Ricardo Fentes
Ricardo FentesFoto: Clemilson Campos/Folha de Pernambuco/arquivo

A Polícia Civil divulgou nesta quinta-feira (20) que o ex-comandante do Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciods) de Pernambuco foi indiciado por corrupção passiva e falsidade ideológica. De acordo com a corporação, o coronel Ricardo Fentes Gomes confessou em depoimento ter recebido R$ 400 mil para assinar contratos de prestação de serviço em 2015. Hoje ele está na reserva da Polícia Militar.

Em coletiva, o chefe da Polícia Civil de Pernambuco, o delegado Joselito Kherle, informou que o inquérito foi aberto ainda em 2015 por iniciativa da Secretaria de Defesa Social (SDS), na Delegacia de Crimes contra a Administração dos Serviços Públicos. A investigação foi concluída em fevereiro de 2017 e remetida à Justiça, com indiciamento do coronel por corrupção passiva e falsidade ideológica. Agora, cabe à promotoria decidir pelo pedido de prisão do indiciado.

O delegado explicou que duas empresas venceram uma licitação para realizar a manutenção corretiva e preventiva em câmeras de segurança da SDS. A fraude é que o coronel atestava a realização do serviço mesmo quando ele não era feito. Três empresários envolvidos no esquema foram indiciados por corrupção ativa: eles pagavam o coronel para não executar o serviço para o qual foram contratados. Os nomes dos envolvidos e das empresas não foram divulgados. "Ele [o coronel] confessou , em interrogatório, ter aproximadamente 400 mil [das empresas]", disse Kherle.

Ainda de acordo com o delegado, o coronel está respondendo a um processo disciplinar na Corregedoria Geral da Polícia Civil, que pode acarretar na perda da patente.

Ricardo Fentes
Ricardo FentesFoto: Clemilson Campos/Folha de Pernambuco/arquivo
Câmera de segurança
Câmera de segurançaFoto: Arquivo/Folha de Pernambuco

veja também

comentários

comece o dia bem informado: