Foram encontrados 2647 resultados para "Blog da Folha":

Elias Gomes comandará o PSDB nas eleições de 2018
Elias Gomes comandará o PSDB nas eleições de 2018Foto: Rafael Furtado/Folha PE

Responsável por comandar as estratégias do PSDB, partido que assume a presidência estadual nos próximos dias, o ex-prefeito de Jaboatão Elias Gomes afirma que nada foi discutido sobre 2018 na sigla, mas faz alertas: o PSDB não pode mais ser coadjuvante nas alianças e o governador Paulo Câmara, a quem faz uma série de elogios, precisa assumir o comando do PSB no Estado e mostrar que é o líder.

“Eu quero dizer que o governador Paulo Câmara precisa deslocar o centro do poder do Palácio Capibaribe para o Palácio do Campo das Princesas. Se ele não fizer isso, vai estar enfraquecido em 2018”, afirmou Elias Gomes, em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, se referindo à ao prédio sede da Prefeitura do Recife.

Em maio do ano passado, Paulo Câmara retirou do Governo o PSDB e o DEM, partidos que faziam parte da aliança estadual, mas que decidiram lançar candidatos à sucessão do prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), que tentava a reeleição.

Elias disse que o governador tomou a decisão pela saída do partido “constrangidamente”, por não concordar “totalmente” com aquilo. “Mas ele, como uma pessoa disciplinada, acatou a decisão do PSB de Pernambuco e a implementou”, acrescentou.

Dizendo que o governador precisa “chamar o feito à ordem”, no PSB, Elias Gomes avalia que Paulo Câmara precisa assumir a “condução política” e o controle do partido, pois tem força e é o vice-presidente da sigla.

“Não basta ser líder. Precisa parecer ser o líder. Sem pretender ser arrogante, ele precisa bater à mesa e demonstrar com mais visibilidade essa liderança que ele representa dentro do seu partido”, ponderou, colocando que o governador é uma “pessoa digna, um bom gestor”, e que é legítimo que dispute a reeleição.

Sobre a postura do PSDB na eleição do próximo ano, Elias afirma o PSDB não pode ser tratado como foi “em tempos passados”.

“Na eleição de Paulo Câmara, não se explica que o PSDB, pelo tempo que ofereceu de guia eleitoral, pelos quadros que dispunha, ficasse fora da chapa majoritária. Isso é subestimação do partido. Agora, se vamos ter candidato a governador ou não, essa não é uma decisão minha. Será parte do entendimento que quero construir dentro do PSDB. Antes de nomes, a gente precisa saber o jogo que nós vamos jogar em 2018”, explicou, acrescentando que o ministro das Cidades, Bruno Araújo, aparece como o principal nome majoritário do partido

Nota 4
Elias Gomes também não fugiu da avaliação do seu sucessor na Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes, o prefeito Anderson Ferreira (PR). Cinco meses após o início da gestão, ele avalia que o atual gestor não apresentou nada de novo no município.

“Na época da posse, eu disse que era preciso dar uma trégua ao prefeito que estava assumindo. Que embora tenha vencido a eleição sem um programa de Governo, ganhado no oba oba, eu esperava que ele fosse organizar um planejamento para a cidade, dar continuidade com o que tivesse de certo, ou implantar novos programas. Ele não deu continuidade ao que estava certo. A área de gestão, como um todo, é nada”, explanou.

Instado a dar uma nota para ao início de gestão, não se furtou: “Nota quatro, porque eu não seria rigoroso antes de concluir o primeiro ano. Se continuar assim e chegar em dezembro nessa situação, ele cai para nota três”.

Senador Armando Monteiro Neto (PTB)
Senador Armando Monteiro Neto (PTB)Foto: Ana Luisa Souza/Divulgação

No primeiro dia útil após as chuvas que causaram estragos em vários municípios do Estado, políticos começaram a se movimentar em busca de verba para ajudar a população das cidades. No Congresso, o senador Armando Monteiro Neto (PTB) defendeu a liberação das contas do FGTS para as vítimas das enchentes em Pernambuco. Na Assembleia Legislativa, o deputado estadual O deputado Álvaro Porto (PSD) anunciou que destinará emendas para as vítimas das enchentes.

Ao defender, no Senado, a liberação do FGTS, Armando Monteiro lembrou que a medida é possível por ato da Caixa Econômica Federal a partir da homologação, pelo Ministério da Integração Nacional, da decretação do estado de calamidade pública e de emergência em 15 municípios atingidos pelas cheias.

“Com a medida, as famílias poderiam recuperar seus imóveis e as condições mínimas de habitabilidade”, justificou. Segundo ele, a liberação do FGTS complementaria a proposta do governo estadual, que considerou louvável, de ajustar a legislação do Cartão Reforma, administrado pelo Ministério das Cidades, para incluir na linha de crédito favorecida do Cartão as vítimas das enchentes.

Emenda
Já deputado estadual Álvaro Porto (PSD) anunciou, nesta segunda-feira (29) à tarde, que R$ 500 mil das emendas de sua autoria, referentes ao ano de 2015, devem ser destinados pelo Governo do Estado ao socorro dos desabrigados pelas enchentes na Zona da Mata Sul.

Os recursos – de um total são R$ 1,4 milhão – ainda não foram liberadas pelo Executivo estadual.

"Estamos solidários com a situação dos mais de 30 mil desabrigados. Estes recursos podem ser empregados para a aquisição de água mineral, colchões, cobertores, alimentos e produtos de higiene", afirmou.

Nesta terça-feira (30), Álvaro Porto enviará ofício ao governador Paulo Câmara autorizando o encaminhamento do valor ao atendimento aos desabrigados.

Danilo Gentili
Danilo GentiliFoto: Reprodução/Vídeo

O humorista Danilo Gentili, que é conhecido por suas declarações polêmicas, aprontou mais uma. Crítico da deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), Gentili desmereceu uma notificação enviada extrajudicialmente por meio de uma petição com timbre da Câmara Federal enviada pela parlamentar.

No Facebook, o apresentador postou um vídeo para mostrar a petição e ironizar o recebimento. No vídeo, ele rasga a petição antes de ler o documento.

Depois de rasgar o documento, o humorista enfia os papéis picados na calça, coloca em um envelope com o endereço da Câmara e vai aos Correios postar o material. Por fim, faz comentários grosseiros voltados para a deputada.

Polêmicas
Um dos casos com mais repercussão na carreira do humorista foi o de Michele Maximino, doadora de leite de Pernambuco. Gentili satirizou o fato, chamando a doadora de "vaca leiteira". Ele foi condenado a pagar indenização à mulher, que é técnica de enfermagem.

Deputado visitou alguns municípios afetados pelas enchentes
Deputado visitou alguns municípios afetados pelas enchentesFoto: Divulgação

Após as chuvas que assolaram a Mata Sul de Pernambuco no último fim de semana, parlamentares do Estado prestaram solidariedade aos afetados pelas enchentes. Nesta segunda-feira (29), o deputado federal Augusto Coutinho (SD) visitou municípios da região. O parlamentar esteve em Escada, Maraial, Joaquim Nabuco e Ribeirão, onde conversou com os prefeitos, com as pessoas que tiveram suas vidas atingidas e acompanhou os trabalhos de técnicos da Defesa Civil.

"A situação das chuvas no final de semana foi muito grave. Ficamos muito preocupados, mantivemos contato com todas as autoridades e resolvi ver in loco esses problemas. Falei com o governador Paulo Câmara (PSB), inclusive porque Escada não havia sido incluída originalmente na lista dos municípios que receberão essas medidas emergenciais. E vamos trabalhar para que essas cenas não se repitam mais", afirmou.

O deputado também considerou positiva a vinda de Michel Temer (PMDB) ao Estado, assim como o anúncio da liberação de R$ 600 milhões. No entanto, Coutinho disse acreditar que precisam ser complementados.

Já a deputada estadual Teresa Leitão (PT) divulgou uma nota, na qual se coloca à disposição da população. "Presto minha solidariedade ao povo pernambucano, principalmente à população da Zona da Mata Sul, que neste momento sofre com as fortes chuvas e enfrenta dificuldades decorrentes das enchentes", afirma na nota. "Nosso mandato está à disposição para ajudar da maneira que for possível a minimizar o sofrimento das pessoas", continuou.

O senador Armando Monteiro Neto (PTB) também colocou seu mandato à disposição da população. Na nota divulgada à imprensa, o petebista afirma que, "em momentos como esse, não há espaço para divergências políticos. É hora de somar forças, independentemente dos matizes partidários".

"Em Brasília, vamos atuar junto aos companheiros da bancada federal de Pernambuco, em estreita articulação com os governos federal e estadual. Cobraremos recursos para viabilizar ações assistenciais urgentes e a conclusão de obras estruturantes, como as cinco barragens prometidas pelo governo em 2010. Essas obras são fundamentais para evitar a repetição de tragédias como a que vimos nesse final de semana", afirmou.

Ex-prefeito de Jaboatão, Elias Gomes comandará PSDB nas eleições
Ex-prefeito de Jaboatão, Elias Gomes comandará PSDB nas eleiçõesFoto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Prestes a assumir a presidência do PSDB, no início do mês de junho, o ex-prefeito de Jaboatão, Elias Gomes, afirmou que, tão logo tome posse, vai procurar o comandante nacional da sigla, Tasso Jereissati, para apresentar uma proposta que considera que o ninho tucano deveria encampar: uma assembleia nacional constituinte exclusiva para tratar de uma profunda reforma política e do sistema de Governo.

Pela sua proposta, essa Constituinte exclusiva teria que ser instalada, se possível, ainda este ano. E com uma condição: as pessoas que participassem do colegiado não poderiam ser candidatos nas eleições de 2018.

Defensor do sistema parlamentarista, Elias Gomes afirma que se o Brasil tivesse adota o sistema lá trás, desde que a presidente Dilma Rousseff começou a enfrentar os problemas políticos, o Brasil não estaria como está.

“Se tivéssemos feito isso lá trás, até a presidente Dilma poderia estar como presidente, mas o País teria outro modelo de gestão. Se não desse certo, o governo era deposto e formado um novo gabinete”, avaliou o tucano.

Elias também vê como complicada a situação do presidente Michel Temer e que, há mais de 10 dias, propôs um pacto nacional, lastreado em cinco pontos, começando pela estabilidade da economia, com a manutenção de Henrique Meireles no Ministério da Fazenda.

Também pregou um ministério tripartite, sendo um terço formado por acadêmicos, outro terço por representantes da sociedade civil organizada e a última parte da política. Como terceiro ponto defende a aprovação de uma agenda mínima de reformas, além do apoio total às apurações dos delitos aos corruptores e corrompidos, além da constituinte exclusiva.

Sobre o eventual substituto de Michel Temer, Elias defende que seja um pacificador e lembrar que no dia em que estourou a crise, em um arquivo que escreveu, foi a primeira pessoa a citar o nome do ex-ministro Nelson Jobim para substituir o peemedebista.

“Por fim, mesmo diante da escassez de lideranças com expressão no Brasil, venho lembrar de um nome que, ao meu ver, é o mais talhado para esta missão: o brilhante magistrado Nelson Jobim, ex-presidente do STF, com próximo diálogo ao judiciário, ex-ministro da Justiça do Governo FHC e ex-ministro da defesa do governo Lula, com ampla circulação no mundo da política, podendo articular com forcas partidárias que se digladiam há anos”, citou no texto, escrito no último dia 18. 

Capa do livro Histórias de Repórter
Capa do livro Histórias de RepórterFoto: Divulgação

O jornalista Magno Martins lança nesta segunda-feira (29) o livro “Histórias de Repórter” (Editora Bagaço) na Assembleia Legislativa de Pernambuco, às 19h. A obra é um resgate dos vários anos em que ele esteve mergulhado na política. Fatos históricos como os bastidores do impeachment de Fernando Collor de Melo, da Constituinte e o desejo do ex-governador Jarbas Vasconcelos de não disputar a reeleição ao governo são alguns dos pontos contados na publicação. "São histórias que vivenciei em Brasília e no Nordeste", antecipa.

Com mais de 100 narrativas, de episódios que vão desde o processo de redemocratização à época atual, Magno Martins também traz passagens inusitadas, como o banho de praia do governador Joaquim Francisco, em Boa Viagem, em 1991, em pleno auge do surto de cólera.

Natural de Afogados da Ingazeira, no Sertão, Magno Martins é formado em jornalismo com pós-graduação em ciência política. Ao longo dos anos, atuou como repórter do Correio Brasiliense, O Globo, Agência O Globo e Agência Meridional, entre outros. Hoje, comanda o Blog do Magno.

Padre Edwaldo
Padre EdwaldoFoto: Reprodução/Site Paróquia Casa Forte

Os 60 anos de vida sacerdotal do padre Edwaldo Gomes, da Paróquia de Casa Forte, na Zona Norte do Recife, serão lembrados em sessão solene na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). A solenidade ocorre nesta terça-feira (30), às 18h, no plenário da Casa.

Padre Edwaldo Gomes é pernambucano de Barra de Guabiraba e atua como pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, em Casa Forte, há mais de 40 anos.

Seu trabalho no bairro de Casa Forte e comunidades vizinhas é reconhecido, principalmente, pelas creches, escolas e obras sociais que priorizam as crianças de baixa renda.

Humberto Costa, senador (PT-PE)
Humberto Costa, senador (PT-PE)Foto: Divulgação

Diante dos estragos provocados pelas chuvas no Estado, principalmente na Mata Sul, o senador Humberto Costa (PT) disse se solidarizar com as vítimas das chuvas e condenou o atraso nas obras das barragens na região.

De acordo com Humberto, desde 2010 foram autorizadas obras pelos governos Lula e Dilma para conter os efeitos da chuvas na região. Ele historiou que apenas a barragem de Serro Azul, em Palmares, está praticamente concluída.

Já as ações de contenção em Cupira, Lagoa dos Gatos, Barra de Guabiraba e São Benedito do Sul estão com as construções paradas, faltando mais de 50% para conclusão. A previsão incial para a entrega das obras era em 2014. No entanto, informações dão conta que os repasses federais foi descontinuado em 2014.

"Vamos cobrar uma resposta dos governos estadual e federal e recursos para os atendimentos das pessoas, que já passam de 30 mil. Não podemos mais ver cenas como essas se repetindo em Pernambuco, até porque obras para evitar esse problema já estavam em andamento", afirmou.

Sobre as vítimas das novas chuvas, o senador Humberto Costa destacou que o momento é de união.

"É um momento difícil para milhares de famílias pernambucanas que foram retiradas de casa, perderam tudo e permanecem necessitando de ajuda. Agora, é importante todos nos unirmos forças para ajudar essas pessoas, seja em forma de doação, seja cobrando as autoridades competentes soluções definitivas para esse problema. Várias dessas cidades já passaram por situação semelhante. O povo não aguenta mais tanto sofrimento", afirmou Humberto.

Alepe
AlepeFoto: Arquivo/Folha de Pernambuco

Por conta das notícias envolvendo mudanças de nome do plenário da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), a Superintendência de Comunicação Social da Alepe divulgou uma nota, nesta segunda, onde esclarece que a decisão é referente apenas ao novo equipamento, que será entregue no dia 30 de junho.

"O atual plenário não tem nome e está localizado no Museu Palácio Joaquim Nabuco, que manterá esta nomenclatura mesmo após a transferência das atividades parlamentares para o Edifício Miguel Arraes de Alencar. Esse último, que será inaugurado no próximo dia 30 de junho, abrigará o novo plenário da Assembleia, que, a depender da aprovação de projeto de lei da Mesa Diretora, ainda em tramitação, receberá o nome 'Governador Eduardo Campos'", afirma a nota.

A notícia da mudança de nome ficou conhecida na última semana e gerou questionamentos tanto da população quanto de parlamentares. O deputado estadual Edilson Silva (PSOL) propôs uma enquete para que os internautas sugiram alguns nomes para o local.

De acordo com a iniciativa do parlamentar, a sugestão mais mencionada vai constar de um projeto de resolução que deverá ser apresentado nesta segunda-feira (29).

Leia mais:
Edilson propõe enquete para nome de novo plenário da Alepe

Paulo Câmara reuniu integrantes do Gabinete de Crise
Paulo Câmara reuniu integrantes do Gabinete de CriseFoto: Divulgação/SEI

Reunido com integrantes do Gabinete de Crise, na manhã desta segunda-feira (29), o governador Paulo Câmara (PSB) definiu que encaminhará a sugestão de criação do "Cartão Reforma Emergencial" ao presidente Michel Temer (PMDB). A ideia é que medida sirva para atendimento da população vítima de enchentes como as que ocorreram em Pernambuco.

"Diferente de 2010, agora não houve a destruição de casas, por causa de todo o trabalho que fizemos com a Barragem de Serro Azul, a dragagem de rios e relocação de prédios públicos e residências. Mas houve a destruição do que estava dentro das casas, como móveis e eletrodomésticos. Será muito importante se a gente conseguir ajustar a legislação do Cartão Reforma para incluir também as vítimas de enchentes, como essa que atingiu o nosso Estado nas últimas 48 horas", disse o governador.

De acordo com o gestor, o cartão poderia permitir um "olhar diferente" para as pessoas que tiveram prejuízos com as chuvas, na comparação com o que ocorreu em anos anteriores. "Vou levar essa sugestão ao presidente Temer", informou.

A reunião ocorreu antes de o governador embarcar para um sobrevoo sobre municípios da Mata Sul do Estado. Paulo Câmara deve visitar Belém de Maria, Barreiros e Palmares.

Gabinete de crise
Durante a reunião, Paulo Câmara recebeu informações sobre as ações do Governo do Estado.

comece o dia bem informado: