O Blog de Primeira não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários postados pelos usuários e se reserva o direito de excluir, sem aviso prévio ao usuário, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, as mensagens em desacordo com as regras aqui estabelecidas ou com as leis brasileiras.

Serão vetados os comentários que:

- não tratem do tema abordado no post;
- contenham propaganda eleitoral;
- sejam enviados de forma repetida pelo mesmo usuário, ainda que com outras palavras;
- tenham conteúdo ou palavras obscenas ou ofensivas;
- utilizem material pornográfico, calunioso ou atividades ilegais;
- utilizem material que possa ser considerado ofensivo à moral e aos bons costumes;
- tragam afirmações injuriosas ou difamatórias;
- incentivem a discriminação, o racismo, a violência, o medo ou outros crimes previstos nas leis brasileiras;
- contenham programas/links relativos à pirataria de software;
- contenham páginas e arquivos criptografados ou protegidos por senhas;
- contenham programas e arquivos com vírus ou qualquer outro código que ponha arquivos em risco;
- promovam participação de correntes, lixo eletrônico ou spams.

As opiniões expostas nos comentários postados no Blog de Primeira não representam o posicionamento do blog e dos veículos de comunicação que integram a plataforma de conteúdo da Editora Folha de Pernambuco Ltda. Tal empresa não se responsabiliza por eventuais danos causados pelos comentários de usuários. A responsabilidade civil e penal dos comentários postados pertence aos seus respectivos autores.

Todos os usuários que postem seus comentários no Blog de Primeira estão cientes e concordam expressamente com as prerrogativas de tal blog, ao restringir conteúdos que violem ou que possam ser interpretados como violadores às disposições no presente instrumento.

O Blog de Primeira é um produto da Editora Folha de Pernambuco Ltda., que se reserva o direito de, a seu próprio critério, armazenar informações de usuários que postem comentários, para que possa viabilizar eventuais identificações que se façam necessárias.