Os professores e professoras do Recife irão paralisar suas atividades nos dias 23, 24 e 25 de abril . A paralisação faz parte da Greve Nacional da Educação Pública convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, a CNTE. Entre as reivindicações está a implementação da aula-atividade, um piso salarial “digno”, revisão do cálculo do valor do piso para 20,16%, melhores condições de trabalho e de estudo, além de 10% do PIB já para a educação pública. A categoria reivindica também os R$4 bilhões que não foram contabilizados este ano na conta do FUNDEB para o reajuste atual.

Nos três dias da greve nacional, os educadores poderão participar de atividades. Na terça-feira (23), a categoria realizará piquetes nas escolas; quarta-feira (24), os professores e professoras irão às ruas em ato público e panfletagem na Câmara dos Vereadores, a partir das 14h; na quinta-feira (25), o SIMPERE irá promover um debate sobre a nova Reforma da Previdência e as consequências para os trabalhadores, no auditório do Sindicato dos Bancários, a partir das 14h.

Outra bandeira de luta levantada é a permanência do Ensino Profissionalizante na Secretaria de Educação, que poderá ser incorporado à recém-criada Secretaria de Juventude e Qualificação Profissional.