Eleições 2012

Paulo Câmara une adversários políticos no Sertão

Publicado por Tauan Saturnino, em 24.05.2014 às 12:21

Em Verdejante e Mirandiba adversários se unem para apoiar pré-candidato do PSB (Foto: Marcelo Montanini/Folha de Pernambuco)

Especial para o Blog da Folha

O pré-candidato da Frente Popular ao Governo de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), conseguiu a adesão de forças políticas antagônicas nos municípios de Mirandiba e Verdejante, no Sertão do estado, durante viagens feitas ao interior na última sexta-feira (23).  O socialista atribui essa união à defesa da continuidade do modelo de gestão socialista no estado.

“Pernambuco vai dar ao Brasil uma lição de como se unir pelos que mais precisam. E é isso o que representa a continuidade do projeto que vem mudando nosso Estado nos últimos sete anos e quatro meses”, afirmou.

Durante evento em Mirandiba, o prefeito Bartolomeu (PR) dividiu a mesa com  Hailton Rodrigues (PRP) para apoiar a pré-candidatura socialista. Os dois foram adversários nas eleições municipais de 2012. “Eu e Hailton fizemos campanha um contra o outro. Mas há um projeto maior em questão. Pernambuco não pode parar, nem voltar atrás. Por isso que estas duas forças políticas do município se uniram”, afirmou Bartolomeu.

Em Verdejante o prefeito Péricles Tavares (PMDB) e seu antecessor, Haroldo Tavares (DEM), também asseguraram apoio a Câmara. Ambos se enfrentaram nas eleições municipais de 2012 e o peemedebista ganhou com a diferença de apenas 61 votos.

Apesar disto, Haroldo Tavares disse que a “picuinha” que os colocou em lados distintos em 2012 não irá atrapalhar o apoio conjunto à Paulo Câmara. “Não é a picuinha política que vai nos colocar contra um projeto amigo dos municípios e que vem revolucionando o Estado. Não fazemos o jogo do quanto pior, melhor”, declarou.







Doze cidades ainda esperam novas eleições municipais

Publicado por admin, em 30.12.2012 às 16:27

AE – Doze cidades brasileiras já têm data marcada para voltar às urnas em 2013 e escolher os seus novos prefeitos. Isso acontecerá porque, nesses municípios, o candidato eleito teve o registro negado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE)mas conseguiu mais de 50% dos votos válidos. Quando essa situação ocorre, a legislação diz que o segundo colocado não pode assumir o cargo.

A primeira cidade a realizar as chamadas eleições suplementares será Guarapari, no litoral do Espírito Santo. O novo pleito está marcado para 3 de fevereiro. Segundo o calendário eleitoral, os partidos terão até esta sexta-feira para registrarem as candidaturas. A campanha eleitoral está liberada a partir do sábado.

O candidato que conquistou mais votos em Guarapari, Edson Magalhães (PPS), foi barrado porque concorria ao terceiro mandato, segundo entendimento da Justiça Eleitoral. Em 2006, ele era vice-prefeito e assumiu a administração da cidade após a cassação do então prefeito. Eleito em 2008, conseguiu se reeleger em 2012, mas sua posse foi barrada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES). Fora da disputa, ele já declarou que vai apoiar seu vice, Orly Gomes (DEM), na eleição de fevereiro.

A próxima leva de eleições suplementares será no dia 3 de março. Moradores de quatro cidades de Santa Catarina (Balneário Rincão, Campo Erê, Criciúma e Tangará), três do Rio Grande do Sul (Erechim, Eugênio de Castro e Novo Hamburgo), uma da Bahia (Camamu) e uma de Mato Grosso do Sul (Bonito) terão de voltar às urnas. Em 7 de abril, será a vez dos mineiros de Biquinhas e São João do Paraíso escolherem seus novos mandatários. Leia Mais







Joaquim Nabuco: Vereadora eleita é presa pela PF

Publicado por Tatiane Accioly, em 29.11.2012 às 12:36

Suspeitos foram levados pela Polícia Federal para o Fórum da cidade (Foto: Divulgação)

A ex-secretária de Educação de Joaquim Nabuco, Mata Sul do Estado, e vereadora eleita Elizabeth Gomes (PT) foi presa na manhã desta quinta-feira (29) pela Polícia Federal sob a acusação de utilização  da máquina pública para angariar votos em seu favor. Além da futura vereadora, foram presas mais cinco pessoas, todas  acusados de colaborar com a compra de votos.

O esquema servia para conseguir eleitores com a promessa de benefícios, doações, oferta e entrega de vantagens em troca de voto. Para isso, os participantes do esquema teriam providenciado documentos falsos para alistar e transferir eleitores de forma fraudulenta, aumentando o números de votantes da então candidata.







Gastos eleitorais de 2012 superam R$ 3,5 bi

Publicado por Tatiane Accioly, em 28.11.2012 às 09:49

AE – Os candidatos a prefeito e a vereador em todo o País gastaram R$ 3,59 bilhões nas campanhas eleitorais deste ano, segundo os dados brutos da prestação de contas das eleições de 2012, publicados nesta terça-feira (27) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Não estão incluídas as despesas totais dos 100 candidatos que foram para o segundo turno. Eles entregaram ontem suas contas de campanha, vinte dias depois dos demais candidatos e os dados ainda não estão disponíveis.

Assim, campanhas caras como as do prefeito eleito em São Paulo, Fernando Haddad (PT), e do seu concorrente José Serra (PSDB) estão parcialmente fora da conta do TSE, desinflando a conta do total dos gastos. Além das despesas efetuadas diretamente pelos candidatos, também foram gastos nas campanhas R$ 817 milhões pelos comitês eleitorais e mais R$ 796 milhões pelos partidos. Os três valores não podem ser somados porque a legislação autoriza triangulações dos gastos. Ou seja, um diretório partidário pode declarar como despesa um repasse feito para a campanha de um candidato ou para um comitê. Leia Mais







Socialista é notificado hoje pelo TRE

Publicado por Tatiane Accioly, em 27.11.2012 às 08:28

PT pediu a cassação de Geraldo Julio alegando que o socialista teria feito propaganda casada com o Governo do Estado (Foto: Allan Torres/Arquivo Folha)

Por Jumariana Oliveira
Da Folha de Pernambuco

O juiz responsável pela ação de cassação do mandato do prefeito eleito Geraldo Julio (PSB), João Maurício Alcoforado, vai notificar, hoje, o socialista, o vice-prefeito eleito, Luciano Siqueira (PCdoB), e a coligação Frente Popular do Recife, além do Governo do Estado, para apresentarem defesa no prazo de cinco dias. Como o tempo limite se encerra no próximo domingo, os notificados precisam se justificar até a próxima segunda-feira. Após esse período, o caso será encaminhado ao Ministério Público, que vai opinar sobre a ação. Em seguida, o juiz de primeiro grau vai dar o parecer sobre a ação.

O PT entrou com o primeiro pedido, no dia 28 de agosto, na comissão de propaganda do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE). O juiz da propaganda, Gabriel Cavalcanti, no entanto, declinou da competência e encaminhou o processo para a Zona eleitoral 151º, responsável pelo registro de candidatura. Por sua vez, João Alcoforado também declinou da competência. Depois de idas e vindas, o TRE determinou que o processo deveria ser julgado pelo segundo juiz. Em mais um episódio polêmico, o PT pediu a suspeição do magistrado, já que Alcoforado é cunhado do presidente do PSB estadual, Sileno Guedes.

O pedido de suspeição, que chegou à Justiça Eleitoral juntamente com um novo pedido de cassação também por propaganda casada, só foi julgado no início de novembro, um mês e meio após o protocolo. A Corte decidiu que João Alcoforado não é suspeito, já que ele declinou da primeira representação.

O PT pediu a cassação do registro de candidatura ou cassação de Geraldo Julio alegando que o socialista teria feito propaganda casada com o Governo do Estado. A acusação é referente às propagandas como as da UPAs, Ganhe o Mundo, Pacto pela Viva e sobre o esclarecimento de não privatização da Com­pesa.







Chega ao fim o plantão da Justiça Eleitoral

Publicado por Wagner Santos, em 16.11.2012 às 10:46

No entanto, ainda poderá haver prolongamento do mecanismo até o dia 19 de dezembro, no TSE

A partir desta sexta-feira (16), os cartórios e as secretarias dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) não deverão mais funcionar aos sábados, domingos e feriados. A medida faz parte do Calendário Eleitoral das Eleições 2012, que determinou a data como o último dia para o plantão, que teve início desde o dia 5 de julho. Contudo, ainda poderá haver plantão até o dia 19 de dezembro, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e nas unidades responsáveis pela análise das prestações de contas dos candidatos.

O regime de plantão, que passou mais de quatro meses, funcionou recebendo e processando os feitos eleitorais, como registro de candidatura e fiscalização da propaganda eleitoral. De acordo com os números do TSE, 449.784 candidatos concorreram às 57.418 vagas de vereador e  15.788 disputaram os 5.568 cargos de prefeito no ano de 2012. Deste total, foram contabilzados 8.383 processos relacionados a recursos contra decisão dos juízes dos TREs dos estados. Desse total, o TSE já julgou 5.941 processos.

De acordo com a presidente do tribunal, ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, o restante será julgado até 19 de dezembro, data limite para a diplomação dos eleitos.







João Alcoforado vai julgar ação de propaganda casada

Publicado por José Accioly, em 8.11.2012 às 18:05

Mais de um mês após ser divulgado o resultado eleitoral que levou à vitória de Geraldo Julio (PSB) à Prefeitura do Recife (PCR), o Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) rejeitou, nesta quinta-feira (8), a ação impedimento contra o juiz da 151ª Zona Eleitoral, João Guedes Alcoforado, para julgar a representação de suposta propaganda casada do Governo do Estado e publicidade do candidato socialista. O processo foi movido pela coligação “Para o Recife Seguir Mudando”, encabeçado pelo ex-candidato Humberto Costa (PT).

Enquanto isso… Pedido de suspeição ainda indefinido
PT pede nova cassação de Geraldo e impedimento de juiz
João Alcoforado julgará ação de suposta propaganda casada
Ação do PT contra o PSB ainda está sem juiz definido

O relator do pedido de exceção foi o desembargador Ronnie Preuss Duarte, que votou pela rejeição. Com isso, a competência do julgamento da ação por propaganda casada permanece nas mãos do juiz João Alcoforado. A Corte acompanhou o relator por unanimidade.

No processo original, os petistas alegaram que houve propaganda casada entre a publicidade do Governo do Estado – comandado pelo padrinho político de Geraldo Julio, o governador Eduardo Campos (PSB) – e a publicidade de campanha do socialista, beneficiando, dessa forma, o candidato escolhido pelo Palácio do Campo das Princesas. A ação, protocolada há mais de dois meses, gerou muita polêmica e conflito de competência jurídico. Na matéria, a coligação encabeçada pelo PT alegou que o juiz João Alcoforado é cunhado do presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, e que, por isso, não teria condições de julgar a questão sem isenção.

Na terça-feira (6), o procurador eleitoral de Pernambuco, Antônio Edílio Magalhães, também havia rejeitado o pedido de impedimento da coligação por entender que, na ação, a parte requisitada é a Frente Popular.







TSE deve julgar todos os recursos até 17 de dezembro

Publicado por José Accioly, em 6.11.2012 às 18:19

Agência Brasil (Brasília) – A presidenta do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Cármen Lúcia, disse hoje (6) que a Corte deve julgar todos os recursos pendentes sobre registro de candidaturas até a data da diplomação dos eleitos, no dia 17 de dezembro. De acordo com a magistrada, a projeção é possível devido ao ritmo dos julgamentos até o momento.

“Pelo número de decisões até agora, não haverá recursos pendentes. Mas, caso haja, analisaremos as questões pendentes caso a caso”, disse Cármen Lúcia, em entrevista coletiva na sede do TSE no início da tarde. O TSE recebeu, ao todo, 8,3 mil processos relacionados às eleições municipais deste ano, sendo que 7,7 mil são recursos relacionados a registros de candidatura. Até agora, 5,4 mil processos foram julgados.







Ministra: Eleições 2012 foram as mais baratas

Publicado por José Accioly, em 6.11.2012 às 13:46

Presidentes dos TREs e a ministra Cármen Lúcia (C) fizeram balanço do pleito (Foto: Elza Fiúza/ABr)

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a ministra Cármen Lúcia, afirmou, nesta terça-feira (6), que o custo das eleições municipais de 2012 foi o menor desde a implantação do sistema eletrônico de votação, em 1996. O pleito custou R$ 395.270.694, o que equivale a R$ 2,81 por eleitor. Na eleição passada, em 2008, o voto por eleitor custou R$ 3,75 e na presidencial, em 2010, R$ 3,86.

De acordo com a ministra, o planejamento e o aperfeiçoamento do processo de votação podem ser fatores que contribuíram com a diminuição dos custos. A presidente citou, por exemplo, a redução nos gastos com o envio de força federal a municípios brasileiros para manutenção da lei e da ordem, tendo em vista que os Tribunais Regionais Eleitorais formaram comitês que discutiram e planejaram a segurança das eleições com remanejamento do efetivo das próprias polícias dos Estados. “Quanto maior o planejamento, menor é o custo”, disse Cármen Lúcia.
Leia Mais







TSE reúne comandos dos TREs para avaliar eleição

Publicado por José Accioly, em 6.11.2012 às 08:30

Ministra Cármen Lúcia faz balanço pós movimento das urnas (Foto: Elza Fiúza/ABr)

Agência Brasil (Brasília) – Uma semana depois do segundo turno das eleições municipais, a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Cármen Lúcia, reúne nesta terça-feira (6), a partir das 11h, 24 presidentes dos tribunais regionais eleitorais (TREs). Ela pretende fazer uma avaliação sobre a prestação de contas de campanhas, os gastos da Justiça Eleitoral, o sistema de biometria (voto com identificação digital) e os processos relativos às eleições 2012.

Ao final da reunião, Cármen Lúcia quer apresentar um balanço completo das eleições municipais, realizadas nos dias 7 e 28 de outubro, primeiro e segundo turno, respectivamente. No total, 138.544.348 eleitores estavam aptos a votar em 5.568 cidades.
Leia Mais







Prestação de contas de campanha é só até esta terça

Publicado por José Accioly, em 6.11.2012 às 08:12

Segundo Orson Lemos, candidatos que descumprirem calendário podem ser punidos (Foto: André Nery/Arquivo Folha)

Por Alex Ribeiro
Da Folha de Pernambuco

Termina nesta terça-feira (6)  o prazo para os candidatos a prefeito, vice e vereador prestarem contas à Justiça Eleitoral sobre a arrecadação e gastos com as campanhas eleitorais deste ano. Conforme a legislação, quem não cumprir, mesmo não tendo sido eleito, receberá uma notificação para agilizar o processo em no máximo 72 horas depois. E se os postulantes não cumprirem o novo calendário, deverão ser julgados e podem correr o risco de ficarem inelegíveis nos próximos quatro anos. “Ficamos de plantão durante todo o fim de semana para ajudar nas prestações de contas. É importante lembrar que os candidatos a vice-prefeito em todo o Estado também devem prestar contas ao Tribunal”, observou o assessor da Corregedoria do TRE, Orson Lemos.

Segundo Orson, os detalhes dos balanços das campanhas serão disponibilizadas no site da instituição, 24 horas depois da entrega dos documentos. “A quarta-feira é o dia oficial da divulgação da prestação de contas, todos os candidatos que entregarem a documentação terão seus dados divulgados no site do TRE. Afinal, queremos que a população acompanhe esse processo de transparência política”, ressaltou.

De acordo com o assessor da Corregedoria, a rejeição das contas do candidato é caracterizada quando for comprovado o desvio de verba pública ou qualquer prática ilegal prevista em lei. “Se for comprovado caixa dois ou qualquer outro ato de corrupção, o candidato é passível a multa. O valor do pagamento será proporcional aos cálculos do desvio de verba. É importante dizer que, com essa prática ilegal, o candidato eleito pode perder o mandato e ficar inelegível por quatro anos”, explicou o assessor. Como exemplo, este ano um dos motivos que causou a cassação do registro do então postulante à Prefeitura do Recife pelo PRTB, Esteves Jacinto, foi a não apresentação das contas de 2010, quando concorreu a deputado federal e não foi eleito.

Na opinião de Orson Lemos, o processo de prestação de contas não é o procedimento final da comprovação dos dados do candidato. Caso algum cidadão verifique que as informações são fictícias, ele pode procurar o Ministério Público Federal (MPF) para denunciar o postulante. “A população pode apresentar dados que comprovem a irregularidade da prestação de contas. Se o candidato disser que não utilizou carro de som ou não utilizou panfletos, santinhos ou outros adereços, e se alguém puder comprovar que isso não é verdade, pode procurar o MPF e denunciar o candidato”, alertou o assessor.







Corrida para prestar contas

Publicado por José Accioly, em 5.11.2012 às 11:02

Na próxima terça-feira (6), encerra o prazo para a apresentação final das prestações de contas dos candidatos que disputaram vagas nas diferentes câmaras municipais espalhadas pelo País e os postulantes a prefeito e vice. Por conta disso, está segunda-feira (5) tem provocado um verdadeiro corre-corre para justificar os gastos de campanha.

Pelo menos três fontes contatas pelo Blog da Folha não quiseram “conversa” hoje. “Deixa eu correr. Tenho que terminar a prestação de contas”, avisou. Quem não disponibilizar a sua prestação de contas amanhã estará sujeito a multa estabelecida pela Legislação Eleitoral.







Ex-secretário de João da Costa ajudou ACM Neto

Publicado por admin, em 31.10.2012 às 10:41

(Foto: Andrea Rêgo Barros/Arquivo Folha)

Após quase dois anos mergulhados na gestão do prefeito João da Costa, o jornalista Eric Carrazzoni voltou a fazer o que realmente lhe dá prazer: campanha. No pleito recém-terminado, ele empreendeu algumas tarefas eleitorais, entre elas a reta final da candidatura vitoriosa do democrata Antônio Carlos Magalhães Neto, em Salvador. Conhecido por sua habilidade de transformar boas ideias em vídeo, o pernambucano contribuiu para a construção de um discurso que conseguiu derrubar o apelo do ex-presidente Lula em prol da postulação de Nélson Pelegrino.

Na PCR, Eric Carrazzoni foi o responsável pela reformulação digital da gestão (com mudança do site, implementação de ações nas redes sociais… ) e pelas campanhas que sinalizaram um afastamento mais perceptível entre a marca de gestão deixada pelo ex-prefeito João Paulo, “A grande obra é cuidar das pessoas”, e as apostas do governo João da Costa, como “Primeiro a gente faz. Depois a gente mostra”.







Eduardo classifica como extraordinário o resultado do PSB

Publicado por admin, em 29.10.2012 às 15:10

Em sua primeira coletiva de imprensa após as eleições de ano, o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, faz ainda um apelo para que os vencedores e derrotados desarmem os palanques e comecem a trabalhar pelos municípios. Logo após responder a primeira pergunta, o socialista precisou interromper a entrevista para atender a um telefonema da presidente Dilma Rousseff (PT). Justamente quando lhe foi questionado sobre as pretensões presidenciais do seu partido. Muita coincidência?







Falcão ignora derrotas do PT para o PSB

Publicado por admin, em 29.10.2012 às 14:30

Presidente nacional do PT visitou cidades do Sertão nesta quarta-feira (29) (Foto: Marcos Pastich/Arquivo Folha)

No balanço que fez, na manhã desta segunda (29), das eleições municipais deste ano, o presidente nacional do PT, Rui Falcão se negou a comentar o crescimento do PSB. O dirigente petista disse que o importante foi que o seu partido não perdeu para opositores, numa referência as derrotas sofridas para os socialistas no Recife e em Fortaleza. “Do ponto de vista do PT, nós fazemos a avaliação maior de que não perdemos para a oposição, perdemos para um aliado”, ressaltou Falcão.

O presidente nacional do PT ainda avaliou que as prefeituras conquistas pelo partido consolidam o projeto de Brasil, iniciado com o ex-presidente Lula e continuado pela presidente Dilma Rousseff. “O resultado eleitoral reflete essa aprovação da população”, sacramentou.