Concurso Polícia Civil e Científica
Concurso Polícia Civil e CientíficaFoto: Divulgação

Os candidatos aprovados no concurso das polícias Civil e Científica passarão por um novo teste psicotécnico. A decisão, divulgada na última segunda-feira (13), foi tomada após uma recomendação da Promotoria de Justiça de Defesa de Cidadania da Capital para que essa fase da avaliação fosse anulada, devido a rasuras nos cadernos.

Aprovados se manifestaram contra a medida, defendendo a subjetividade dos testes psicotécnicos e o fato de que os cadernos são reutilizados e que os candidatos são orientados a solicitar uma troca de caderno caso esteja rasurado.

Eles afirmam que entrarão em contato com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PE) em busca de apoio jurídico para pedir que o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) revogue a decisão. Um novo cronograma deverá ser definido nesta quinta-feira (16).

Em sua recomendação, assinada pela promotora de Justiça Andrea Fernandes Nunes Padilha, o MPPE considerou as denúncias, por parte de diversos candidatos, acerca de irregularidades na avaliação psicológica realizada no dia 23 de outubro de 2016, “relativas ao recebimento, por parte de alguns dos concorrentes, de cadernos de exames já preenchidos com as respostas das questões”.

No documento, o órgão considera, ainda, que a empresa responsável pelo concurso, o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), admite textualmente que em seis das salas onde foram aplicadas as provas da avaliação psicológica, houve o incidente relatado na denúncia, com alguns candidatos atingidos em cada uma dessas salas, o que já afetaria a isonomia entre os candidatos na avaliação.

A media anula a prova de avaliação psicológica e, com isso, todos os resultados e provas realizados posteriormente e solicita uma nova avaliação com custos bancados pelo Cebraspe.

comece o dia bem informado: