê, e trabalhou pela candidatura do Estado para ser uma das sedes do torneio. Ele ocupou o cargo de coordenador do Comitê Estadual da Copa de 2014 e, em 2011, se tornou o Secretário Extraordinário da Copa em Pernambuco. O prefeito Geraldo Julio (PSB) e o governador Paulo Câmara (PSB) foram os principais responsáveis pelo edital de construção da Arena Pernambuco, que está sob investigação da Polícia Federal (PF). Além deles, o nome do ex-prefeito de São Lourenço da Mata, Ettore Labanca (PSB), também é citado no documento, que motivou os mandados de busca e apreensão da sexta-feira (15).

Já na Odebrecht, os representantes que assinaram a parceria para execução da Arena são: Júlio Cesar Duarte Perdigão, que atuou como diretor de investimento da Odebrecht entre abril de 2008 a julho de 2010 e participou do desenvolvimento do projeto da Cidade da Copa; e João Antônio Pacífico Ferreira, que é o diretor superintendente para as áreas Norte, Nordeste e Centro Oeste da Odebrecht, sendo responsável pela atuação da empresa em 20 estados.

Testemunha

Em 2010, o ex-prefeito de São Lourenço da Mata, Ettore Labanca (PSB), foi uma das testemunhas que assinaram o contrato da Arena. Na sexta, ele foi empossado pelo governador Paulo Câmara como presidente da Agência de Regulação de Pernambuco (Arpe). Cabe à Arpe fiscalizar contratos de PPPs. Labanca, que comandou a cidade por quatro mandatos, decidiu renunciar ao cargo de prefeito para integrar a equipe do governo estadual. Sua transferência foi aprovada após sabatina realizada pela Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), na última terça (11). Na próxima quinta (20), ele se encontrará com o governador para detalhar o seu plano de ação. Inicialmente, o gestor pretende fazer um levantamento da situação da agência, responsável por regular os serviços públicos delegados pelo Estado.


A polêmica Cidade da Copa

Publicado em 15.08.2015 às 13:40

Por Mariama Correia
Da Folha de Pernambuco

O estádio multiuso construído em São Lourenço da Mata foi palco da Copa das Confederações 2013 e da Copa do Mundo de 2014. Ele em capacidade de receber 6 mil pessoas, divididas em seis pavimentos que acomodam arquibancadas, camarotes, lanchonetes, auditórios e outras estruturas. O moderno equipamento, que serve tanto a eventos esportivos quanto para programações culturais e de negócios, foi concebido como a âncora de um projeto maior – a Cidade da Copa – um bairro planejado que incluiria moradias, empresas, espaços educacionais e de lazer.

A construção da Cidade da Copa justificava, inclusive, a escolha polêmica da localização do estádio, único entre os construídos para a Copa que não foi erguido na capital do estado sede. O complexo imobiliário previsto no contrato da Parceria Público Privada (PPP) tinha o apelo de criar uma nova centralidade urbana, como alternativa ao adensamento imobiliário do Recife. No entanto, essa nova cidade nunca saiu do papel e às complicações do acesso dos torcedores à Arena, tanto pela inconclusão de obras viárias previstas para a Copa, quanto pelos problemas do transporte público, continuam sendo pontos que pesam contra o equipamento.

O processo de aceleração da obra também fez com que o projeto arquitetônico oficial sofresse algumas alterações. Para ganhar celeridade, por exemplo, uma das soluções foi substituir o revestimento por um material importado chamado ETFE, que seria iluminado por luzes de LED, permitindo a mudança de cor do estádio. A iluminação externa, contudo, terminou ficando de fora, dada a escalada dos custos empregados nos esforços para concluir a construção no prazo estabelecido pela Fifa, para participação na Copa das Confederações.


Ettore toma posse da presidência da Arpe

Publicado em 14.08.2015 às 17:00

Ex-prefeito de São Lourenço da Mata ficará quatro anos no cargo (Foto: Roberto Pereira/Sei)

O governador Paulo Câmara (PSB) empossou, nesta sexta-feira (14), Ettore Labanca na Presidência da Agência de Regulação de Pernambuco (Arpe). Labanca, que renunciará à Prefeitura de São Lourenço da Mata, ficará quatro anos no cargo. Sua indicação foi aprovada pelos deputados estaduais.

A posse do ex-prefeito ocorreu no mesmo dia que a Polícia Federal deflagrou a Operação Fairplay, que apura suspeitas de superfaturamento na construção da Arena Pernambuco, estádio usado na Copa do Mundo do ano passado. A obra foi construída em São Lourenço da Mata, durante a gestão de Labanca.

Na próxima quinta-feira (20), Ettore se reunirá com o governador, às 11h, no Palácio do Campo das Princesas, para detalhar seu plano de ação. Ele explicou que o primeiro passo da sua gestão será fazer um levantamento da situação da Agência, considerando alguns pontos que já foram definidos como prioridade pelo governador.

“Temos que ver a situação dos concursados, dentro dos critérios da Lei de Responsabilidade Fiscal. Nós vamos chamando gradativamente os aprovados para que a Arpe possa ampliar seu corpo técnico efetivo”, adiantou Labanca.

O novo dirigente do órgão ratificou ainda o seu trabalho na defesa dos interesses da sociedade. “Além das prioridades, dentro do plano de trabalho vamos cuidar dos interesses da sociedade; na questão das tarifas e serviços que são regulados pela Arpe”, afirmou Ettore.

Também participaram da reunião de posse do novo presidente da Arpe o secretário da Casa Civil, Antônio Figueira, o chefe de gabinete do governador, Ruy Bezerra, o deputado estadual Vinícius Labanca, o vice-prefeito de São Lourenço da Mata, Gino Albanez, que assumirá a prefeitura na próxima segunda-feira, além do diretor administrativo-financeiro da entidade, Caio Ramos.

São Lourenço

Na ocasião, Paulo também agendou uma reunião com Gino para o próximo dia oito de setembro, às 11h, no Palácio. Os dois gestores vão debater parcerias entre Estado e o município. “O encontro dará continuidade aos processos de São Lourenço da Mata, que já é um município parceiro do Governo. Entre outras demandas específicas, vamos discutir questões sobre a escola técnica e o distrito industrial”, informou Gino.


Superfaturamento da Arena teria sido de R$ 42,8 mi

Publicado em 14.08.2015 às 12:03

De acordo com a PF, o maior estádio do Estado teria sido superfaturado em R$ 42,8 milhões - nos valores de 2010, quando foi aberta uma concorrência nacional para a licitação (Foto: Clemilson Campos/Folha de Pernambuco)

Atualizada às 12h50

A Polícia Federal (PF) concede coletiva de imprensa, na manhã desta sexta-feira (14), na qual apresenta os resultados preliminares da Operação Fairplay, que apura suspeitas de superfaturamento na construção da Arena Pernambuco, estádio usado na Copa do Mundo do ano passado. De acordo com a PF, o maior estádio do Estado teria sido superfaturado em R$ 42,8 milhões – nos valores de 2010, quando foi aberta uma concorrência nacional para a licitação. Hoje, segundo os valores atualizados, de acordo com a PF, esse montante chegaria aos R$ 70 milhões.

Nesta sexta, foram recolhidos memórias e hds de computadores, documentos, telefones, em seis capitais brasileiras, inclusive em quatro locais de Pernambuco.  Em Pernambuco, os quatro endereços vistoriados pelos policiais foram a Arena Pernambuco, o escritório de um sócio da Odebrecht e da própria Odebrecht. Além do Comitê de Gestão Público-Privada de Pernambuco, na Seplag, no fim da manhã.

Na época, em dezembro de 2009, quando o Comitê Gestor autorizou todo o processo da Arena Pernambuco, o presidente era o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), e o vice, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB).

De acordo com a Polícia Federal, quando da abertura da concorrência, a Odebrecht teve mais de um ano para preparar a proposta de licitação para as obras, enquanto outras empresas tiveram, em média, 45 dias. Com isso, a construtora teria sido favorecida. A PF acredita que não houve transparência com o processo licitatório.

Com informações de Marina Afonso, da Folha de Pernambuco.