BaianaSystem de peito aberto para o Recife

A banda é atração da prévia Salve Mujica, que nesta sexta (14), no Baile Perfumado, e seu vocalista, Russo Passapusso, conversou com a Folha sobre as expectativas para a apresentação

BaianaSystem BaianaSystem  - Foto: Jardel Souza/ Divulgação

Devotos, Otto e Nação Zumbi são grandes referências na estrada da banda BaianaSystem durante mais de uma década de existência. É nessa relação de forte afeto por Pernambuco e seus grandes nomes na música que a banda retorna ao Recife nesta sexta (14), para apresentação na prévia carnavalesca Salve Mujica, no Baile Perfumado, às 22h. O grupo baiano divide a noite com o brega funk da dupla Shevchenko e Elloco, além da discotecagem dos DJs Pita Uchôa e Mau Lopes.

Depois de uma temporada longe dos palcos para gravação do single "Miçanga", Russo Passapusso, Roberto Barreto, SekoBass, JapaSystem, Junix e Felipe Cartaxo apresentam pela segunda vez o novo trabalho. Em entrevista à Folha de Pernambuco, o vocalista do grupo, Russo Passapusso, afirma que momento no Recife é de muita felicidade para eles. “Expectativas batendo lá em cima para o show. Baiana ficou um tempinho sem tocar. Quando a gente vai pra estúdio, a gente fica naquela loucura querendo sair para tocar as músicas que a gente acabou de compor. Na real, as músicas só nascem quando tocamos no show. Isso é muito foda e é isso que está acontecendo agora com a banda”, destacou.

Leia também:
Porto Musical esquenta o Bairro do Recife até sábado (15)
Saiba onde comer durante o Carnaval


O repertório da BaianaSystem vem com a mistura de todos os projetos da banda. Para Russo, o destaque vai para as canções "Lucro/Descomprimindo", "Miçanga" e "Alfazema", que têm ponto em comum em seus versos: a praia. "Nas três músicas, eu começo com a palavra praia. Isso de tudo forma natural. Depois disso, comecei a perceber o real sentido da palavra. É uma palavra forte como 'amor'. Tem uma participação na nossa vida como cura. De uma forma leve de fazer política através da necessidade de comportamento dentro da natureza. Você olha para praia, você vê religião, cultura, paz, meditação, tormento, alegria segurança, trabalho, comida. A gente tem isso. Mais do que nunca, a BaianaSystem está se comportando como uma banda de canções praieiras. E, mais uma vez, voltamos para o movimento Manguebeat. É bem forte para gente”, explica o músico.

Diante do cenário cultural atual, Passapusso conta de que forma a banda lida com tudo isso. “Estamos mais no processo de cura do que no processo de dura. Precisamos estar fortes para fazer o que tem pra fazer. Traçando vários planos para poder contra-atacar. Mas, antes de contra-atacar, vamos traçando vários planos. O Baiana está mais no processo de estimular energicamente a cura através dos ouvidos das pessoas. Cura através do grito, da respiração, da dança. Tudo isso é um processo de cura para esses entraves espirituais, sociais, religiosos e políticos”.

Serviço
Prévia Salve Mujica, com BaianaSystem e Shevchenko & Elloco + DJs Pita Uchôa e Mau Lopes
Hoje, 14 de fevereiro, às 22h
Baile Perfumado (rua Carlos Gomes, 390 - Prado)
Ingressos: R$ 65 (meia entrada), R$ 75 (social + 1kg de alimento não perecível) e R$ 130 (inteira), à venda no site Ingresse e nos pontos de venda Vitabrasilnet e Chilli Beans.


Veja também

Taís Araújo e Lázaro Ramos dizem que nunca conheceram tão bem os filhos como agora
famosos

Taís Araújo e Lázaro Ramos dizem que nunca conheceram tão bem os filhos como agora

Gésio Amadeu, o Chefe Chico de 'Chiquititas', morre vítima da Covid-19
luto

Gésio Amadeu, o Chefe Chico de 'Chiquititas', morre vítima da Covid-19