Foram encontrados 45 resultados para "Blog dos Concursos":

Hoje reservo este espaço para praticarmos um pouco sobre nossa Língua. Abaixo seguem questões – aplicadas em concursos públicos – a respeito de Crase e a respeito de Pronomes. Resolva-as; depois, leia os comentários.

1) Assinale a alternativa que indica corretamente o uso de acento grave na placa desse restaurante:

a) Atendemos de 2ª à 6ª, das 11h00 as 14h00. À noite servimos pizza.
b) Atendemos de 2ª a 6ª, das 11h00 às 14h00. À noite servimos pizza.
c) Atendemos de 2ª a 6ª, das 11h00 as 14h00. A noite servimos pizza.
d) Atendemos de 2ª à 6ª, das 11h00 às 14h00. À noite servimos pizza.
e) Atendemos de 2ª a 6ª, das 11h00 às 14h00. A noite servimos pizza.

Resposta: “b”. A expressão “das 11h00 às 14h00, por demarcar especificamente a hora, exige a presença do acento grave. Da mesma forma, a locução adverbial feminina À NOITE exige a presença do citado acento gráfico.

2) Considere o trecho a seguir:

Um julgamento como o da Lei da Ficha Limpa é uma ocasião _______ se testam os limites da justiça brasileira.

Assinale a alternativa que preenche corretamente a lacuna acima.
a) cuja a qual.
b) onde.
c) aonde.
d) em que.
e) que.

Resposta: “d”. A expressão “uma ocasião”, com a devida ideia de inserção, exige a preposição “em” e o pronome relativo “que”. Não há a ideia de localidade nem de posse – impossibilitando os relativos “onde” e “cujo”.


3) Considere o trecho a seguir:


O Presidente da Câmara iniciou seu pronunciamento dizendo que já são conhecidas as razõespelas quaisnão se conseguia encaminhar mais rapidamente aquele processo.
A expressão em negrito pode ser substituída corretamente por:


a) nas quais.
b) porque.
c) onde.
d) com que.
e) por que.

Resposta: “e”. Ocupam a mesma relação semântica: “por que” e “pelas quais” (preposição e pronome relativo).

4) O acento indicador de crase está empregado corretamente em:

a) A jovem estudante respondeu ao questionário entregue à ela.
b) O autor fez referência à uma pesquisa realizada na UCL.
c) Os jovens devem ser estimulados à praticar atividades físicas.
d) Um bom livro é sempre uma alternativa à esta compulsão pela internet.
e) Ficar muito tempo diante do computador pode trazer danos à saúde.

Resposta: “e”. Verifica-se a validade por dois (preposição e artigo) apenas na forma “danos à saúde”. Veja também da seguinte forma: “danos PARA A saúde”. Acento grave indica a famosa validade por dois.

* Diogo Arrais é professor de Língua Portuguesa pelo Centro Preparatório Jurídico (CPJUR) e autor de obras gramaticais para concursos públicos pela Editora Saraiva.

Corpo de Bombeiros
Corpo de BombeirosFoto: Divulgação

Mais de 29 mil candidatos vão participar do concurso público para o Corpo de Bombeiros de Pernambuco, neste domingo (28). Estão sendo oferecidas 300 vagas, para o posto inicial de soldado. A prova com 80 questões será aplicada nos turnos da manhã e tarde, das 8h15 às 12h15 e das 14h15 às 18h15.

É importante que o candidato esteja no local de prova pelo menos uma hora antes do início do exame, portando documento de identificação com foto, cartão informativo e caneta esferográfica azul ou preta fabricada em material transparente. Os portões serão fechados às 8h e às 14h e só será permitido sair da sala três horas depois do início do concurso.

O exame conta com questões de múltipla escolha sobre linguagens, matemática, ciências da natureza, conhecimentos jurídicos, atualidades e ciências humanas, além de uma redação dissertativa. O gabarito preliminar será liberado na terça-feira (30).

No dia do concurso não será permitida a entrada de celulares ou qualquer outro tipo de aparelho eletrônico nos locais de prova, sob pena de eliminação. Também são pribidas a entrada com livros, mochilas, bonés, relógios, óculos escuros e armas, mesmo que o porte seja legal.

Os candidatos classificados na prova teórica serão convocados para a avaliação de aptidão física e, posteriormente, para os exames médicos e psicológicos. 

O parecer favorável ao projeto, de autoria do senador Magno Malta (PR-ES), foi elaborado pelo senador Pedro Chaves (PSC-MS)
O parecer favorável ao projeto, de autoria do senador Magno Malta (PR-ES), foi elaborado pelo senador Pedro Chaves (PSC-MS)Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) aprovou, nesta terça-feira (23), substitutivo de projeto de lei do Senado (PLS 564/2015) que possibilita a realização de concurso público em dia alternativo ao agendado pelos organizadores para atender a motivo de crença religiosa dos candidatos.

O parecer favorável ao projeto, de autoria do senador Magno Malta (PR-ES), foi elaborado pelo senador Pedro Chaves (PSC-MS). A matéria será votada, agora, pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH).

Segundo observou Malta, cerca de dois milhões de brasileiros não podem se submeter, por motivo de liberdade de consciência e fé religiosa, a concursos públicos programados para os sábados. Para atender a esse público, o PLS 564/2015 determina a oferta de dia e horário alternativos, compatíveis com as crenças desses candidatos.

O PLS 564/2015 altera o Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos Federais (Lei 8.112/1990). Pelo substitutivo, a data de realização de concurso atenderá ao interesse da administração pública, respeitado o direito de realização de provas em dia e horário distintos para os candidatos que assim o desejarem, por motivo de crença religiosa declarada.

A proposta também acrescenta dispositivo à Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) para estabelecer que, na definição de datas e horários dos processos seletivos para ingresso no ensino superior, também seja observado o direito de liberdade de consciência e de guarda religiosa dos candidatos.

Ao defender o PLS 564/2015, Malta assegurou que a ação afirmativa contida no projeto não configura privilégio, mas estimula a igualdade de oportunidades a todos os cidadãos. Durante sua discussão, a presidente da comissão, senadora Lúcia Vânia (PSB-GO) informou que o Ministério da Educação já se antecipou à medida legal sugerida e providenciou a realização do Exame do Ensino Médio (Enem) em dois domingos seguidos.

- Embora a situação já tenha sido definida pelo MEC, a lei vem assegurar que isso seja algo permanente – considerou Lúcia Vânia.

Ao final da votação, o senador Telmário Mota (PTB-RR) registrou sua preocupação de que essa iniciativa possa facilitar irregularidades em processos seletivos públicos. Ele ressaltou que sua posição não vai contra os evangélicos, mas contra quadrilhas que costumam fraudar concursos.

1. Em uma família formada por 4 pessoas, cada uma toma 2 banhos por dia. Sabe-se que o chuveiro permanece ligado por 10 minutos, em média, para cada banho. Se a vazão do chuveiro for de 6 litros por minuto, a quantidade de água que essa família gastará em um mês (de 30 dias) será de
a) 10,4 m³
b) 12,4 m³
c) 14,4 m³
d) 16,4 m³
e) 18,2 m³
2. Diz a lenda que o rei, querendo retribuir o criador do jogo de xadrez, prometeu-lhe dar grãos de favos. O rei mandou que os sábios da corte calculassem quantos grãos de favos seriam necessários para colocar um favo na primeira casa do jogo, dois favos na segunda casa, quatro na terceira casa, até completar as 64 casas do jogo e que dessem todos ao seu criador. Admitindo-se que a cada metro cúbico é possível armazenar 225 favos, quantos metros cúbicos seriam necessários para armazenar todos esses grãos de favos?
a) 239
b) 212
c) 214
d) 234
e)289
3. A piscina de um prédio residencial tem 12 m de comprimento, por 10 m de largura e 1 m de profundidade. Para encher a piscina, a síndica do prédio deseja contratar uma empresa que distribui água em carro pipa. Foram contatadas duas empresas: ?a empresa ÁGUA LIMPA cobra R$ 200,00 para transportar 20.000 litros de água; a empresa ÁGUA CRISTALINA cobra R$ 180,00 para transportar 15.000 litros de água. Para que os custos para os proprietários do prédio com o transporte de água sejam os menores possíveis, é mais conveniente a síndica contratar
a) a empresa ÁGUA LIMPA, pois haverá uma economia de R$ 200,00 com relação à empresa ÁGUA CRISTALINA.
b) a empresa ÁGUA LIMPA, pois haverá uma economia de R$ 240,00 com relação à empresa ÁGUA CRISTALINA.
c) a empresa ÁGUA CRISTALINA, pois haverá uma economia de R$ 100,00 com relação à empresa ÁGUA LIMPA.
d) a empresa ÁGUA CRISTALINA, pois haverá uma economia de R$ 180,00 com relação à empresa ÁGUA LIMPA.
e) a empresa ÁGUA CRISTALINA, pois haverá uma economia de R$ 1.200,00 em relação à empresa ÁGUA LIMPA.
4. No aniversário do Roberto, seu pai lhe deu 7 carrinhos em miniatura de presente, e prometeu que, se ele se comportasse bem, a cada 12 dias lhe daria mais um carrinho. Roberto, muito empolgado, resolveu fazer as contas, e tentou prever o número de dias d que seriam necessários para que ele acumulasse n carrinhos. Assim, obteve a relação:
a) d = 12n + 7
b) d = 12n – 7
c) d = 12n – 84
d) d = - 5
e) d = + 8 12 n 2n
5.Um restaurante cobra de seus clientes um preço fixo por pessoa: R$ 15,00 no almoço e R$ 12,00 no jantar. Certo dia, dos 120 clientes que compareceram a esse restaurante, x foram atendidos no jantar. Se foram gastos R$ 6,00 no preparo de cada refeição, a expressão que define o lucro L, em reais, obtido nesse dia, em função de x, é:
a) L(x) = 120x – 720
b) L(x) = 1.440x – 720
c) L(x) = - 6x + 1.440
d) L(x) = - 4x + 720
e) L(x) = - 3x + 1.080
6. O desenvolvimento da gestação de uma determinada criança, que nasceu com 40 semanas, 50,6 cm de altura e com 3 446 gramas de massa, foi modelado, a partir da 20a semana, aproximadamente, pelas funções matemáticas:
h(t) = 1,5t – 9,4 e p(t) = 3,8t² – 72t + 246
onde t indica o tempo em semanas, t ≥ 20, h(t) a altura em centímetros e p(t) a massa em gramas. Admitindo o modelo matemático, determine quantos gramas tinha o feto quando sua altura era 35,6 cm.
a) 1 506
b) 1 720
c) 1 840
d) 2 120
e) 2 480
7. Se na cidade de Sinimbu o salário das mulheres é 20% inferior ao salário dos homens, então podemos afirmar corretamente que, naquela cidade, o salário dos homens é superior ao salário das mulheres em
a) 20%.
b) 22%.
c) 25%.
d) 28%.
e) 34%
8. Num determinado instante, o que falta para completar um certo dia e um oitavo do que já passou desse mesmo dia. Em que momento este fato aconteceu?
a) 21h
b) 21h10min
c) 21h20min
d) 21h30min
e) 21h40min
9. Um produtor estava vendendo ovos de galinha na feira de seu bairro em uma cesta. O primeiro cliente que o vendedor atendeu fez o seguinte pedido: “Quero a metade dos ovos que estão na cesta mais meio ovo.” O vendedor prontamente o atendeu e lhe entregou a quantidade solicitada. Sabendo-se que o feirante quebrou nenhum ovo para atender seu cliente e que restou apenas um ovo na cesta, pode-se afirmar que o cliente levou
a) 2 ovos.
b) 3 ovos.
c) 4 ovos.
d) 5 ovos.
e) 6 ovos
10. Em certa cidade, o preço P, em reais, pago por uma corrida de táxi é uma função de duas grandezas distintas: o número x de quilômetros rodados e a quantidade y de minutos gastos. Pagase R$0,50 por quilômetro rodado mais R$0,10 por cada minuto de percurso, além de uma taxa fixa (a bandeirada) de R$2,00. Dadas essas informações, é correto afirmar que:
a) P = 0,60.xy + 2
b) P = 2,60xy
c) P = 1/2.(5x + y) + 2
d) P = x + y + 2
e) P = 1/10.(5x + y) + 2

GABARITO:

 

1 - C
2 - A
3 - B
4 - C
5 - E
6 - A
7 - C
8 - C
9 - B
10 - E

 

 

 

Vamos estudar hoje transposição de vozes verbais. Para isso tomaremos uma questão da FCC que costuma ser mais complexa do que as da IBFC, então, quando chegar a prova do TJ, estaremos no lucro. Vamos lá:
1. A forma verbal da voz passiva correspondente exatamente à construção:
(A) Se examinarmos as fábulas populares é: Se as fábulas populares forem por nós examinadas.
(B) um jovem a conduza é: fosse por um jovem conduzida.
(C) exprimem o desejo popular é: têm expressado o desejo popular.
(D) representam apenas uma ilusão miraculosa é: estão apenas representando uma ilusão miraculosa.
(E) deve reconquistar seu reino é: terá reconquistado seu reino.

Esta é uma questão da FCC, vamos analisar juntos letra a letra:
(A) como “As fábulas populares” é o objeto direto na voz ativa, tornar-se-á sujeito na voz passiva. Lembremo-nos ainda de que: se o verbo “examinarmos” está no futuro do subjuntivo, o verbo SER (da voz passiva) assumirá o mesmo tempo e o mesmo modo.
Se as fábulas populares (sujeito) forem examinadas (verbo ser + particípio) por nós (agente da passiva)
(B) “um jovem a conduza”. O objeto direto agora é representado pelo pronome oblíquo “A”, que irá transformar-se em sujeito na voz passiva.
Que “ela” (sujeito) seja conduzida (verbo ser +particípio) por um jovem. (agente da passiva)
(C) “exprimem o desejo popular”
“O desejo popular” (sujeito) é expresso (verbo ser + particípio)
(D) “representam apenas uma ilusão miraculosa”
Uma ilusão miraculosa (sujeito) é representada. (verbo ser + particípio)
(E) “deve reconquistar seu reino”
“Seu reino (sujeito) deve ser reconquistado.” (verbo ser + particípio)
Devemos lembrar-nos de que, na letra E, existem dois verbos na voz ativa (DEVE RECONQUISTAR), logo haverá três (DEVE SER RECONQUISTADO) na voz passiva.
Vamos treinar essas transposições, pois, sempre aparecem nas nossas provas de concurso.

Vocabulário dos concurseiros precisa ser compreendido pelos que querem se organizar melhor
Vocabulário dos concurseiros precisa ser compreendido pelos que querem se organizar melhorFoto: EBC/Arquivo

Adelaide Sampaio, gestora pedagógica das unidades da Tutores no Recife, fala sobre o novo acordo ortográfico, que certamente será exigido nas próximas provas, de todas as áreas, com dicas rápidas para incentivar o aprofundamento no assunto, que tem uma série de detalhes que precisam de estudo. Confira um resumo dos tópicos citados no vídeo:

Alfabeto:

- Com as novas regras, o alfabeto ganhou três letras antes não inseridas no português: K, w e Y.

Acentos:

- Não se usa mais o acento das palavras terminadas em êem e ôo (s).Exemplos: Ele vê - Eles veem, Ele crê - Eles creem.

Uso do hífen:

Com relação às vogais:

- Vogais, quando são diferentes, juntam a palavra. Exemplo: autoescola.

- Vogais iguais separam as palavras. Exemplo: contra ataque

Com relação às consoantes:

- Palavras sem o R e o S devem ficar juntas. Exemplo: anteprojeto

- Em palavras com R ou S, as consoantes são dobradas e juntas. Exemplo: antirracismo

Palavras que continuam com o uso do hífen:

- Ex, vice, sem, além, aquém, recém, pós, pré e pró.

Essas são apenas umas poucas dicas das mudanças do novo acordo. Fique atento a ele, estude, revise e, o mais importante, exercite.



Confira no vídeo cinco dicas que não podem ser deixadas de lado pelos concurseiros. Com planejamento e disciplina, que incluem técnica simples de concentração, o caminho para uma boa classificação torna-se menos tortuoso. Confira as dicas do coach de concursos Charles Rezende.

PASSO 1 – Faça um Planejamento escrito, com todas as atividades do dia. Seguir um roteiro vai evitar que seu cérebro te leve a outros caminhos. Coloque tudo numa agenda. Estudar sem planejamento gera desconcentração.

PASSO 2 – Use a respiração a seu favor. Inspire e conte até quatro, segure o ar contando até quatro e solte o ar também contando até quatro. Faça isso umas quatro vezes. Técnica de respiração gera concentração.

PASSO 3 - Prepare o ambiente para o estudo. Cuidado com o smartphone, com a parte eletrônica. Isso dispersa. Coloque-o no modo avião e busque por um local sem ruído.

PASSO 4 – Busque por metodologias que incentivam seu cérebro a continuar ativo. Evite o estudo monótono, passivo, lendo e assistindo aula durante um longo período. Isso gera desconcentração também. Um estudo ativo é fundamental.

PASSO 5 – Seu cérebro também tem um limite para não cansar e acabar dispersando do foco. Estude em intervalos de 50 minutos, com pausas no final deste tempo. Isso cansa menos e gera concentração.




Em resumo, na hora de sentar para estudar, exercite a respiração, use a sua agenda escrita, busque por exercícios dinâmicos, usando intervalos de 50 minutos em um ambiente silencioso.

Mais vídeos de Charles Rezende estão disponíveis no site www.charlespeterson.com.br.

1. Segundo o Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal, constitui vedação ao servidor publico.
a) manter-se atualizado com as instruções, as normas de serviço e a legislação pertinentes ao órgão onde exerce suas funções.
b) ter consciência de que seu trabalho é regido por princípios éticos que se materializam na adequada prestação dos serviços públicos.
c) ser, em função de seu espírito de solidariedade, conivente com erro ou infração ao Código de Ética de sua profissão.
d) conservar limpo e em perfeita ordem o local de trabalho, seguindo os métodos mais adequados à sua organização e distribuição.
e) zelar, no exercício do direito de gre­ve, pelas exigências específicas da defesa da vida e da segurança coletiva.
Gabarito:
O Decreto 1.171/1994 estabelece o Có­digo de Ética do Servidor Público Ci­vil do Poder Executivo Federal. O anexo I deste decreto traz uma série de normas sobre ética, dentre elas as vedações aos servidores públicos. Es­sas regras estão previstas no item XV.
Dentre as vedações impostas ao servidor público, encontra-se a da alínea c, do item XV, que proíbe “c) ser, em função de seu espírito de solidariedade, conivente com erro ou infração a este Código de Ética ou ao Código de Ética de sua profissão;”
Assim, a respota correta à questão é a letra c. As demais alternativas não são vedações, mas sim deveres, conforme apontado no item XIV do Código de Ética.
2. Considere duas hipóteses:
I. Fernanda, servidora pública civil do Poder Executivo Federal, tem si­do vista embriagada, habitualmente, em diversos locais públicos, co­mo eventos, festas e reuniões.
II. Maria, também servidora pública civil do Poder Executivo Federal, alterou o teor de documentos que deveria encaminhar para providências.
Nos termos do Decreto no 1.171/1994,
a) ambas as servidoras públicas não se sujeitam às disposições previstas no Decreto no 1.171/1994.
b) apenas o fato descrito no item II constitui vedação ao servidor público; o fato narrado no item I não implica vedação, vez que a lei veda embriaguez apenas no local do serviço.
c) apenas o fato descrito no item I constitui vedação ao servidor público, desde que ele seja efetivo.
d) ambos os fatos não constituem vedações ao servidor público, embora possam ter implicações em outras searas do Direito.
e) ambos os fatos constituem vedações ao servidor público.
Gabarito:
Como já afirmado anteriormente, O Código de Ética aplicado ao servidor público estabelece vedações no item XV.
A questão sob comento afirma que uma servidora é vista embrigada em diversos locais públicos, como festas, eventos e reuniões. Ocorre que a aconduta ética deve acompanhar o servidor, dentro e fora da repartição pública. Assim, o item XV, alínea n, do Código de Ética, afirma que é vedado “apresentar-se embriagado no serviço ou fora dele habitualmente;”
Por isso, a servidora Fernanda apesar de não estar embriaga com habitualidade na repartição pública, ainda assim, cometeu inração ética.
A outra conduta citada pela questão é a da servidora Maria, que alterou o teor de documentos que deveria encaminhar para providências. Ao atuar dessa maneira, a aludida servidora também acabou incidindo em vedação. Neste caso, na vedação contida na alínea h, do item XV, do Código de Ética, no qual se afirma ser vedado “alterar ou deturpar o teor de documentos que deva encaminhar para providências.”
Dessa forma, ambas servidoras praticaram atos vedados aos servidores públicos, pelo que a letra e é a afirmativa correta.

3. A comissão de ética de um órgão da administração pública pode aplicar penalidade de suspensão a um servidor, dependendo da gravidade da infração cometida por ele.
Gabarito:
É obrigatória a constituição de comissão de ética em cada órgão e entidade da Administração. Essas comissões serão compostas por servidores, ocupantes de cargos ou empre­gos efetivos na Administração.
Essas comissões possuem competência para: orientar servidores quanto à aplicação do Código de Ética, forne­cer aos encarregados da execução do quadro de carreiras dos servidores informações sobre a conduta ética de servidores e aplicar penalidade.
Ocorre, no entanto, que a única penalidade que pode ser aplicada pela Comissão de Ética é a pena de censura. A aludida comissão não possui competência para aplicação de qualquer outra penalidade. Assim, não se pode falar em aplicação de advertência, suspensão ou demissão. Apenas a censura é que poderá ser aplica­da pela comissão. Sempre respeita­da a ampla defesa e o contraditório.
Por isso, a afirmativa está ERRADA.
4. Nos termos do Decreto no 1.171/1994, a pena aplicável ao servidor público pela Comissão de Ética é a de censura e sua fundamentação
a) não é necessária para a aplicação da pena; no entanto, exige-se ciência do faltoso.
b) constará do respectivo parecer, assinado por todos os seus integrantes, com ciência do faltoso.
c) constará do respectivo parecer, assinado apenas pelo Presidente da Comissão, com ciência do faltoso.
d) não é necessária para a aplicação da pena, sendo dispensável também a ciência do faltoso.
e) constará do respectivo parecer, assinado apenas pelo Presidente da Comissão, sendo dispensável a ciência do faltoso.
Gabarito:
Como já visto, compete à Comissão de Ética a aplicação da pena de censura. Essa aplicação deve ser precedida de ampla defesa e contraditório. Evidentemente, a decisão que aplicar a pena de censura deve ser fundamentada, assinada por todos os membros da comissão e comunicada ao servidor.
Neste sentido, encontra-se o item XXII do Código de Ética que determina: “A pena aplicável ao servidor público pela Comissão de Ética é a de censura e sua fundamentação constará do respectivo parecer, assinado por todos os seus integrantes, com ciência do faltoso.”
Assim, a alternativa correta é a letra b.

Gilson Sotero, primeiro lugar na OAB/PE em 2016, aluno de Direito da Universo,  dá dicas de estudos aos internautas do Blog dos Concursos.  Entre os macetes, o primeiro citado é a organização dos assuntos a serem estudados, com a divisão de temas, estabelecendo dias e horários para determinada matéria, segundo a sequência do que foi combinado e seus respectivos assuntos. Uma hora por dia para Direito Administrativo, outro momento para Direito Constitucional, e assim por diante, com determinação e disciplina.

Outra dica destacada por Sotero é o exercício de provas anteriores do certame e comparar as respostas. “É preciso estudar provas passadas de acordo com o tema que está sendo estudado”, destaca. Confira o vídeo.


Hoje vamos trabalhar uma questão da Covest que envolve três assuntos que se complementam entre si: regência verbal, emprego dos artigos e o uso do sinal indicativo de crase. Vejamos:

Considerando a regência dos verbos e o uso adequado do artigo definido, o acento indicativo da crase está correto na alternativa:


A) Os estrangeirismos entraram no Brasil já à partir da colonização. À quem responsabilizar?
B) De 15 à 20 do próximo mês, estarão abertas as inscrições do concurso. Estejamos atentos à essa data.
C) Daqui à três meses, teremos novos candidatos à concursos. Estamos à procura de oportunidades.
D) Não é à toa que a função de formar o cidadão tem sido atribuída à educação. Todos têm direito à conquista de sua autonomia.
E) De janeiro à junho, a visita à cidades do interior é bem mais acentuada.

Como sempre fazemos, vamos destrinchar letra a letra para entendermos os erros e acertos:

Letra a: Sabemos que diante de locuções prepositivas com palavra femininas, o uso do sinal indicativo de crase é obrigatório. Mas vejamos que, na letra A, o núcleo da locução é um verbo, e: NÃO EXISTE CRASE DIANTE DE VERBO. Na sequência, outro erro, NUNCA HÁ CRASE DIANTE DO PRONOME “QUEM”.

Letra b: Temos um intervalo em que a palavra diante do primeiro numeral (15) é uma preposição (DE), logo o “A”, diante do segundo numeral (20), tem que ser apenas uma preposição, portanto não haverá crase.

Letra c: O “A” está diante de um numeral (três), que, além de tudo, está no plural. Lembremo-nos: “A” SINGULAR DIANTE DE PLURAL à CRASE FAZ MAL! A única coisa que está correta é a locução “À procura de” à locução prepositiva.

Letra d: Essa é a única alternativa correta! A locução com palavra feminina: à toa; Atribuída a a educação: o primeiro “A” provém de atribuída; o segundo “A” pertence ao substantivo “educação”, logo “à educação” está correta; por fim “à conquista de” à locução prepositiva com palavra feminina.

Letra e: Novamente, outro intervalo: “de janeiro à junho”à preposição diante do primeiro substantivo, só preposição diante do segundo. Na continuação, “à cidades” à “A” singular diante de plural à CRASE FAZ MAL!

*Li­cen­cia­da em Língua Portuguesa e Espanhola pela UFPE, especialista em Gramática Normativa e professora de Português do Nuce.

comece o dia bem informado: