Internacional

Número de mortos na Faixa de Gaza passa de 500

Publicado por Branca Alves, em 21.07.2014 às 10:20

Agência Brasil (Brasília) – As autoridades médicas da Faixa de Gaza informaram que nove palestinos da mesma família, sendo sete crianças, morreram nesta segunda-feira (21) após um ataque aéreo da aviação israelense. Segundo o porta-voz do Serviço de Emergência, Ashraf Al Qudra, as vítimas foram mortas quando aviões atacaram a casa onde estavam.

Hoje também foram encontrados corpos de 16 pessoas mortas em ataques aéreos ocorridos ontem (20) – dia mais sangrento desde o início da ofensiva militar israelense na região. Com as novas mortes, o número de pessoas mortas chegou a 502, e não para de crescer. As forças militares israelenses tiveram 18 baixas.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas manifestou ontem preocupação com o número crescente de mortes na Faixa de Gaza e lançou um apelo por um cessar-fogo imediato. O embaixador Eugene Richard Gasana, que lidera o órgão de 15 Estados, disse que os membros do Conselho de Segurança manifestaram preocupação sobre crescimento do número de vítimas e “pediram o fim das hostilidades” entre Israel e Gaza.

*Com informações da Agência Lusa







Dilma e Putin se encontram antes de reunião do Brics

Publicado por Branca Alves, em 14.07.2014 às 13:02

Agência Brasil (Brasília) – Antes de seguirem para a 6ª Reunião de Cúpula do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), que começa nesta segunda-feira (14), em Fortaleza, no Ceará, os presidentes do Brasil, Dilma Rousseff, e da Rússia, Vladimir Putin, reúnem-se em Brasília para assinar atos entre os países.

Os dois mandatários têm encontro reservado no Palácio Planalto, seguido de reunião ampliada, com a participação de ministros dos dois países. Está prevista ainda uma declaração à imprensa e depois almoço que será oferecido pela diplomacia brasileira no Palácio Itamaraty.

A partida da presidente Dilma Rousseff para Fortaleza está prevista para as 18h. Já o mandatário russo segue para a capital cearense à tarde. Os dois presidentes estiveram reunidos ontem (13), durante a final da Copa do Mundo, no Estádio do Maracanã. Na ocasião, Dilma passou, simbolicamente, a Putin a sede da Copa. O próximo mundial será realizado na Rússia, em 2018.

No encontro do Brics, empresários dos países que compõem o bloco vão debater o comércio e os investimentos entre os cinco países. Hoje se encontram também em Fortaleza os ministros das Finanças e os presidentes dos bancos centrais do bloco, além dos ministros do Comércio, e diretores de bancos de desenvolvimento dos cinco países.







Reunião da OEA discute dívida argentina

Publicado por Branca Alves, em 3.07.2014 às 21:30

Agência Brasil (Brasília) – Em reunião realizada nesta quinta-feira (3) em Washington pela Organização dos Estados Americanos (OEA), a pedido da Argentina, está sendo discutida a crise da dívida externa do país. O ministro da Economia argentino, Axel Kiciloff, expõe o caso argentino às autoridades.

O ministro das Relações Exteriores brasileiro, Luiz Alberto Figueiredo, viajou para os Estados Unidos e está no encontro. As delegações do Brasil e do Uruguai prepararam, ainda, um projeto de declaração favorável à posição argentina com respeito à reestruturação da dívida.

O documento, disponível no site da OEA, considera “essencial para a estabilidade e previsibilidade da estrutura financeira internacional a garantia de que os acordos alcançados entre os devedores e os credores, no contexto dos processos de restruturação das dívidas soberanas, sejam respeitados, permitindo que os fluxos de pagamento sejam distribuídos aos credores cooperativos”.

No último dia 26, a Argentina depositou US$ 1 bilhão destinados ao pagamento de 93% dos credores que aceitaram a reestruturação da dívida com o país. Entretanto, o juiz norte-americano Thomas Griesa ordenou a restituição da verba ao país, entendendo que os argentinos devem pagar a fundos especulativos, conhecidos como fundos abutres, que reclamam 100% do valor nominal dos títulos.

Nesta quinta-feira, antes do início da reunião, o chefe da Casa Civil da Argentina, Jorge Capitanich, disse esperar que, no dia 7 deste mês, data estabelecida por Daniel Pollak, mediador escolhido pelo juiz Griesa, tenha início o diálogo “para determinar as condições de negociação” com os fundos abutres. O ministro Capitanich ressaltou que os fundos “usam o Poder Judiciário para extorquir [dinheiro] dos governos”. Capitanich deu as declarações à imprensa, antes de discursar em uma universidade.

O Brasil já havia manifestado apoio à Argentina no início da semana, quando o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Mauro Borges, disse que, como se tratava da reestruturação da dívida de um país soberano, a solução deveria ser diplomática, negociada entre devedor e credores.

*Com informações da Télam







Ucrânia: Obama ameaça Putin com novas sanções

Publicado por Branca Alves, em 23.06.2014 às 17:45

Agência Brasil (Washington) – O presidente norte-americano, Barack Obama, ameaçou o presidente russo, Vladimir Putin, com novas sanções se a Rússia não conseguir pôr fim à entrada de armas na Ucrânia e retirar o seu apoio aos separatistas.

Obama emitiu este aviso numa conversa telefônica com Putin, durante a qual instou Moscou a tomar “medidas concretas” para baixar a tensão naquele país, indicou a Casa Branca.

“Embora acreditemos que uma solução diplomática é ainda possível, a Rússia confrontar-se-á com custos adicionais se não virmos medidas concretas para reduzir a tensão do conflito”, disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, citado pela agência de notícias francesa (AFP).

Segundo o Kremlin, Putin e Obama debateram hoje (23) por telefone os meios para pôr fim à crise na Ucrânia, e o chefe de Estado russo frisou a importância de um cessar-fogo bilateral e de negociações diretas entre as duas partes em conflito.

“Vladimir Putin sublinhou que o real fim dos combates e o início de discussões diretas entre as partes em conflito serão a principal prioridade para a normalização da situação nas regiões do Sudeste” da Ucrânia, indicou o Kremlin em comunicado divulgado após a conversa entre os dois presidentes e citado pela AFP.

Foi a primeira vez que Putin e Obama falaram desde que se encontraram nas cerimônias do 70º Aniversário do Dia D na Normandia, na França, no último dia 06.







Novo presidente do Egito tomou posse hoje

Publicado por admin, em 8.06.2014 às 13:25

Agência Lusa – O antigo chefe do Exército egípcio Abdel Fattah Al Sissi, eleito presidente com 96,9% dos votos, tomou posse hoje (8), um ano depois de ter destituído e detido o antecessor, o islamita Mohammed Morsi.

Em cerimônia no Tribunal Constitucional, transmitida pela televisão, o marechal jurou, “em nome de Deus, respeitar a lei e a Constituição” egípcias e preservar a independência da nação e sua integridade territorial.

Al Sissi venceu as eleições as presidenciais, realizadas no fim de maio, com 96,9% dos votos. A eleição teve 47,5% de participação dos eleitores.

Depois de ter derrubado Morsi, Al Sissi – então chefe do exército – criou um governo interino, que instalou uma sangrenta repressão dos apoiantes de Morsi, em particular sobre a Irmandade Muçulmana, que havia vencido todas as eleições desde a queda de Hosni Mubarak, no início de 2011.







Presidente da Ucrânia toma posse e quer associação com UE

Publicado por admin, em 7.06.2014 às 15:03

Agência Lusa – O novo presidente da Ucrânia, Petró Poroshenko, que tomou posse hoje (7), garantiu que espera firmar um acordo de associação com a União Europeia (UE) antes ainda neste mês.

“Devemos fazê-lo até 27 de junho. Para mim existe um valor europeu: o da solidariedade. A Ucrânia precisa de solidariedade como o ar que respira”, disse em reunião com convidados para cerimônia de posse.

Poroshenko, um dos homens mais ricos da Ucrânia, disse que está disponível para fechar o acordo assim que Bruxelas der sua anuência para “a associação com a UE, uma ampla zona de comércio livre e um regime sem vistos [com esta zona da Europa]”.

Para o novo chefe de Estado ucraniano “a plena integração econômica e a associação política com a UE são mais que um sonho”, é uma agenda para os próximos anos.

No discurso de posse, Poroshenko defendeu o acordo, que foi rejeitado em fevereiro, detonando protestos que culminaram com a queda do ex-presidente Víktor Yanukóvich. Leia Mais







Tropas ucranianas anunciam controle do Leste do país

Publicado por Branca Alves, em 30.05.2014 às 09:15

Agência Brasil (Kiev) – As Forças Armadas ucranianas “limparam completamente a zona separatista do Sul e de parte da região de Donetsk, a Leste, e o norte da região de Lugansk”, disse o ministro da Defesa, Mykhailo Koval, em entrevista. O objetivo, segundo ele, é impedir “que a gangrena se espalhe”.

“Vamos continuar a nossa operação antiterrorista para que a vida normal seja retomada e que as pessoas se mantenham calmas”, acrescentou Koval.

Mais de 20 soldados ucranianos morreram desde o lançamento da operação no Leste do país, em 13 de abril, de acordo com os dados apresentados pelo ministro, que levam em conta apenas as perdas do Ministério da Defesa, excluindo as do Departamento do Interior.

Mais de 200 pessoas, entre soldados ucranianos, separatistas e civis, foram mortos na operação, lançada pelas autoridades para acabar com um levante armado separatista nas regiões pró-russas de Donetsk e Lugansk.







Venezuela será candidata a membro não permanente do Conselho da ONU

Publicado por Branca Alves, em 29.05.2014 às 09:15

Agência Brasil (Caracas) – A Venezuela vai candidatar-se a membro não permanente do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), anunciou nessa quarta-feira (28) o ministro das Relações Exteriores venezuelano, Elías Jaua. O anúncio foi feito durante a 17ª Conferência de Ministros das Relações Exteriores do Movimento de Países Não Alinhados (MPNA), que teve lugar em Argel, capital da Argélia.

“O nosso país quer fazer chegar às distintas delegações que participam da conferência ministerial do MPNA a decisão soberana de apresentar a nossa candidatura ao Conselho de Segurança, como membro não permanente, durante o período 2015-2016″, disse Jaua. Segundo ele, as eleições ocorrerão no 69º período de sessões da Assembleia Geral das Nações Unidas, no próximo mês de outubro.

Segundo o chanceler, será a única candidatura da América Latina e do Caribe e, caso seja eleita, a participação da Venezuela coincidirá com a presidência do MPNA, que Caracas assume em 2015.

“A presença venezuelana no Conselho de Segurança, no exercício da presidência do MPNA, nos permitirá o trabalhar conjunto, em um espírito de diálogo construtivo, na promoção da paz e segurança internacional, por meio da busca de soluções pacíficas para os conflitos”, disse.

Jaua lembrou que a Venezuela tem experiência “na solução pacífica de conflitos recentes na América Latina e no Caribe, especialmente no compromisso como acompanhante do processo de paz” entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

“A Venezuela reitera o seu compromisso com as lutas históricas dessa organização”, destacou.

O chefe da diplomacia venezuelana aproveitou para dizer que a Venezuela está solidária com o independentista porto-riquenho Óscar López Rivera, preso há 30 anos nos Estados Unidos.







Edward Snowden diz que recebeu treino de espião

Publicado por Branca Alves, em 28.05.2014 às 11:15

Agência Brasil (Washington) – O ex-analista de informática Edward Snowden, que em 2013 revelou programas secretos de espionagem em massa, disse, na primeira entrevista a uma televisão dos Estados Unidos, que recebeu treino de espião e trabalhou para a Central de Inteligência norte-americana (CIA) no estrangeiro.

“Fui treinado como espião no sentido tradicional da palavra. Vivi e trabalhei no estrangeiro, encoberto, fingindo que trabalhava em algo que não trabalhava. Inclusive, foi-me atribuído um nome que não era o meu”, disse Snowden à NBC, segundo trechos da entrevista que será divulgada nesta terça-feira (28).

Autor da maior divulgação de documentos secretos dos últimos anos, Snowden falou de sua experiência profissional para rebater as tentativas da administração norte-americana de desvalorizar os seus conhecimentos. “Trabalhei secretamente para a CIA no estrangeiro, trabalhei secretamente para NSA [Agência de Segurança Nacional] no estrangeiro. Trabalhei para as informações militares, como professor na Academia de Contraespionagem, onde desenvolvi as fontes e os métodos para pôr em segurança as nossas informações e os nossos cidadãos nos pontos mais hostis do planeta”, disse o analista, entrevistado em Moscou, onde está exilado desde agosto.

“Sou um especialista, um perito. Trabalhei em todos os níveis, do mais baixo ao mais alto. Por isso, quando dizem – o governo – que sou um administrador de sistemas de nível inferior, não sabem do que falam, respondo que isso é um pouco enganador”, acrescentou.

Edward Snowden foi acusado nos Estados Unidos de espionagem e roubo de documentos oficiais.

Suas revelações sobre programas de escuta em massa de cidadãos norte-americanos, países aliados e organizações nacionais e estrangeiras reabriram o debate sobre espionagem, segurança nacional e direito à privacidade e suscitaram tensões político-diplomáticas com vários países.







Europa: boca de urna mostra partido de Merkel à frente

Publicado por admin, em 25.05.2014 às 17:01

Agência Brasil – O Partido Conservador, da chanceler alemã Angela Merkel, venceu com 36% dos votos as eleições europeias na Alemanha, caindo ligeiramente em relação aos 37,9% de 2009, mostram as pesquisas de boca de urna. Seu parceiro de coligação, o Partido Social-Democrata, ganhou força, obtendo 27,5% dos votos (contra 20,8% em 2009), enquanto a Alternativa para a Alemanha (AfD), criado no ano passado, conseguiu 6,5%, o que lhe permite entrar no Parlamento Europeu, indicaram as televisões públicas ARD e ZDF.

Na Grécia, os primeiros números divulgados após o fechamento das urnas mostravam o partido da esquerda radical Syriza ligeiramente à frente do Nova Democracia (ND, direita), do primeiro-ministro Antonis Samaras.

O Syriza, que na campanha denunciou as medidas de austeridade impostas pela troika, obteve entre 26% e 30% dos votos, enquanto o ND ficará entre os 23% e 27%, segundo pesquisa feita por seis institutos e divulgada pelas emissoras de TV.

No Chipre, o partido conservador Disy, no poder, é o vencedor, com 36,5% a 39,5% dos votos, de acordo com boca de urna divulgada pela televisão estatal RIK.

A sondagem indica que os comunistas do Akel ficaram em segundo lugar (25% a 28,5%), seguidos do partido de centro Diko (10% a 12,5%) e da aliança entre os socialistas Edek e os ecologistas (7,5% a 9,5%). Leia Mais







Crise na Ucrânia: repúblicas independentes se unem para formar a Novorossia

Publicado por Tauan Saturnino, em 24.05.2014 às 18:25

Agência Brasil – As autoproclamadas “repúblicas populares independentes” de Donetsk e Lugansk unificaram-se hoje sob o nome Novorossia (Nova Rússia), em ato que ocorre na véspera das eleições presidenciais ucranianas. A cerimônia de unificação foi em um hotel de Donetsk, na presença de representantes de outras regiões do sudeste ucraniano: Odessa, Kherson, Nikolayev, Dnipropetrovsk e Zaparozhie.

Os subscritores foram o primeiro-ministro da república popular de Donetsk, Alexandr Borodai, cidadão russo segundo Kiev, e o líder separatista de Lugansk Alexei Kariakin, informou a imprensa local. A assinatura do documento foi a portas fechadas, sob medidas de segurança e apenas o canal de televisão russo Rossia-24 foi autorizado a estar presente.

Os rebeldes reconheceram que houve uma divisão entre os que apoiavam o ato de unificação de hoje e os que defendiam que a Novorossia deve incluir as oito regiões do sudeste, com grande número de russófonos.

Os secessionistas propõem-se a boicotar as eleições presidenciais de domingo, em que são chamados às urnas 5 milhões de eleitores de Donetsk e Lugansk. As duas regiões representam 15% da população da Ucrânia.

As eleições presidenciais extraordinárias foram convocadas após o afastamento do Presidente Viktor Ianukovich, deposto no final de fevereiro após protestos diários de milhares de pessoas no centro da capital ucraniana, Kiev, ao longo de três meses.

A crise na Ucrânia começou em novembro de 2013, quando Ianukóvitch, considerado pró-russo, desistiu de assinar um acordo com a União Europeia e decidiu fortalecer os laços com a Rússia.







Presidente da África do Sul toma posse para segundo mandato de cinco anos

Publicado por Tauan Saturnino, em 24.05.2014 às 13:45

O presidente eleito na África do Sul, Jacob Zuma, foi empossado hoje (24) como chefe de Estado do país por mais cinco anos, em cerimônia celebrada na sede do governo, em Pretória, e contou com a presença de mais de 40 líderes mundiais. No poder desde 2009, Zuma tomou posse depois de vencer as eleições gerais de 4 de maio, com 62,15% dos votos, pelo partido da situação Congresso Nacional Africano (CNA).

Zuma, que começa hoje oficialmente o seu segundo e último mandato, prometeu, durante discurso de posse, “fazer tudo o que faça avançar a República e se opor a tudo que possa danificá-la”. Ele jurou ao assumir o cargo diante do juiz do Tribunal Constitucional, Mogoeng Mogoeng, depois da leitura do preambulo da Constituição sul-africana, e de três helicópteros do Exército Nacional terem sobrevoado o espaço com a bandeira do país.

A cerimônia contou com a presença do vice-presidente do Brasil, Michel Temer, com o presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan, e o presidente do Zimbabué, Robert Mugabe, que foi ovacionado de pé pelos que assistiam ao evento de posse no Anfiteatro Nelson Mandela, sede do governo sul-africano. Milhares de pessoas acompanharam a cerimônia por meio de telões instalados numa das praças contíguas ao palácio do Governo.

Depois de cinco anos marcados por escândalos de corrupção em que se viu implicado, aos 72 anos, Jacob Zuma inicia hoje aquele que será – por restrição legal – o último mandato. Os maiores desafios serão a criação de emprego e o crescimento econômico.







Lavex aprova criação de banco de dados com bens apreendidos nas Américas

Publicado por Tauan Saturnino, em 24.05.2014 às 12:45

Agência Brasil – Com a discussão de políticas para o combate à lavagem de dinheiro e a outros crimes organizados, transnacionais, teve fim nesta sexta-feira (23), em Washington, a 38ª Reunião do Grupo de Peritos para Controle da Lavagem de Dinheiro (Lavex), da Organização dos Estados Americanos (OEA).

De acordo com o secretário nacional de Justiça, Paulo Abrão, que presidiu o grupo, um dos pontos importantes da reunião foi a elaboração de diretrizes para melhorar a colaboração internacional na recuperação de bens e valores de origem ilícita.

Foi aprovado documento que sugere o estabelecimento de normas para a cooperação jurídica internacional em recuperação de ativos para todo o continente. “Previmos nesse estudo o desenvolvimento de um banco de dados que vá facilitar essa cooperação internacional, com o objetivo de intercâmbio de informações entre os países. Uma base de dados em que todos os países registrem os bens apreendidos para que a gente possa identificar dentro desse sistema os patrimônios desviados uns dos outros”, relatou o secretário.

Ainda na reunião, que começou ontem, foi aprovado um guia para que cada país possa fazer uma autoavaliação nas atividades de combate à lavagem de dinheiro. “Esse guia servirá como um documento orientador para que cada país saiba quais os indicadores que poderão levar a uma boa avaliação pelos outros países”, relatou Abrão.

Todas as resoluções do grupo têm que passar pela aprovação do conselho da OEA antes de serem executadas. De acordo com Abrão, a próxima reunião será no começo de junho, e já poderá trazer na pauta as decisões da Lavex.

Durante a reunião foi anunciado que o Brasil fechou acordo com a OEA para a implementação do Projeto de Bens Apreendidos e Confiscados na América Latina (Projeto Bidal), que fará um levantamento da situação nacional para a administração de ativos apreendidos em ações criminais.

Segundo Abrão, entre outros pontos, esse projeto pretende definir a autoridade competente para administrar os bens apreendidos, os recursos suficientes para geri-los, as medidas necessárias para a conservação do bem, o registro de conservação, e ainda avaliar a possibilidade de venda, com a devida permissão do proprietário







Dilma cumprimenta pelo Twitter novo primeiro-ministro da Índia

Publicado por Branca Alves, em 21.05.2014 às 10:25

Dilma disse que espera discutir com o chefe de Governo novos patamares para as relações entre Brasil e Índia (Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil)

Agência Brasil (Brasília) – A presidente Dilma Rousseff saudou nesta quarta-feira (21) o futuro primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, e disse que espera discutir com o chefe de Governo novos patamares para as relações entre Brasil e Índia.

Modi foi formalmente convidado para integrar o governo indiano após vitória de seu partido, o Bharatiya Janta (BJP), nas eleições gerais do país. Ele deverá tomar posse na próxima segunda-feira (26).

“Cumprimento o futuro primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, e desejo os melhores votos de um grande governo. As relações entre Brasil e Índia se consolidaram nos últimos anos e se tornaram estratégica para os dois países. Espero discutir com o senhor Narendra Modi novos patamares da nossa relação durante a reunião do Brics”, escreveu Dilma na conta pessoal no Twitter.

A próxima reunião de Cúpula do Brics – grupo que reúne Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul – ocorrerá em Fortaleza, nos dias 15 e 16 de julho.







Milícia armada ocupa Parlamento líbio em Tripoli

Publicado por Branca Alves, em 18.05.2014 às 16:25

Agência Brasil (Tripoli) – Uma milícia de Zintan, cidade situada a sudoeste de Tripoli, na Líbia, ocupou neste domingo (18) a sede do Parlamento após confrontos com as forças de segurança que estavam no edifício. A milícia é contrária à corrente islamita da Assembleia Legislativa.

Segundo o deputado Husein Al Ansari, confrontos violentos nas imediações do Parlamento antecederam a entrada do grupo armado depois que a sessão parlamentar foi suspensa e os parlamentares retirados do local.

Fontes de segurança informaram que houve outro ataque, aparentemente pela mesma milícia, contra a sede do Conselho Militar em um bairro a cerca de 7 quilômetros do Parlamento.

Os confrontos em Tripoli ocorrem em paralelo às tensões na cidade de Benghazi, atacada na última sexta-feira (16) por forças leais a um general na reserva, Khalifa Haftar, acusado de planejar um golpe de Estado.