Eleições 2014

Ibope: Dilma tem 38%; Aécio, 22%; e Eduardo, 8%

Publicado por Márcio Didier, em 22.07.2014 às 21:53

A primeira pesquisa Ibope sobre a sucessão presidencial após a oficialização das candidaturas, divulgada na noite desta terça-feira, apontou a presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), com 38% das intenções de voto. O tucano Aécio Neves vem em segundo, com 22%, e o candidato do PSB, Eduardo Campos, aparece com 8% das intenções de votos.

Também foram citados na pesquisa o nome do PSDC, Pastor Everaldo, com 3%; Luciana Genro (PSOL), Zé Maria (PSTU) e Eduardo Jorge, com 1% cada. A soma das citações dos candidatos Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB), Mauro Iasi (PCB) e Rui Costa Pimenta (PCO) atinge, juntos, 1% das intenções de voto.

De acordo com o instituto, não há um quadro definido sobre a segunda etapa da disputa, por isso foram feitas simulações do segundo turno. No primeiro cenário, a presidente Dilma aparece com 41% das citações, contra 33% de Aécio Neves. No outro cenário, a presidente Dilma permanece com 41%, contra 29% do ex-governador Eduardo Campos.

A pesquisa também aferiu o nível de rejeição de cada um dos candidatos. A que aparece em primeiro lugar nesse quesito é a presidente Dilma, com 36%, seguida por Aécio, com 16; Pastor Everaldo, com 11%; Zé Maria, com 9%; Eduardo Campos, Eymael e Levy Fidelix, com 8%; Luciana Genro, Mauro Iasi e Rui Costa Pimenta, com 6% e Eduardo Jorge, com 5%

O levantamento do Ibope foi feito entre os dias 18 e 21, quando foram ouvidos 2.002 eleitores de 143 municípios. A margem de erro é de dois pontos, para mais ou para menos.







TSE divulga perfil dos candidatos às eleições

Publicado por Branca Alves, em 22.07.2014 às 20:25

Agência Brasil (Brasília) – O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou nesta terça-feira (22) o perfil dos candidatos às eleições de outubro. Segundo o tribunal, 24,9 mil candidatos vão disputar 1.709 vagas para os cargos de deputado federal, estadual e distrital, senador, governador e presidente da República, além de suplentes para o Senado e vices.

De acordo com o levantamento, o cargo mais concorrido é o de deputado distrital. São 1.003 candidatos para 24 vagas, o que representa uma concorrência de 41,79 por vaga. Deputado federal e estadual têm concorrência de 13,19 candidatos por vaga e 15,71 candidatos por vaga, respectivamente.

O partido que mais tem candidatos é o PT, com 1.323, seguido pelo PSB (1.264); PSOL (1.221); PMDB (1.198); PV (1092) e PSDB (1086). A legenda com menos candidatos é o PCO (46).

De acordo com o grau de instrução, 45% dos candidatos (11.429) têm curso superior completo. Cerca de 30% tem ensino médio completo, e 1% (254) apenas lê e escreve.

O número de mulheres que vão disputar as eleições de outubro subiu em relação ao pleito de 2010, quando 5.056 registraram candidaturas (22,4% do total). Este ano, serão 7.437 mulheres (29,81% do total de candidatos).

Com relação à faixa etária, os dados mostram que 60% dos registros são de candidatos que têm entre 40 e 59 anos. Três registros são de pessoas maiores de 100 anos. A maioria dos pedidos de registros são de empresários (9,3%); advogados (5,5%); deputados (4,28%) e vereadores (4,21%).

Os números poderão ser atualizados até o dia da eleição, pois os pedidos de registro ainda serão julgados pelos juízes eleitorais e novas informações devem ser recebidas pelos tribunais regionais eleitorais. Após a decisão da Justiça Eleitoral, os candidatos estão aptos a concorrer. Além disso, as coligações podem mudar os candidatos que escolheram.

A entrega do registro não garante a participação do político nas eleições. Após parecer do Ministério Público Eleitoral, os pedidos são julgados por um juiz eleitoral, que verifica se as formalidades foram cumpridas.

Para estar apto a concorrer às eleições de outubro e ter o registro deferido pela Justiça Eleitoral, além de não se enquadrar na Lei da Ficha Limpa, os candidatos devem apresentar declaração de bens, certidões criminais emitidas pela Justiça, certidão de quitação eleitoral que comprove inexistência de débito de multas aplicadas de forma definitiva, entre outros documentos, como previsto na Lei das Eleições (Lei 9.504/97).

O primeiro turno do pleito deste ano será em 5 de outubro. O segundo está marcado para o dia 26, nos casos de eleições para governador ou à Presidência da República em que o primeiro colocado não obtiver 51% dos votos válidos, excluídos os brancos e nulos.







Gomes: realidade é diferente de publicidade oficial

Publicado por Branca Alves, em 22.07.2014 às 18:55

Psolista participou de debate entre candidatos nesta terça-feira (22) (Foto: Divulgação)

O candidato a governador pelo PSOL, José Gomes, denunciou nesta terça-feira (22), em debate entre candidatos, o “caos social” que vive Pernambuco. O encontro foi promovido pelo Clube de Engenharia e pela Associação das Empresas de Planejamento e Consultoria Empresarial do Nordeste (ASSEMP). Diante do também candidato Paulo Câmara (PSB), Gomes afirmou que a realidade do pernambucano é bem diferente da publicidade oficial. E, citando indicadores sociais, disse que o crescimento do Estado não tem se convertido em melhora na qualidade de vida da população.

Gomes citou, como exemplos do descaso com as políticas sociais, a queda de Pernambuco, da 14ª para a 18ª posição, no último ranking nacional do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Mencionou ainda o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) mais recente e afirmou que o índice de analfabetismo tem crescido e chega a 16,73% da população nessa condição.

“Apesar do crescimento do Estado, alguns indicadores sociais estagnaram e outros recuaram. O modelo de crescimento tem sido concentrador de renda, destruidor do meio ambiente e gerador de desigualdade social. Não houve planejamento para que o crescimento se refletisse na área social. E, além disso, foi induzido por renúncias e incentivos fiscais, que, além de serem uma bomba-relógio, comprometem a capacidade de investimento social do estado”, disse o psolista.

Em relação à educação, Gomes voltou a afirmar que existe um ‘apartheid’, com a utilização das escolas de referência, que representam 20% do total da rede, como peça de propaganda, como se correspondessem à situação geral do Estado.

Ao falar sobre o transporte público, sustentou que, além de não dialogar com o usuário do sistema, segundo Gomes, a opção pelo BRT deixa o trânsito ainda mais lento. Como alternativa, defende o VLT (veículo leve sobre trilhos), integrado ao restante do sistema, e o fim das integrações ônibus-ônibus, com adoção do bilhete único.







Câmara: incentivo fiscal é única arma do Estado

Publicado por Branca Alves, em 22.07.2014 às 18:00

Câmara participou de debate com o candidato do PSOL, José Gomes Neto (Foto: Aluísio Moreira/Divulgação)

O candidato a governador pela Frente Popular, Paulo Câmara (PSB), afirmou que o incentivo fiscal “é a única arma do governo estadual”. A declaração foi dada em debate com o também candidato ao Governo do Estado José Gomes Neto (PSOL), promovido pelo Clube de Engenharia de Pernambuco e pela Associação das Empresas de Planejamento e Consultoria Empresarial do Nordeste (ASSEMP), nesta terça-feira (22).

“O País deixou os estados órfãos em relação a qualquer tipo de política. Uma lacuna no desenvolvimento regional. Sem o incentivo fiscal as empresas vão embora de Pernambuco. O incentivo fiscal é a única arma do governo estadual”, disse Câmara.

“Como secretário em três pastas, eu participei da idealização, implantação e consolidação desse modelo de gestão, que mudou Pernambuco, provocando desenvolvimento, melhorando os indicadores sociais, e, ao mesmo tempo, reduzindo o endividamento, ampliando a poupança e a capacidade de investimento. Eu sei o Estado que vou encontrar”, explicou o postulante.

No debate, o candidato também ressaltou a capacidade de investimento do Estado e citou o aumento da participação do Estado no Produto Interno Bruto (PIB) da região Nordeste, de 21% para 24%, a atração de novas cadeias produtivas, que gerou um PIB industrial de 14,3%; e um total de R$ 64 bilhões de investimentos externos recebidos, neste período.

Segundo Câmara, a reformulação da máquina governamental e o crescimento econômico vieram acompanhados de melhorias também nos indicadores sociais, mostrando que o desenvolvimento sustentável e a qualidade de vida também são prioridades.

Com informações de Helena Dias, da Folha de Pernambuco







Câmara interrompe ato após notícia sobre Ariano

Publicado por Márcio Didier, em 22.07.2014 às 17:14

O candidato ao Governo do Estado pelo PSB, Paulo Câmara, interrompeu a caminhada que fazia em Jaboatão após receber um telefonema sobre a piora no estado de saúde do escritor Ariano Suassuna, que sofreu um AVC na noite dessa segunda-feira. O candidato está no Hospital Português.







FBC defende salários iguais para homens e mulheres

Publicado por Branca Alves, em 22.07.2014 às 17:00

Candidato a senador defendeu também mudanças na Legislação (Foto: Rafael Medeiros/Divulgação)

O candidato ao Senado pela Frente Popular, Fernando Bezerra Coelho (PSB), acredita que a diferença de tratamento profissional entre homens e mulheres deve ser discutida no Congresso Nacional. Durante plenária com as mulheres, o postulante defendeu ainda mudanças na Legislação para que não existam diferenças salariais entre mulheres e homens que exercem as mesmas funções.

Segundos dados do IBGE, as mulheres recebem, em média, 21% a menos que os homens. Em Pernambuco, a diferença é de 18%.

“Precisamos trabalhar para acabar com esta injustiça. O tratamento tem que ser igual e o mercado deve ser regulado pela competência, pelo desempenho de cada pessoa. Não pelo gênero. Quero levar este debate para Brasília”, disse Fernando Bezerra Coelho.







Marina aparece ao lado de Alckmin em propaganda

Publicado por Branca Alves, em 22.07.2014 às 10:15

O PSB de São Paulo preparou uma série de peças publicitárias em que a ex-senadora Marina Silva (PSB-AC) aparece sorridente ao lado do governador Geraldo Alckmin (PSDB), apesar de ela ser contrária à aliança e se recusar a fazer campanha pelo tucano. A montagem vai decorar os comitês que pedirão voto para Alckmin e para o candidato do PSB à Presidência da República, o ex-governador Eduardo Campos. As informações são da coluna Painel, da Folha de S. Paulo.

Ainda segundo a publicação, um dos prefeitos do PSB que organizam os comitês afirma não saber se a ex-senadora foi consultada sobre a montagem fotográfica. Ao ser questionado sobre a reação dela, o pessebista disse que também está curioso para saber.







Roteiros vão coincidir hoje

Publicado por Branca Alves, em 22.07.2014 às 09:25

Da Folha de Pernambuco

Os dois principais concorrentes ao Governo do Estado, Armando Monteiro Neto (PTB) e Paulo Câmara (PSB), seguirão praticamente o mesmo roteiro de campanha, hoje, a partir da tarde. A primeira parada de ambos será no município de Jaboatão dos Guararapes e depois estarão no Cabo de Santo Agostinho. O petebista fará uma caminhada no bairro de Prazeres, com a concentração marcada para as 14h, na Estrada da Batalha e visita ao Mercado das Mangueiras. O ex-prefeito José Carlos Matos (PTB) e vereadores o acompanharão. Já o candidato socialista fará um percurso por Jaboatão Centro, partindo de Vila Rica às 16h. O ato será reforçado pela presença do prefeito Elias Gomes (PSDB).

Nesse mesmo horário, Armando Neto estará no centro do Cabo de Santo Agostinho para mais uma caminhada, junto com o prefeito Vado da Farmácia, que rompeu com o PSB e aderiu ao palanque oposicionista. Logo depois que o senador petebista deixar o município, será a vez de Paulo Câmara aparecer por lá para prestigiar o lançamento da candidatura a deputado estadual do ex-prefeito Lula Cabral (PSB), que é desafeto de Vado. O ato será às 19h30, na Câmara de Vereadores.

As agendas dos dois candidatos a governador só serão mais distintas no período da manhã. Às 8h, Armando Neto participará de uma entrevista na Rádio Olinda, enquanto Paulo Câmara e José Gomes Neto (PSOL) estarão juntos no debate promovido pelo Clube de Engenharia de Pernambuco, no Hotel Mercure, na Ilha do Leite, Recife.







Em ação, Frente questiona juiz

Publicado por Branca Alves, em 22.07.2014 às 09:10

Neves: é direito do cidadão ter acesso à informação (Foto: Igo Bione/ArquivoFolha)

Por Amanda Seabra
Da Folha de Pernambuco

A coligação Frente Popular, do candidato Paulo Câmara (PSB), ingressou, ontem, no Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), com um mandado de segurança contra a nota explicativa publicada pela Comissão de Propaganda do Recife, no último domingo, nos jornais do Estado e no Diário Oficial. O documento assinado pelo juiz da Propaganda, Alexandre Pimentel, traz uma série de restrições com relação à disposição de material de campanha nas ruas da cidade, o que acabou limitando bastante as opções dos candidatos, especialmente do grupo do socialista, que tem o maior volume de publicidade.

Entre os critérios definidos na nota está a liberação de um espaço de, no mínimo, 90 centímetros nas calçadas para garantir o bom trânsito de pessoas, além de um distanciamento de pelo menos um metro e meio entre uma publicidade e outra, possibilitando a rotação de cadeiras de roda. Tendo como base a jurisprudência de outros tribunais eleitorais, a nota define como praça ou jardim, todas as áreas gramadas e as que possuem qualquer tipo de vegetação passível de cultivo e ornamentação pelo poder público, em especial as que se localizam em canteiros e rotatórias de vias públicas. Por fim, a nota ressalta que o material irregular que for recolhido ficará retido até o fim das eleições.

A Frente Popular está questionando, principalmente, os dois últimos pontos. De acordo com o coordenador jurídico da campanha de Paulo Câmara, Carlos Neves Filho, não há previsão legal em reter o material de campanha até o fim das eleições. Ele também questiona a proibição de propaganda em áreas gramadas. “Não tem sentido o candidato ser proibido de colocar a sua propaganda no canteiro do Canal do Arruda, por exemplo, só porque é gramada aquela área não pode ser considerada jardim. A liberdade de propaganda é muito importante para a democracia, não é só direito do candidato, é também do cidadão de ter acesso a informação”, justificou.







Aécio apoia acordo entre Mercosul e União Europeia

Publicado por Branca Alves, em 21.07.2014 às 20:05

Agência Brasil (Brasília) – Após reunião com o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, no Rio de Janeiro, o candidato à Presidência da República, Aécio Neves (PSDB), defendeu um acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia.

Segundo o candidato, o atraso nas negociações do acordo “está impedindo o Brasil de já receber benefícios importantes dessa parceria”. “Infelizmente, temos hoje uma política externa que prioriza o alinhamento ideológico em detrimento de parcerias comerciais que poderiam gerar mais renda, mais emprego, a inclusão das empresas brasileiras nas cadeias globais de produção, por exemplo”, disse Aécio Neves. E acrescentou: “No momento em que tivermos um governo que não busque apenas aliança entre vizinhos, mas alianças que possam ajudar a desenvolver a nossa economia, o entendimento com a União Europeia vai avançar. Espero que isso possa ocorrer a partir de 2015”, conforme informações publicadas no site do candidato.

De acordo com Aécio Neves, a discussão sobre o acordo deverá ocorrer somente no próximo ano e o ministro Durão Barroso é “um homem do equilíbrio e tem sido, ao longo desses últimos dez anos, o ponto de convergência da União Europeia. Ele reitera a sua convicção na força do euro, mas busca no limite dos seus esforços pessoais, de alguma forma, apressar, antecipar os entendimentos com a nossa região que ele considera extremamente salutar, tanto pra nós, quanto pra União Europeia. Infelizmente, repito, essa agenda ficou para 2015”, disse.

Após a reunião no Rio de Janeiro, Aécio Neves viajou para Minas Gerias, onde visitou o Santuário de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté, acompanhado do governador Alberto Pinto Coelho, e do candidato ao governo de Minas, Pimenta da Veiga. À noite, em Belo Horizonte, o tucano reúne-se com os candidatos a cargos eletivos no estado.

O candidato Mauro Iasi, do PCB, teve compromissos de campanha no Espírito Santo, onde concedeu entrevista à imprensa e participou do Encontro Nacional de Movimentos pela Universidade Popular, na Universidade Federal do Espírito Santo. A Agência Brasil procurou a assessoria do candidato, mas não obteve mais informações sobre os compromissos.







Em vídeo, Lula diz que juventude não pode perder esperança

Publicado por Branca Alves, em 21.07.2014 às 19:35

Em vídeo feito pelo Instituto Lula, divulgado nesta segunda-feira (21), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sugeriu que os jovens precisam questionar sobre o quê podem fazer para contribuir com o seu País e destacou que a juventude não pode perder a esperança.

Esse é o sétimo vídeo de uma série feita pelo Instituto. Nele, o ex-presidente recorreu à suas histórias de vida e disse que é preciso trabalhar por “coisas concretas”.

“Em vez de ficar reclamando daquilo que os outros fazem, daquilo que os outros têm, acho que temos que trabalhar para poder transformar o nosso sonho em coisas concretas”, diz Lula no vídeo.







Armando vai diminuir propaganda eleitoral nas ruas

Publicado por Branca Alves, em 21.07.2014 às 18:35

Coligação Pernambuco Vai Mais Longe convocou a Imprensa para anunciar diminuição da campanha de rua (Foto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco)

Após o PSB recusar o pacto de campanha limpa, a coligação Pernambuco Vai Mais Longe, encabeçada pelo senador Armando Monteiro Neto (PTB), candidato ao Governo do Estado, convocou a Imprensa, na tarde desta segunda-feira (21), para anunciar que vai diminuir a campanha de rua. Com isso, serão retirados das ruas os cavaletes e as bandeiras fixas.

Além disso, Armando vai diminuir o tempo de campanha de áudio – com carros de som. Durante os dias de semana, a propaganda vai ocorrer das 8h às 18h. Já nos finais de semana, das 10h às 17h. Daqui a dois dias, o petebista deve anunciar uma nova forma de fazer propaganda, em busca de uma campanha limpa.

Há uma semana, o candidato do PTB tomou a iniciativa para tentar diminuir a poluição visual e a ocupação desordenada durante o período eleitoral e enviou uma carta aberta ao seu principal opositor, o candidato da Frente Popular, Paulo Câmara (PSB).

No documento, ele propôs a não utilização de cavaletes ou bandeiras nas vias públicas durante o período da campanha, além da restrição da utilização de carros de som nos dias úteis. Vale ressaltar que, em 2012, durante a campanha, o atual prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), propôs gesto semelhante e pediu para que a sua equipe de campanha retirasse material espalhado pelas ruas da Capital.

Com informações de Anderson Bandeira, da Folha de Pernambuco.







Em comitê, Campos defende mais recursos para saúde

Publicado por Branca Alves, em 21.07.2014 às 17:35

Ao lado da vice, Marina Silva, ele também prometeu escola integral e passe livre para os estudantes (Foto: Divulgação/PSB)

Agência Brasil (Brasília) – Na inauguração do comitê central de campanha, em São Paulo, o candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, disse que pretende elevar os investimentos em saúde e criar uma carreira nacional dos médicos na rede pública, caso seja eleito. Ao lado da vice, Marina Silva, ele prometeu escola integral e passe livre para os estudantes.

Eduardo Campos defendeu que é possível, em quatro anos, oferecer escola integral e transporte gratuito aos estudantes. Segundo ele, há dinheiro no Orçamento da União para essas medidas. “Vou fazer no Brasil a escola integral ser um direito de todos os brasileiros”, discursou.

“É fundamental dizer que tem dinheiro para fazer escola integral no Brasil. O que falta é decisão política. Fiz isso num estado pobre e vou fazer no país: a educação integral será um direito de todos os brasileiros”, disse.

O presidenciável pela Coligação Unidos pelo Brasil manifestou apoio ao repasse integral de 10% das receitas correntes brutas da União para a saúde pública, defendido pelo movimento Saúde+10, e a criação da carreira nacional para os médicos que queiram atuar na rede pública. “Vamos fazer uma política pública com os médicos, respeitando os direitos”, disse. “É dizer sim à saúde, e não ao desperdício, à corrupção”, acrescentou.

Campos ainda fez críticas ao atual governo por não aumentar os investimentos em saúde enquanto concede desonerações a outros setores, como o elétrico. O candidato criticou a atual forma de condução da política econômica e disse que o Brasil precisa se “curar do baixo crescimento e da inflação”. “Vamos fazer o Brasil seguir em frente, mantendo as conquistas que já conseguimos”.







Teresa diz que Dilma e Lula podem vir em agosto

Publicado por Branca Alves, em 21.07.2014 às 17:00

Deputada revelou que reuniões com o comando geral da campanha de Dilma (Foto: Léo Mota)

Em entrevista ao programa Folha Política, da Rádio Folha FM 96,7, a deputada estadual e presidente do PT de Pernambuco, Teresa Leitão, revelou que, em reunião com o comando geral da campanha à Presidência, surgiram as propostas de uma agenda que pode ser implementada conjuntamente com a presidente Dilma Rousseff (PT) e com o ex-presidente Lula (PT), no mesmo dia, ou separadamente, cada um em uma data. Segundo a parlamentar, a execução dessa agenda será para o mês de agosto.

“Nós estivemos em Brasília semana passada, na quarta-feira, e tivemos reuniões com o comando geral da campanha de Dilma, com o presidente nacional do PT, Rui Falcão, e vamos discutir alguns aspectos da campanha, dentre eles a agenda”, garantiu a petista.

A presidente estadual do PT também questionou o interesse dos adversários do senador Armando Monteiro Neto (PTB), candidato a governador de Pernambuco, na vinda de Dilma Rousseff e de Lula ao Estado.

“Por que é que nossos adversários estão interessados nisso? Eles ficam dizendo que Lula não vem, que Dilma não vem. Já vieram na pré-campanha para aquele grande ato. Eu acho que vocês deviam também especular isso, por que incomoda tanto? Por que causa tanta expectativa? A vinda de Dilma e a vinda de Lula para apoiar Armando, João Paulo e os nossos candidatos e serem apoiados”, soltou Teresa Leitão.







Eleições de outubro terão 24,9 mil candidatos

Publicado por Márcio Didier, em 21.07.2014 às 16:31

Agência Brasil

BRASÍLIA – O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) publicou nesta segunda-feira (21) no sistema de registro de candidaturas das eleições os nomes de todas as pessoas que pediram registro para concorrer ao pleito. De acordo com o levantamento, 24,9 mil candidatos devem disputar vagas de deputado federal, estadual e distrital, senador, governador e presidente da República. O número inclui suplentes de senador e vices aos governos estaduais e à Presidência da República.

Segundo informações do DivulgaCand, sistema do TSE que centraliza as candidaturas, o número maior de candidatos é para o cargo de deputado estadual (16,2 mil). Para deputado federal, são 6,7 mil. No Distrito Federal foram registradas mil candidaturas ao cargo de deputado distrital e 181 candidaturas foram recebidas para senador, primeiro e segundo suplentes. Nos estados, são 171 candidatos a governador e vice. Onze candidatos vão disputar as vagas de presidente e vice-presidente da República.

Em outubro estarão em disputa 1.059 vagas para deputado estadual. Na Câmara dos Deputados serão eleitos 513. Vinte e sete (um terço) das 81 cadeiras no Senado estão em disputa. A Casa renova alternadamente a cada eleição um terço e dois terços dos parlamentares. Para deputado distrital, são 24 cadeiras.

O número poderá ser atualizado até o dia da eleição, pois os pedidos de registro ainda serão julgados pelos juízes eleitorais e novas informações devem ser recebidas nos tribunais regionais eleitorais. Após a decisão da Justiça Eleitoral, os candidatos estão aptos a concorrer. Além disso, as coligações podem mudar os candidatos que escolheram.

A entrega do registro não garante a participação do político nas eleições. Após parecer do Ministério Público Eleitoral (MPE), os pedidos são julgados por um juiz eleitoral, que verifica se as formalidades foram cumpridas.

Até o momento, o MPE já impugnou 1.850 registros de candidaturas às eleições em todo o país. Cerca de 20% (367) foram com base na Lei da Ficha Limpa, que impede a candidatura de condenados em segunda instância pela Justiça. O número de impugnações deve aumentar até o levantamento final, previsto para o fim deste mês.

Para estar apto a concorrer às eleições de outubro e ter o registro deferido pela Justiça Eleitoral, além de não se enquadrar na Lei da Ficha Limpa, os candidatos devem apresentar declaração de bens, certidões criminais emitidas pela Justiça, certidão de quitação eleitoral que comprove inexistência de débito de multas aplicadas de forma definitiva, entre outros documentos, como previsto na Lei das Eleições (Lei 9.504/97).

O primeiro turno do pleito deste ano será em 5 de outubro. O segundo está marcado para o dia 26, nos casos de eleições para governador ou à Presidência da República em que o primeiro colocado não obtiver 51% dos votos válidos, excluídos os brancos e nulos.