Waldemar Borges é deputado estadual e presidente da CCJ
Waldemar Borges é deputado estadual e presidente da CCJFoto: Arthur Mota/Folha PE

Ex-líder do Governo Paulo Câmara na Assembleia Legislativa e atual presidente da Comissão de Constituição da Casa, o deputado estadual Waldemar Borges (PSB), condenou os políticos que utilizam a crise como plataforma para criticar a gestão do governador Paulo Câmara. Sem citar nomes, o parlamentar classificou essas pessoas de “pescadores de águas turvas”.

Indagado se a crise pela qual o Estado passa, com problemas na segurança e na saúde, poderia atrapalhar o projeto de poder do PSB em Pernambuco, Borges afirmou que o que preocupa, no momento, é a situação da população.

“A crise econômica prejudica o pernambucano, prejudica a sociedade pernambucana, o pai de família, que está desempregado, a família a qual os seus membros não conseguem trabalhar. Então, essa tragédia é que preocupa a todos”, afirmou o deputado à Rádio Folha FM 96,7.

Segundo ele, o momento de crise faz com que alguns aproveitem para tirar vantagem da situação, afirmando que se tivesse no poder, nada disso estava ocorrendo.

“É claro que nesses momentos há aqueles chamados ‘pescadores de águas turvas’, que são aqueles políticos que normalmente não fazem muita coisa ao longo de sua trajetória no sentido de construir, mas num momento como esse querem aproveitar para ver se de alguma maneira tira vantagem dessa situação”, alfinetou o socialista.

Ao analisar as gestões do PSB, Waldemar Borges avalia que problemas históricos que estavam sem solução foram sanados pelas gestões socialistas. Ao citar a segurança, por exemplo, lembrou que agora com os números ruins, Pernambuco está voltando a “patamares de oito, nove anos atrás”.

“É uma situação dura? É uma situação dura. Agora, imagina se a gente não tem feito a curva da violência em Pernambuco quando esse projeto estava aqui. Talvez não tivesse tragicamente retornando há oito, nove anos atrás. Talvez tivesse muito maior”, disparou, ao período anterior ao Governo Eduardo Campos, a gestão Jarbas Vasconcelos (PMDB)/Mendonça Filho (DEM).

Em relação à candidatura do governador Paulo Câmara à reeleição, Waldemar Borges disse que o momento é de se preocupar com a gestão, mas que parte de um conjunto de forças políticas que implantou esse projeto do PSB em Pernambuco e se coloca como um militante desse conjunto.

“Eu quero (que Paulo seja candidato). E acho que o conjunto também quer pelo que ele vem fazendo em Pernambuco. Se fosse outro, Pernambuco já teria ido ladeira abaixo há muito tempo”, afirmou Waldemar Borges.

comece o dia bem informado: