Internacional

Hamas nega ter aceitado cessar-fogo de 72 horas

Publicado por Branca Alves, em 29.07.2014 às 20:15

Agência Brasil (Brasília) – O movimento islâmico Hamas negou nesta terça-feira (29) ter aceitado um acordo para um cessar-fogo de 72 horas, contradizendo o secretário-geral da Organização para a Libertação da Palestina, Yasser Abed Rabbu, que havia proposto uma trégua após um suposto acordo entre o Hamas e a Jihad Islâmica.

“A declaração de Yasser Abed Rabbu sobre o Hamas ter concordado com um cessar-fogo durante 24 horas não é correta e não tem nada a ver com a postura da resistência”, disse o porta-voz do Hamas, Sami Abu Zuhri. “Vamos considerar um cessar-fogo quando Israel se comprometer com isso, observando as garantias internacionais”, completou. Minutos antes da declaração de Abu Zuhri, líderes palestinos haviam declarado que estavam “preparados” para um cessar-fogo humanitário imediato durante 24 horas prorrogáveis por mais 48 horas.

Já são 1.191 os palestinos mortos desde o início da recente ofensiva de Israel contra Gaza. Os ataques da artilharia israelense se intensificaram desde ontem (28) à noite, especialmente nas zonas de Bureij (centro), Jabaliya (norte) e Rafah (sul). Além disso, o exército israelense anunciou hoje ter matado cinco combatentes palestinos num túnel no interior da Faixa de Gaza.

Mais de sete mil pessoas ficaram feridas em três semanas de conflitos. Israel também registrou baixas militares ontem, com a morte de 10 soldados. O número de soldados israelenses mortos chega a 53, o maior desde a ofensiva contra o movimento xiita libanês Hezbollah, em 2006.

*Com informações das agências Lusa e Telam







Confrontos no leste da Ucrânia deixam 13 mortos

Publicado por Branca Alves, em 27.07.2014 às 16:00

Agência Brasil (Brasília) – Confrontos em Gorlivka, Leste da Ucrânia, fizeram pelo menos 13 mortos neste domingo (27), entre os quais duas crianças. Segundo autoridades locais, as mortes foram resultado de confrontos entre separatistas pró-russos e forças governamentais. Uma das crianças tinha 1 ano de idade e a outra tinha 5.

Segundo a administração regional de Donetsk, as equipas médicas presentes no teatro de operações, a 45 quilômetros a norte da cidade de Donetsk, estão “debaixo de fogo”.







Hamas anunciou que aceita trégua de 24 horas

Publicado por Branca Alves, em 27.07.2014 às 11:50

Agência Brasil (Brasília) – O movimento islamita Hamas disse neste domingo (27) que aceita uma trégua humanitária de 24 horas na faixa de Gaza a partir das 14h locais (8h em Brasília), poucas horas depois de Israel ter retomado a ofensiva naquele território.

“Em resposta a um pedido das Nações Unidas, os movimentos da resistência aceitaram uma trégua humanitária de 24 horas que começará às 14h de hoje”, disse o porta-voz do Hamas, Sami Abu Zuhri, em comunicado. Zuhri disse que o cessar-fogo ocorrerá antes dos três dias de feriado muçulmano Eid al-Fitr, que marcam o fim do Ramadã e que deverá começar segunda-feira (28).

Ontem (26), o Hamas assumiu ter efetuado disparos de foguetes contra Israel ao final das 12 horas de cessar-fogo. Antes dos ataques, Israel havia anunciado que estava disposto a estender a trégua humanitária, que terminou às 20h (horário local). Segundo a Agência Lusa, Israel não reagiu ao anúncio do Hamas, e os ataques israelitas continuam em Gaza.

A operação em Gaza começou em 8 de julho e deixou, até agora, 1.053 palestinos mortos e 6 mil feridos. Na manhã de hoje, Israel anunciou que retomaria os ataques a Gaza, depois dos “incessantes” disparos do Hamas. Pelo menos oito palestinos morreram desde a retomada da ofensiva israelita no território. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 70% dos mortos são civis. Do lado israelense, 37 soldados morreram em combate, além de dois civis e um trabalhador rural tailandês, atingidos por tiros de morteiro.

* Com informações da Agência Lusa







Hamas assume ataques a Israel após trégua

Publicado por Branca Alves, em 26.07.2014 às 18:20

Agência Brasil (Brasília) – O movimento islâmico Hamas assumiu, no fim da tarde deste sábado (26), ter efetuado disparos de foguetes contra Israel ao final das 12 horas de cessar-fogo. Antes dos ataques, Israel havia anunciado que estava disposto a estender a trégua humanitária, que terminou às 20h (14h, no horário de Brasília).

A porta-voz do Exército de Israel, Avital Leibovich, já havia informado, em sua conta no Twitter, que os ataques do Hamas haviam reiniciado. Após perceber o terceiro ataque vindo de Gaza, Avital disse que “pararia de contar” as novas ofensivas. “Obviamente, o Hamas mandou sua mensagem violenta de mais terror para Israel”, escreveu.

O número de palestinos mortos desde o dia 8 de julho, quando começou a ofensiva, já passa de mil, entre eles 192 crianças. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 70% dos mortos são civis. Do lado israelense, 37 soldados morreram em combate, além de dois civis e um trabalhador rural tailandês, que foram atingidos por tiros de morteiro.

* Com informações da Agência Lusa







Israel aceita cessar-fogo por mais quatro horas

Publicado por Branca Alves, em 26.07.2014 às 16:40

Agência Brasil (Brasília) – O governo de Israel aceitou estender a trégua humanitária na Faixa de Gaza até meia-noite, no horário local (18h, horário de Brasília). Se a trégua for mantida, a população poderá continuar saindo às ruas de Gaza por esse período. O cessar-fogo de 12 horas entre Israel e o Hamas teve início às 8h deste sábado (26) , no horário local (2h, no horário de Brasília) e terminou às 20h (14h, no horário de Brasília).

Em Paris, os chanceleres dos Estados Unidos, do Reino Unido, da França, da Alemanha, da Itália, além do Catar e da Turquia já haviam pedido a ampliação da trégua. Não há, por enquanto, uma posição oficial do Hamas sobre o assunto.

Enquanto os chanceleres se reuniam na França, os serviços de socorro de Gaza retiraram 130 cadáveres que se estavam soterrados nos escombros dos edifícios destruídos pelos bombardeios de Israel em vários pontos da Faixa de Gaza. O número de palestinos mortos desde o dia 8 de julho, quando começou a ofensiva, já passa de mil, entre eles 192 crianças.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 70% dos mortos são civis. Do lado israelense, 37 soldados morreram em combate, além de dois civis e um trabalhador rural tailandês, que foram atingidos por tiros de morteiro.

* Com informações das agências Lusa e Telam







Número de mortos na Faixa de Gaza passa de 500

Publicado por Branca Alves, em 21.07.2014 às 10:20

Agência Brasil (Brasília) – As autoridades médicas da Faixa de Gaza informaram que nove palestinos da mesma família, sendo sete crianças, morreram nesta segunda-feira (21) após um ataque aéreo da aviação israelense. Segundo o porta-voz do Serviço de Emergência, Ashraf Al Qudra, as vítimas foram mortas quando aviões atacaram a casa onde estavam.

Hoje também foram encontrados corpos de 16 pessoas mortas em ataques aéreos ocorridos ontem (20) – dia mais sangrento desde o início da ofensiva militar israelense na região. Com as novas mortes, o número de pessoas mortas chegou a 502, e não para de crescer. As forças militares israelenses tiveram 18 baixas.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas manifestou ontem preocupação com o número crescente de mortes na Faixa de Gaza e lançou um apelo por um cessar-fogo imediato. O embaixador Eugene Richard Gasana, que lidera o órgão de 15 Estados, disse que os membros do Conselho de Segurança manifestaram preocupação sobre crescimento do número de vítimas e “pediram o fim das hostilidades” entre Israel e Gaza.

*Com informações da Agência Lusa







Dilma e Putin se encontram antes de reunião do Brics

Publicado por Branca Alves, em 14.07.2014 às 13:02

Agência Brasil (Brasília) – Antes de seguirem para a 6ª Reunião de Cúpula do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), que começa nesta segunda-feira (14), em Fortaleza, no Ceará, os presidentes do Brasil, Dilma Rousseff, e da Rússia, Vladimir Putin, reúnem-se em Brasília para assinar atos entre os países.

Os dois mandatários têm encontro reservado no Palácio Planalto, seguido de reunião ampliada, com a participação de ministros dos dois países. Está prevista ainda uma declaração à imprensa e depois almoço que será oferecido pela diplomacia brasileira no Palácio Itamaraty.

A partida da presidente Dilma Rousseff para Fortaleza está prevista para as 18h. Já o mandatário russo segue para a capital cearense à tarde. Os dois presidentes estiveram reunidos ontem (13), durante a final da Copa do Mundo, no Estádio do Maracanã. Na ocasião, Dilma passou, simbolicamente, a Putin a sede da Copa. O próximo mundial será realizado na Rússia, em 2018.

No encontro do Brics, empresários dos países que compõem o bloco vão debater o comércio e os investimentos entre os cinco países. Hoje se encontram também em Fortaleza os ministros das Finanças e os presidentes dos bancos centrais do bloco, além dos ministros do Comércio, e diretores de bancos de desenvolvimento dos cinco países.







Reunião da OEA discute dívida argentina

Publicado por Branca Alves, em 3.07.2014 às 21:30

Agência Brasil (Brasília) – Em reunião realizada nesta quinta-feira (3) em Washington pela Organização dos Estados Americanos (OEA), a pedido da Argentina, está sendo discutida a crise da dívida externa do país. O ministro da Economia argentino, Axel Kiciloff, expõe o caso argentino às autoridades.

O ministro das Relações Exteriores brasileiro, Luiz Alberto Figueiredo, viajou para os Estados Unidos e está no encontro. As delegações do Brasil e do Uruguai prepararam, ainda, um projeto de declaração favorável à posição argentina com respeito à reestruturação da dívida.

O documento, disponível no site da OEA, considera “essencial para a estabilidade e previsibilidade da estrutura financeira internacional a garantia de que os acordos alcançados entre os devedores e os credores, no contexto dos processos de restruturação das dívidas soberanas, sejam respeitados, permitindo que os fluxos de pagamento sejam distribuídos aos credores cooperativos”.

No último dia 26, a Argentina depositou US$ 1 bilhão destinados ao pagamento de 93% dos credores que aceitaram a reestruturação da dívida com o país. Entretanto, o juiz norte-americano Thomas Griesa ordenou a restituição da verba ao país, entendendo que os argentinos devem pagar a fundos especulativos, conhecidos como fundos abutres, que reclamam 100% do valor nominal dos títulos.

Nesta quinta-feira, antes do início da reunião, o chefe da Casa Civil da Argentina, Jorge Capitanich, disse esperar que, no dia 7 deste mês, data estabelecida por Daniel Pollak, mediador escolhido pelo juiz Griesa, tenha início o diálogo “para determinar as condições de negociação” com os fundos abutres. O ministro Capitanich ressaltou que os fundos “usam o Poder Judiciário para extorquir [dinheiro] dos governos”. Capitanich deu as declarações à imprensa, antes de discursar em uma universidade.

O Brasil já havia manifestado apoio à Argentina no início da semana, quando o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Mauro Borges, disse que, como se tratava da reestruturação da dívida de um país soberano, a solução deveria ser diplomática, negociada entre devedor e credores.

*Com informações da Télam







Ucrânia: Obama ameaça Putin com novas sanções

Publicado por Branca Alves, em 23.06.2014 às 17:45

Agência Brasil (Washington) – O presidente norte-americano, Barack Obama, ameaçou o presidente russo, Vladimir Putin, com novas sanções se a Rússia não conseguir pôr fim à entrada de armas na Ucrânia e retirar o seu apoio aos separatistas.

Obama emitiu este aviso numa conversa telefônica com Putin, durante a qual instou Moscou a tomar “medidas concretas” para baixar a tensão naquele país, indicou a Casa Branca.

“Embora acreditemos que uma solução diplomática é ainda possível, a Rússia confrontar-se-á com custos adicionais se não virmos medidas concretas para reduzir a tensão do conflito”, disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, citado pela agência de notícias francesa (AFP).

Segundo o Kremlin, Putin e Obama debateram hoje (23) por telefone os meios para pôr fim à crise na Ucrânia, e o chefe de Estado russo frisou a importância de um cessar-fogo bilateral e de negociações diretas entre as duas partes em conflito.

“Vladimir Putin sublinhou que o real fim dos combates e o início de discussões diretas entre as partes em conflito serão a principal prioridade para a normalização da situação nas regiões do Sudeste” da Ucrânia, indicou o Kremlin em comunicado divulgado após a conversa entre os dois presidentes e citado pela AFP.

Foi a primeira vez que Putin e Obama falaram desde que se encontraram nas cerimônias do 70º Aniversário do Dia D na Normandia, na França, no último dia 06.







Novo presidente do Egito tomou posse hoje

Publicado por admin, em 8.06.2014 às 13:25

Agência Lusa – O antigo chefe do Exército egípcio Abdel Fattah Al Sissi, eleito presidente com 96,9% dos votos, tomou posse hoje (8), um ano depois de ter destituído e detido o antecessor, o islamita Mohammed Morsi.

Em cerimônia no Tribunal Constitucional, transmitida pela televisão, o marechal jurou, “em nome de Deus, respeitar a lei e a Constituição” egípcias e preservar a independência da nação e sua integridade territorial.

Al Sissi venceu as eleições as presidenciais, realizadas no fim de maio, com 96,9% dos votos. A eleição teve 47,5% de participação dos eleitores.

Depois de ter derrubado Morsi, Al Sissi – então chefe do exército – criou um governo interino, que instalou uma sangrenta repressão dos apoiantes de Morsi, em particular sobre a Irmandade Muçulmana, que havia vencido todas as eleições desde a queda de Hosni Mubarak, no início de 2011.







Presidente da Ucrânia toma posse e quer associação com UE

Publicado por admin, em 7.06.2014 às 15:03

Agência Lusa – O novo presidente da Ucrânia, Petró Poroshenko, que tomou posse hoje (7), garantiu que espera firmar um acordo de associação com a União Europeia (UE) antes ainda neste mês.

“Devemos fazê-lo até 27 de junho. Para mim existe um valor europeu: o da solidariedade. A Ucrânia precisa de solidariedade como o ar que respira”, disse em reunião com convidados para cerimônia de posse.

Poroshenko, um dos homens mais ricos da Ucrânia, disse que está disponível para fechar o acordo assim que Bruxelas der sua anuência para “a associação com a UE, uma ampla zona de comércio livre e um regime sem vistos [com esta zona da Europa]”.

Para o novo chefe de Estado ucraniano “a plena integração econômica e a associação política com a UE são mais que um sonho”, é uma agenda para os próximos anos.

No discurso de posse, Poroshenko defendeu o acordo, que foi rejeitado em fevereiro, detonando protestos que culminaram com a queda do ex-presidente Víktor Yanukóvich. Leia Mais







Tropas ucranianas anunciam controle do Leste do país

Publicado por Branca Alves, em 30.05.2014 às 09:15

Agência Brasil (Kiev) – As Forças Armadas ucranianas “limparam completamente a zona separatista do Sul e de parte da região de Donetsk, a Leste, e o norte da região de Lugansk”, disse o ministro da Defesa, Mykhailo Koval, em entrevista. O objetivo, segundo ele, é impedir “que a gangrena se espalhe”.

“Vamos continuar a nossa operação antiterrorista para que a vida normal seja retomada e que as pessoas se mantenham calmas”, acrescentou Koval.

Mais de 20 soldados ucranianos morreram desde o lançamento da operação no Leste do país, em 13 de abril, de acordo com os dados apresentados pelo ministro, que levam em conta apenas as perdas do Ministério da Defesa, excluindo as do Departamento do Interior.

Mais de 200 pessoas, entre soldados ucranianos, separatistas e civis, foram mortos na operação, lançada pelas autoridades para acabar com um levante armado separatista nas regiões pró-russas de Donetsk e Lugansk.







Venezuela será candidata a membro não permanente do Conselho da ONU

Publicado por Branca Alves, em 29.05.2014 às 09:15

Agência Brasil (Caracas) – A Venezuela vai candidatar-se a membro não permanente do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), anunciou nessa quarta-feira (28) o ministro das Relações Exteriores venezuelano, Elías Jaua. O anúncio foi feito durante a 17ª Conferência de Ministros das Relações Exteriores do Movimento de Países Não Alinhados (MPNA), que teve lugar em Argel, capital da Argélia.

“O nosso país quer fazer chegar às distintas delegações que participam da conferência ministerial do MPNA a decisão soberana de apresentar a nossa candidatura ao Conselho de Segurança, como membro não permanente, durante o período 2015-2016″, disse Jaua. Segundo ele, as eleições ocorrerão no 69º período de sessões da Assembleia Geral das Nações Unidas, no próximo mês de outubro.

Segundo o chanceler, será a única candidatura da América Latina e do Caribe e, caso seja eleita, a participação da Venezuela coincidirá com a presidência do MPNA, que Caracas assume em 2015.

“A presença venezuelana no Conselho de Segurança, no exercício da presidência do MPNA, nos permitirá o trabalhar conjunto, em um espírito de diálogo construtivo, na promoção da paz e segurança internacional, por meio da busca de soluções pacíficas para os conflitos”, disse.

Jaua lembrou que a Venezuela tem experiência “na solução pacífica de conflitos recentes na América Latina e no Caribe, especialmente no compromisso como acompanhante do processo de paz” entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

“A Venezuela reitera o seu compromisso com as lutas históricas dessa organização”, destacou.

O chefe da diplomacia venezuelana aproveitou para dizer que a Venezuela está solidária com o independentista porto-riquenho Óscar López Rivera, preso há 30 anos nos Estados Unidos.







Edward Snowden diz que recebeu treino de espião

Publicado por Branca Alves, em 28.05.2014 às 11:15

Agência Brasil (Washington) – O ex-analista de informática Edward Snowden, que em 2013 revelou programas secretos de espionagem em massa, disse, na primeira entrevista a uma televisão dos Estados Unidos, que recebeu treino de espião e trabalhou para a Central de Inteligência norte-americana (CIA) no estrangeiro.

“Fui treinado como espião no sentido tradicional da palavra. Vivi e trabalhei no estrangeiro, encoberto, fingindo que trabalhava em algo que não trabalhava. Inclusive, foi-me atribuído um nome que não era o meu”, disse Snowden à NBC, segundo trechos da entrevista que será divulgada nesta terça-feira (28).

Autor da maior divulgação de documentos secretos dos últimos anos, Snowden falou de sua experiência profissional para rebater as tentativas da administração norte-americana de desvalorizar os seus conhecimentos. “Trabalhei secretamente para a CIA no estrangeiro, trabalhei secretamente para NSA [Agência de Segurança Nacional] no estrangeiro. Trabalhei para as informações militares, como professor na Academia de Contraespionagem, onde desenvolvi as fontes e os métodos para pôr em segurança as nossas informações e os nossos cidadãos nos pontos mais hostis do planeta”, disse o analista, entrevistado em Moscou, onde está exilado desde agosto.

“Sou um especialista, um perito. Trabalhei em todos os níveis, do mais baixo ao mais alto. Por isso, quando dizem – o governo – que sou um administrador de sistemas de nível inferior, não sabem do que falam, respondo que isso é um pouco enganador”, acrescentou.

Edward Snowden foi acusado nos Estados Unidos de espionagem e roubo de documentos oficiais.

Suas revelações sobre programas de escuta em massa de cidadãos norte-americanos, países aliados e organizações nacionais e estrangeiras reabriram o debate sobre espionagem, segurança nacional e direito à privacidade e suscitaram tensões político-diplomáticas com vários países.







Europa: boca de urna mostra partido de Merkel à frente

Publicado por admin, em 25.05.2014 às 17:01

Agência Brasil – O Partido Conservador, da chanceler alemã Angela Merkel, venceu com 36% dos votos as eleições europeias na Alemanha, caindo ligeiramente em relação aos 37,9% de 2009, mostram as pesquisas de boca de urna. Seu parceiro de coligação, o Partido Social-Democrata, ganhou força, obtendo 27,5% dos votos (contra 20,8% em 2009), enquanto a Alternativa para a Alemanha (AfD), criado no ano passado, conseguiu 6,5%, o que lhe permite entrar no Parlamento Europeu, indicaram as televisões públicas ARD e ZDF.

Na Grécia, os primeiros números divulgados após o fechamento das urnas mostravam o partido da esquerda radical Syriza ligeiramente à frente do Nova Democracia (ND, direita), do primeiro-ministro Antonis Samaras.

O Syriza, que na campanha denunciou as medidas de austeridade impostas pela troika, obteve entre 26% e 30% dos votos, enquanto o ND ficará entre os 23% e 27%, segundo pesquisa feita por seis institutos e divulgada pelas emissoras de TV.

No Chipre, o partido conservador Disy, no poder, é o vencedor, com 36,5% a 39,5% dos votos, de acordo com boca de urna divulgada pela televisão estatal RIK.

A sondagem indica que os comunistas do Akel ficaram em segundo lugar (25% a 28,5%), seguidos do partido de centro Diko (10% a 12,5%) e da aliança entre os socialistas Edek e os ecologistas (7,5% a 9,5%). Leia Mais