Profissionais de segurança pública participaram da audiência na Alepe
Profissionais de segurança pública participaram da audiência na AlepeFoto: João Bita/Alepe

Assunto que tem mobilizado categorias em todo o Brasil, o debate sobre a Reforma da Previdência proposta pelo Governo do presidente Michel Temer foi levado à Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (20). Profissionais de segurança pública debateram, no Grande Expediente especial, os impactos da reforma nas suas carreiras. Assim como em outras áreas, a proposta foi muito criticada por não contemplar situações específicas da atividade.

O deputado estadual Eduíno Brito (PP), autor do requerimento da sessão, fez uma explanação geral, na qual listou os pontos que não concorda, como a equiparação entre homens e mulheres, e a questão do trabalhador rural. Sobre os policiais, afirmou que benefícios como a aposentadoria especial não pode ser retirado do projeto.

“Considero completamente equivocado o dispositivo de excluir a aposentadoria especial, devida a policiais e professores”, discursou o deputado do PP.

Presidente da Ordem dos Policiais do Brasil (OPB), Frederico França destacou o perigo enfrentado pelos policiais no exercício da profissão.

“O policial tem três vezes mais risco de morrer na rua do que um cidadão comum. E olhe que vivemos no Brasil, um país em que os números de mortes são semelhantes a lugares em guerra. Se falarmos de Pernambuco, este ano houve mais de 800 assassinatos. Imaginem o que sentimos ao sair de casa”, observou Frederico.

comece o dia bem informado: