Ato reúne 200 pessoas em apoio ao MAM após polêmica com artista nu

Segurando cartazes com a inscrição "Somos todos MAM", eles deram as mãos no saguão e gritaram "censura, não" e "arte não é crime"

Museu de Arte Moderna de São PauloMuseu de Arte Moderna de São Paulo - Foto: Reprodução/Site Parque Ibirapuera

Mais de 200 pessoas, incluindo artistas, curadores, atores e cineastas, fizeram um ato na tarde de domingo (1) em defesa do MAM (Museu de Arte Moderna de São Paulo) na sede da instituição, no parque Ibirapuera.

Segurando cartazes com a inscrição "Somos todos MAM", eles deram as mãos no saguão e gritaram "censura, não" e "arte não é crime".

O museu paulistano tem sido alvo de ataques desde que, na última terça (26), sediou uma performance com um nu artístico. Num vídeo que circulou nas redes sociais, uma criança aparece interagindo com o artista nu, tocando em sua mão.

Leia também:
Performance no MAM gera polêmica nas redes sociais


No último sábado (30), um grupo organizou um protesto na frente do museu que terminou em agressões físicas contra visitantes e colaboradores da instituição.

O ato do domingo (1º) foi uma resposta. Os participantes também entraram críticas ao prefeito de São Paulo, João Doria, que publicou um vídeo condenando a performance no MAM.

Veja também

Patrick Quinn, promotor do desafio do balde de gelo na cabeça, morre aos 37 anos
internet

Patrick Quinn, promotor do desafio do balde de gelo na cabeça, morre aos 37 anos

Pabllo Vittar divulga capa do seu disco, "111", na versão deluxe
Música

Pabllo Vittar divulga capa do seu disco, "111", na versão deluxe