Posto de combustíveis
Posto de combustíveisFoto: Felipe Ribeiro/Folha de Pernambuco

O setor sucroenergético aguarda a votação sobre a volta da taxa de importação do etanol, que deve ser realizada esta quarta-feira (3), na Câmara de Comércio Exterior (Camex).

O Ministério da Agricultura sinalizou para uma taxação de 17%. Os produtores do Nordeste queriam a recomposição da tarifa original de 20%, mas a União da Indústria da Cana-de-açúcar (Única) de São Paulo propunha uma taxação de 16%. A tarifa foi zerada em 2013, estimulando a compra do etanol dos Estados Unidos que concorre com a produção nacional.

O Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool do Estado de Pernambuco (Sindaçúcar-PE), junto com outras entidades representativas do segmento no País, tem feito forte campanha pelo retorno da taxação sobre a importação do combustível para proteger o produto nacional e os empregos gerados. Somente no Nordeste, as indústrias de etanol geram mais de 250 mil empregos diretos, de acordo com os cálculos do Sindaçúcar-PE.

veja também

comentários

colabore com a folha

comece o dia bem informado: