Pernambuco

Maioria das obras de mobilidade só em 2015

Publicado por Daniel Leite, em 21.12.2014 às 13:42

Ramal externo da Copa, em São Lourenço da Mata. (Foto: Clemilson Campos/Folha de Pernambuco)

Por Thiago André Santos
Da Folha de Pernambuco

Apesar da importância e os altos investimentos, a maioria as obras de mobilidade em Pernambuco previstas para este ano não serão entregues. Com um orçamento de R$ 1 bilhão, as intervenções prometiam melhorar o transporte público na Região Metropolitana do Recife (RMR). Algumas, como os corredores de BRT e o Ramal da Copa estavam previstas para serem entregues antes do Mundial realizado nos meses de junho julho passado. Mas ficaram para 2015. Entre as justificativas para o atraso, falta de liberação de recursos, problemas de contratação de serviços e as chuvas.

Os dois corredores do Bus Rapid Transit (BRT), os ramais Norte-Sul e Leste-Oeste, estão funcionando com menos da metade de capacidade da operação. Enquanto ramal que vai do Centro do Recife até Camaragibe só está operando com 11 estações as 26 previstas. O circuito que vai transportar passageiros da cidade de Abreu e Lima até o Centro do Recife só atua com oito módulos, entre Paulista e o Recife. No total, o corredor deverá ter 28 estações. Das 15 linhas previstas, só quatro vão fechar o ano circulando.

E mesmo as linhas em funcionamento ainda não estão beneficiando quem deveria. Quem mora no Centro de Camaragibe, por exemplo, vê o ônibus do BRT passar na porta e casa, mas não pode pegá-lo. “Se quiser ir de BRT para a cidade tenho que pegar um ônibus até o terminal. E lá, pegar o BRT. É passar duas vezes pelo mesmo local”, lamentou a doméstica Maria Cristina. Segundo a Secretaria das Cidades, as estações do novo modal serão entregues por etapas ao longo do primeiro semestre de 2015.

TERMINAIS
Ainda dentro do sistema de transporte público de passageiros, vários terminais integrados, previstos para esse ano, também tiveram as datas postergadas para 2015. Entre os espaços, alguns importantes para a própria operação do BRT, como os terminais da III e IV Perimetral e o de Abreu e Lima. O localizado entre a avenida Caxangá e a BR-101 segue com os serviços inacabados. Falta a colocação de toda a estrutura de cobertura.

Em estágio mais avançado está o outro terminal que fica na avenida Caxangá, no bairro do Cordeiro. Além desses, ainda faltam serem entregues os espaços da Joana Bezerra e Santa Luzia, no Recife, Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes, todos prometidos para o final deste ano. Apenas o pequeno terminal Largo da Paz e o Cosme e Damião foram entregues este ano.

Outra intervenção de mobilidade que só deverá ficar completa em 2015 é o Ramal Externo da Copa, em São Lourenço da Mata. Parte das pistas de rolamento, entre o anel interno que contorna o estádio e a avenida Belmiro Correia, em Camaragibe, não foi finalizada. No circuito, uma ponte está pela metade. Em vez de quatro pistas, apenas duas foram concluídas a tempo do Mundial. Na última semana, operários estavam trabalhando na área. Mas é visível que ainda faltam muitos serviços.

IV Perimetral: Terminal importante para BRT em obras (Foto: Clemilson Campos/Folha de Pernambuco)

INTERVENÇÕES
Para o engenheiro civil e especialista em engenharia de tráfego Stênio Cuentro, as decisões do Governo foram equivocadas. “Foi projetado um grande programa de obras e ficou tudo inacabado. Intervenções mais baratas, como a Faixa Azul do Recife, deveriam ter tido mais prioridade. O volume maior de recursos poderiam ter sido investidos em metrô”, comentou.

Para o secretário executivo de Mobilidade da Secretaria das Cidades, Gustavo Gurgel, as obras concluídas foram suficientes para atender a operação da Copa do Mundo. “O BRT foi um sucesso com todos satisfeitos. Vamos entregar grande parte das estações dos dois corredores até o fim do ano. Após a conclusão de todas será feita a segregação das pistas”, afirmou. Gurgel acrescentou que os desafios do próximo governo são a finalização das obras do ramal externo em São Lourenço e as estações do BRT que serão construídas na avenida Belmiro Correia, que ainda dependem de desapropriações.







PSB se articula por vaga na presidência da Alepe

Publicado por Alex Ribeiro, em 16.12.2014 às 17:33

Aluísio Lessa reafirmou que socialistas continuam na disputa pela liderança da Casa (Foto: Wagner Ramos/Folha de Pernambuco)

No mesmo dia que a Ordem de Advogados do Brasil – seccional Pernambuco (OAB – PE) considerou que a reeleição de Guilherme Uchoa (PDT) como presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) é inconstitucional, o PSB reafirma que lutará pela liderança da Casa. O princípio da proporcionalidade, já taxado por alguns socialistas, será utilizado como principal argumento para concorrer ao cargo.

“Se a proporcionalidade é a bola da vez, o PSB é a bola da vez para a presidência”, frisou o deputado Aluísio Lessa (PSB) ao Blog da Folha, depois da sessão da Alepe, nesta terça-feira (16). Ele é um dos nomes cotados na disputa.

“Elegemos 15 deputados estaduais e oito deputados federais. Foi uma escolha do eleitor. O número de parlamentares é duas vezes e meia maior que a segunda bancada, que é a de oposição”, completou.

De acordo com Lessa, os parlamentares do PSB da Casa já se reuniram algumas vezes para tratar do assunto. Segundo ele, ainda não foi definido nenhum nome para concorrer ao cargo. “Nos reunimos em novembro e vamos no reunir em janeiro. Ainda não colocamos nenhum nome, vamos ver com calma. Inclusive desejamos que a oposição defenda a proporcionalidade e o consenso. Não queremos excluir ninguém”, relatou o parlamentar.

Segundo Lessa, o governador eleito Paulo Câmara (PSB) está informado do que ocorre nas últimas reuniões, mas “não discute diretamente os nomes” e espera “que isso se resolva com tranquilidade”.

Também nesta terça, já prestigiado por Câmara como líder do governo na Alepe, o deputado Waldemar Borges (PSB) já começou a manter os contatos de olho na presidência da Casa. Durante a sessão, o socialista conversou com vários parlamentares da base aliada. O parlamentar já deixou claro que deseja concorrer ao cargo.







Danilo criará escritório para ajudar municípios

Publicado por Alex Ribeiro, em 15.12.2014 às 23:24

Nomeado na última segunda-feira (15) como secretario estadual de Planejamento e Gestão, o deputado Danilo Cabral (PSB) já começou a agir e terá a sua estrutura um escritório que vai apoiar os municípios do Estado na elaboração de seus projetos de desenvolvimento para a cidade. De acordo com o socialista, essa iniciativa deve ajudar as prefeituras na montagem de seus planos de trabalho, melhorando a eficácia das obras regionais e ajudando-as na captação de recursos junto ao Governo Federal.

“Vivenciei, tanto na secretaria de Educação como na das Cidades, a grande dificuldade dos Municípios em elaborar seus projetos para poder executá-los, uma vez que a maioria delas não conta com corpo técnico suficiente”, disse Danilo.

Segundo Danilo, mesmo com a possível crise econômica que pode ocorrer no País, há recursos federais disponíveis para investimento público e, muitas vezes, os municípios não conseguem viabilizá-los por não terem projetos em áreas importantes como na infraestrutura urbana e rural, educação, saúde, segurança, desenvolvimento social, meio ambiente e sustentabilidade.

“Vamos montar uma estrutura para dar total suporte aos gestores municipais que tenha carência nessa área”, disse.







Câmara se reúne com Geraldo para discutir secretariado

Publicado por Alex Ribeiro, em 11.12.2014 às 22:10

Faltando poucos dias para o anúncio da equipe da gestão, o governador eleito Paulo Câmara (PSB) se reuniu nesta quinta-feira (11) com o prefeito Geraldo Julio (PSB). O encontro mostra a afinidade entre os socialistas, principalmente após as eleições deste ano. Os dois discutiram os últimos nomes que farão parte do secretariado.

O governador eleito deve conversar com os partidos que fazem parte da Frente Popular nesta sexta-feira (12). Como o grupo é formado por 21 legendas, nem todos serão contemplados no governo. Porém, a falta de espaço entre as siglas não deve ser problema para o novo gestor de Pernambuco. A ideia é que Paulo Câmara comece com uma administração bastante atuante, parecida com o início da gestão do prefeito Geral Julio, e que releve a importância da sua equipe para o Estado, independente das posições partidárias.

Devem fazer parte da equipe pessoas da confiança de Paulo Câmara, alguns nomes que fizeram parte da gestão de Eduardo Campos e algumas figuras públicas novas que não participaram nem da administração do ex-líder do PSB, nem tampouco de Geraldo Julio. Aliás, alguns quadros da PCR devem ingressar no Estado. Nomes como os dos deputados federais Danilo Cabral (PSB) e Felipe Carreras (PSB) ganham cada vez mais força.







Trabalho de transição de governo está perto do fim

Publicado por Alex Ribeiro, em 10.12.2014 às 23:06

Os trabalhos de transição do governo de João Lyra (PSB) para o do governador eleito Paulo Câmara (PSB) estão perto do fim. É o que afirma o atual secretário da Casa CIvil, Luciano Vasquez.

“Os trabalhos de transição estão ocorrendo com tranquilidade, sem nenhum problema. Em breve estamos terminando”, confirmou Vasquez.

Luciano Vasquez não quis entrar em detalhes sobre os números do atual governo. A transição está ocorrendo às claras, uma vez que, o governador eleito Paulo Câmara participou da última administração. Desde que venceu as eleições em outubro, Câmara está a parte do que ocorre nos projetos da administração de Lyra.







Waldemar Borges destaca Pacto Pela Vida

Publicado por Alex Ribeiro, em 10.12.2014 às 22:08

Em discurso na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), nesta quarta-feira, o deputado Waldemar Borges destacou a redução do índice de violência durante o período do Pacto Pela Vida entre maio de 2007 e novembro de 2014 em Pernambuco. Segundo o socialista, a diminuição foi de 33,7% no Estado e de 57,6% no Recife.

“Um governo que desde o seu início vem tratando o tema com determinação política e profissionalismo, alocando recursos para a área em proporções superiores às historicamente praticadas, aliado a um corpo de profissionais de polícia igualmente comprometido e profissionalizado, fazem desse programa uma política de repercussão positiva nacional e internacionalmente”, disse Waldemar.

De acordo com o socialista, os segmentos LGBT e as mulheres também estão sendo beneficiadas com o programa. Ele destacou que os municípios de Petrolina e Salgueiro refletem a efetividade do projeto.

” O simples fato de em 8 anos termos apenas um no qual a violência não diminuiu como um todo, já revela que Pernambuco vai no sentido contrário ao dos estados brasileiros que veem seus índices subindo ano após ano”, concluiu.







Jaboatão corta 10% de salário dos servidores

Publicado por Alex Ribeiro, em 10.12.2014 às 19:49

Por conta da crise econômica que atinge o Brasil, a prefeitura de Jaboatão deve tomar uma medida emergencial e retardar o pagamento de 10% de parte dos servidores comissionados – incluindo os subsídios do prefeito, vice e secretário. Outra ação feita será a redução temporária da jornada de trabalho do funcionalismo, com exceção dos serviços essenciais.

As medidas foram publicadas em dois decretos no Diário Oficial do município, nesta quarta-feira (10). O primeiro (Nº 194/2014), estabelece “Recesso de fim de Ano” na máquina pública, com ponto facultativo entre os dias 25 deste mês e 4 de janeiro de 2015, além de reduzir o expediente nas repartições de 5 de janeiro a 28 de fevereiro, para o horário das 8h às 14h, com exceção dos serviços da área de saúde, limpeza urbana e assistência social

Já o segundo (Nº 195/2014), estabelece a retardação temporária de 10% dos vencimentos dos comissionados com maiores salários (símbolos CDG-1A a CDG-5B e CAA-1 a CAA-4B, nos valores de R$ 2.700,00 a R$ 8.500,00).

Segundo a prefeitura, a retardação funcionará como uma “poupança forçada”. “Visto que os 10% retidos dos vencimentos serão devolvidos gradativamente, na medida em que for observado o reequilíbrio das contas municipais”, diz a nota da prefeitura local, enviada à imprensa.

Ainda de acordo com a prefeitura, as ações já foram realizadas em 2012, em outro momento de crise econômica do País. Com o corte, a economia por mês no município será de aproximadamente R$ 600 mil.







Sílvio Costa Filho aponta falhas no Pacto Pela Vida

Publicado por Daniel Leite, em 10.12.2014 às 09:30

(Foto: Divulgação)

O deputado estadual Sílvio Costa Filho (PTB) questionou os resultados do Pacto Pela Vida, do governo do Estado, nesta terça-feira (9). Segundo os dados apresentados pelo parlamentar na Assembléia Legislativa de Pernambuco, o programa não tem mais capacidade para reduzir os índices de violência em Pernambuco de acordo com a meta estabelecida.

O petebista afirmou que o programa fechou o ano com um saldo negativo. Segundo ele, a meta de redução da criminalidade, fixada em 12% ao ano, só foi atingida em 2009 e 2010. No entanto, o balanço deste ano indica aumento da violência, pela primeira vez em 7 anos de existência do programa. Segundo o líder do governo, deputado Waldemar Borges (PSB), apesar de não ter atingido a meta este ano, o saldo do programa é positivo. De acordo com ele, o percentual de criminalidade caiu 32% em Pernambuco ao longo do Governo Eduardo Campos/João Lyra.







Comissão da Alepe aprova cerveja nos estádios

Publicado por Alex Ribeiro, em 9.12.2014 às 22:33

Do Blog de Primeira

A proibição do consumo e comercialização de cerveja nos estádios de Pernambuco pode estar próxima do fim. Nesta terça-feira (9), a Comissão de Constituição, Legislação e Justiça da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) votou, por unanimidade, pela legalidade do Projeto de Lei (PL) de autoria do deputado estadual Antônio Moraes (PSDB). Assim, existe uma expectativa para que a discussão seja levada ao Plenário da Casa Legislativa na próxima semana.

Há cinco anos, desde a publicação da lei estadual em 24 de março de 2009, de autoria do deputado estadual Alberto Feitosa (PR), bebidas alcoólicas são proibidas de serem comercializadas nos estádios locais. A única exceção durante esse período aconteceu durante a Copa do Mundo 2014. Um projeto criado pelo deputado estadual Antônio Moraes (PSDB) existia com a intenção de revogar a lei, mudando apenas um artigo. Ou seja, permitindo que a cerveja pudesse ser comercializada, mas mantendo a restrição para as demais bebidas alcoólicas.

“O que existe de evolução nesta história é o fato de o Projeto de Lei ter saído da gaveta, afinal ele já existia há um tempo. É bom ficar claro que a votação de hoje (ontem) significou a legalidade da Lei. Em outras palavras, ela está apta para ser votada no Plenário. Por conta disso, existiu a unanimidade entre os votantes”, disse o deputado Daniel Coelho (PSDB), relator na ausência do deputado Ricardo Costa (PMDB).

Os argumentos favoráveis pela volta da cerveja aos estádios de Pernambuco sustentam a justificativa de que existem dados, apresentados pela Federação Pernambucana de Futebol (FPF) e pela Polícia Militar, que comprovam a não relação da violência nas praças esportivas com o consumo de cervejas. Além disso, outros quatro estados – Rio Grande do Norte, Goiás, Bahia e Rio Grande do Sul – já liberaram a bebida alcoólica.

“Existe uma tendência entre os deputados, e isso é uma opinião minha, para a aprovação deste projeto de lei. Há hoje uma compreensão de que o grande problema nos estádios de Pernambuco relacionados à violência era proporcionado pelas torcidas organizadas”, declarou Coelho. Vale lembrar que, em caso de aprovação no Plenário da Alepe, a mudança na lei precisará ser sancionada pelo Governador do Estado – que tem a prerrogativa de votar contra a modificação.

Há pouco mais de dois meses, a reportagem da Folha de Pernambuco publicou uma matéria na qual o presidente da FPF, Evandro Carvalho, se reuniria com os representantes de Sport, Santa Cruz e Náutico para debater o assunto. Os presidentes dos clubes, inclusive, apontaram em entrevista à Folha que são a favor da volta da cerveja aos estádios locais.

CAPIXABAS – Em plenária da Assembleia Legislativa do Espírito Santo, na última segunda-feira, os deputados aprovaram o projeto de lei que permite a venda de cerveja nos estádios locais. A proposta é que a venda da bebida seja permitida 30 minutos antes do evento esportivo até o fim do jogo, e só poderá ser comercializada em copos de plástico. O argumento dos deputados favoráveis ao projeto é de que a venda de cerveja deve alavancar o esporte capixaba através de apoio e patrocínio de empresas do ramo.







Joaquim prevê dificuldades para Paulo Câmara

Publicado por Daniel Leite, em 9.12.2014 às 16:27

(Foto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco)

O ex-governador de Pernambuco Joaquim Francisco (PSB) defendeu, nesta terça-feira (9), a capacidade do governador eleito Paulo Câmara de superar as dificuldades financeiras previstas para ocorrer em 2015. Segundo o socialista, o gestor deve se concentrar em promover ações enérgicas durante os primeiros cem dias de mandato para poder se firmar como uma verdadeira liderança política.

“Nós vamos passar por um período de turbulência para fazer o que deveria ter sido feito. Depois, vamos passar para uma situação melhor”, preconizou. Para ele, a previsão de corte de gastos e diminuição de recursos para investimentos já é sentida e pode determinar o sucesso dos governos recém-eleitos. “Paulo Câmara que é uma pessoa experiente, vai ter que amolar a tesoura. Vai ter corte para compatibilizar os gastos do Estado. Vai tirar despesas ruins, vai tirar alguns cargos. Vai listar as obras que estão em ritmo lento. Vai passar por um período de dificuldades, lógico, todos vão passar”, explicou, em entrevista por telefone à Rádio Folha 96,7.

Ele não acredita numa instabilidade política profunda, mas vincula as dificuldades apresentadas no momento à própria personalidade da presidente Dilma Rousseff (PT). “A presidente é uma mulher temperamental e um pouco complicada”, completou. Neste sentido, ele alerta para os cuidados que o governador Paulo Câmara deve ter no início de seu mandato. “Vai ter que trabalhar com esforço redobrado porque a fonte federal está faltando água. Vai ser um teste difícil. Mas os homens crescem na diversidade”, pontou.

Além de ter que se preparar para a necessidade de contenção de gastos, Paulo Câmara também enfrenta outra dificuldade. Não poderá contar com o apoio político da presidente Dilma. O seu partido rompeu a aliança com o PT depois das eleições de 2012 e assumiu o recente compromisso de se manter independente.







Reforma administrativa no Estado somente em 2015

Publicado por Alex Ribeiro, em 7.12.2014 às 20:45

Paulo Câmara revelou que mandará o projeto para Alepe apenas em janeiro do próximo ano (Foto: Bruno Campos/ Folha de Pernambuco)

Governador eleito pelo PSB, Paulo Câmara revelou que o projeto de lei para a realização de uma reforma administrativa no Estado deverá ser enviado apenas em janeiro para a Assembleia Legislativa do Estado (Alepe). A proposta é de reduzir o número de secretarias para 20. Atualmente o governo conta com 22.

Com o adiamento da entrega da matéria, os deputados estaduais terão duas opções: ou realizarão uma convocação extraordinária e analisarão o PL em dois ou três dias, e receberão um salário a mais nos seus vencimentos; ou realizam uma auto convocação, dispensando as gratificações. Vale lembrar que se o projeto fosse entregue ainda na gestão do governador João Lyra (PSB), ele seria apreciado antes das férias dos parlamentares, que ocorre justamente em janeiro de 2015.

“Só iremos enviar o projeto em janeiro de 2015 quando já estiver tomado posse” resumiu Paulo Câmara, durante a festa do Morro da Conceição, neste domingo (7). O governador eleito esteve presente no local acompanhado da futura primeira dama do Estado, Ana Luiza, e do prefeito Geraldo Julio (PSB), que também esteve ao lado da sua esposa, Cristina Melo.

Paulo Câmara também afirmou que não terá nenhuma novidade na sua equipe de governo.

“Os nomes (que vão compor a equipe) está dentro do que sempre nos ajudaram, e também com interesse nos que sempre puderam nos ajudar”, disse.

Mesmo perto da divulgação da sua nova equipe de governo – que deverá revelado até o dia 15 deste mês -, Paulo Câmara disse que só teve “conversas preliminares” com os partidos que fazem parte da Frente Popular e que devem fazer parte da sua administração.

“Próxima semana converso com os partidos. Vamos conversar mais detalhadamente”, frisou.







Isaltino deve assumir Secretaria Executiva

Publicado por Alex Ribeiro, em 7.12.2014 às 19:25

Socialista deve fazer parte do primeiro escalão do governo de Paulo Câmara (Foto: Bruno Campos/Folha de Pernambuco)

O deputado Isaltino Nascimento (PSB) deve assumir uma Secretaria Executiva na gestão de Paulo Câmara (PSB). A informação é do próprio parlamentar. O governador eleito já tinha sinalizado na última semana que contaria com o socialista na sua administração. No entanto, nenhum dos dois confirmou qual a pasta deve ser ocupada pelo ex-petista. A divulgação da equipe de governo deverá ser feita até o dia 15 deste mês. No segundo mandato de Eduardo Campos, Isaltino esteve à frente da Secretaria de Transportes.

“Paulo falou comigo. Disse até na semana passada quando jantou com os deputados essa informação. Ele disse que espera contar com nosso trabalho na secretaria e conversaria conosco para dizer qual era. Vamos aguardar agora nossa tarefa, o que nós vamos fazer”, relatou Isaltino, que esteve presente na festa do Morro da Conceição, neste domingo (7).

O socialista também enumerou as intervenções que realizou quando esteve à frente da pasta de Transportes. Segundo ele, a secretaria teve como legado “um banco de projetos”.

“Executamos um bilhão e 700 milhões de reais de investimento nas áreas de estrada no Estado. Fizemos 987 km de rodovias e quase mil quilômetros de pavimentação. E também deixamos como legado na secretaria um banco de projetos onde todos os destinos do Estado de rodovia já pavimentados, ou as rodovias que precisam ser pavimentados, licitadas o projeto ou a obra, ou licitadas as duas coisas, a obra e o projeto”, disse.







Danilo: “O líder do partido é Paulo Câmara”

Publicado por Daniel Leite, em 5.12.2014 às 16:05

(Foto: Alfeu Tavares / Folha de Pernambuco)

O deputado federal Danilo Cabral (PSB) descartou, na manhã desta sexta-feira (5), qualquer possibilidade de disputa interna pelo controle do partido. Ele discorda da tese que a legenda estaria sem referência desde a morte do ex-governador Eduardo Campos e afirmou que “o líder do partido é Paulo Câmara”.

Apesar de lamentar a inexistência de alguém com a expressão política do ex-governador, Danilo garantiu que Paulo Câmara reúne condições pessoais para superar este momento delicado. “Paulo é uma pessoa que gosta de conversar e de ouvir. Claro que é um processo de consolidação inclusive da própria liderança, mas ela vai acontecer naturalmente”, revelou o socialista, em entrevista à Rádio Folha FM 96,7.

Segundo o parlamentar, o governador eleito tem se mostrado capaz de lidar com a pressão pela definição do seu secretariado. A expectativa em torno dos nomes que irão compor a equipe não seria suficiente para abalar a unidade dentro do partido. “Nós somos muito disciplinados neste aspecto”, disse.

Como a maioria dos políticos da base aliada, o socialista assegurou ainda não ter conversado com Paulo Câmara sobre possível participação na gestão. “Eu sou um militante disciplinado. Por onde passei, cumpri tarefas. E nós estamos aí para contribuir com o que for melhor para o projeto político que representamos”, completou. O secretariado será anunciado oficialmente no próximo dia 15.







Isaltino e a nova política

Publicado por Daniel Leite, em 4.12.2014 às 19:20

Eleito governador com o discurso da nova política, Paulo Câmara (PSB) trabalha discretamente para formar o seu secretariado. Com o anúncio da equipe programado para o próximo dia 15, o socialista conversa com seus aliados pessoalmente, sem fazer alarde. A estratégia de não revelar suas intenções e o cuidado com a divulgação de suas preferências pode, de certa forma, estar relacionada à preocupação em manter a sua imagem atrelada ao novo.

O ex-governador Eduardo Campos também tinha precauções quanto à revelação de seus indicados. Em 2012, criou fortes expectativas ao deixar para o último momento o anúncio do nome de Geraldo Júlio para disputar a prefeitura. Inclusive, afastou três secretários estaduais antes do encerramento do prazo final para a saída do governo. Na hora certa, lançou um nome técnico, oxigenado, pronto para encarnar o desejo de renovação na política.

Seguindo a cartilha, Paulo Câmara protela ao máximo suas indicações. Mas nesta quarta-feira, assumiu que contará com o deputado Isaltino Nascimento para compor sua equipe. Durante encontro com os parlamentares eleitos que deram apoio à sua candidatura, nesta quarta-feira (4), o socialista rasgou elogios ao correligionário.

O fato de Isaltino não ter logrado êxito na sua tentativa de reeleição para a Assembleia Legislativa, e a indicação poderia indicar uma espécie de prêmio de consolação, algo que pode se chocar com o discurso de nova política.

Em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, nesta quinta-feira (4), no entanto, o presidente do PSB de Pernambuco, Sileno Guedes, garantiu que esta escolha não vai de encontro com a nova política. “Você tem quadros como Isaltino que tem inserção com a sociedade, que podem colaborar com o governo. Nem é velha política nem é prêmio de consolação”, ressaltou.







Teresa questiona aprovação do parecer final da LOA

Publicado por Alex Ribeiro, em 3.12.2014 às 19:10

A deputada Teresa Leitão (PT) questionou, nesta quarta-feira (3), a aprovação do parecer final da Lei Orçamentária Anual (LOA) do Estado para 2015 pela Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). O projeto, que vai a plenária na próxima quinta (4), teve 499 emendas parlamentares aprovadas pela Comissão de Finanças, Orçamento e Tributação da Casa. No entanto, duas propostas não foram aprovadas, justamente a da parlamentar petista e de seu correligionário, o deputado Sergio Leite (PT).

Os dois parlamentares pediam, em suas propostas, a transferência de R$ 2 milhões da área de comunicação da Casa Civil para a TV Pernambuco. “A gente estranhou bastante. Porque isso é permitido, você fazer remanejamento de valores. E tivemos o cuidado, porque não estamos tirando nem da saúde, nem da educação, nem da segurança, nem da infraestrutura”, lamentou Teresa.

Teresa Leitão também relatou que fez uma análise critica da Lei Orçamentária. Segundo a petista, os recursos para a educação serão menores.  A Casa deve aprovar um investimento de 27,33% para o setor.

“Isso é muito estranho porque Paulo Câmara quando candidato prometeu ampliar as escolas de tempo integral, dobrar o piso salarial dos professores da escola regulares e prometeu pagar R$ 4 mil aos professores das escolas de referência, e agora irão diminuir em R$ 45 milhões o orçamento da educação, quase 2%”, disse.