Caruaru elege Azulão e João do Pife entre os seus Patrimônios Vivos

Além deles, Mestre Sebá e Boi Tira-Teima também integram a lista; Mestre Zé Antonio já havia sido escolhido anteriormente por votação popular

João do Pife foi um dos eleitos como Patrimônio Vivo de CaruaruJoão do Pife foi um dos eleitos como Patrimônio Vivo de Caruaru - Foto: Divulgação/ Facebook

Azulão, João do Pife, Mestre Sebá e Boi Tira-Teima se juntam ao Mestre Luiz Antônio e completam os primeiros Patrimônios Vivos de Caruaru, município do Agreste pernambucano que já conserva tradições culturais e agora passa, também, a oferecer apoio financeiro e incentivos para preservação destes membros como legados artísticos que receberão, de forma vitalícia, os valores de R$ 2 mil (Boi Tira-Teima) e R$ 1 mil para os demais.

Mestre Luiz Antonio foi o primeiro a ser eleito como Patrimônio Vivo, através de votação popular. Os demais foram escolhidos por uma Comissão Especial de Análise constituída por membros de Caruaru, sendo dois deles representantes da Fundação de Cultura e Turismo; dois do Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC) e um da Câmara Legislativa Municipal. Nesta segunda fase em que a escolha foi feita pela Comissão, 31 candidatos apresentaram suas defesas, fato que ocorreu entre os dias 17 e 19 de dezembro. 

Leia também:
Pernambuco perde Mestre Dila, Patrimônio Vivo do Estado
Bumba meu boi ganha título de Patrimônio Cultural da Humanidade

Conheça os Patrimônios Vivos:
Azulão - Cantor e compositor, Francisco Bezerra de Lima, o "Azulão" é natural de Brejo de Taquara, distrito de Caruaru. Criança, seguiu com a família para morar no centro da cidade. Começou a cantar nos programas de calouros da extinta Rádio Difusora de Caruaru e teve como influência na carreira Jackson do Pandeiro e Luiz Gonzaga, além do Maestro Camarão que criou a primeira banda de forró do Brasil, a Banda do Camarão e o chamou para integrar o conjunto. 

João do Pife – Nascido em Riacho das Almas, o Mestre João do Pife iniciou a carreira de músico ainda criança e muitas das canções tocadas pela Banda de Pífanos Dois Irmãos, foram aprendidas com o pai. O Mestre João do Pife também fabrica  instrumentos percussivos e dos pífanos, além de compor e dar aulas. Como compositor, aliás, assinou mais de 50 músicas.

Mestre Luiz Antônio - Artesão, já modelava o barro desde os dez anos. O trabalho do artesão, no início, retratava temas do cotidiano do Nordeste. Depois seu universo foi ampliado com a produção de esculturas de profissões. Já representou o Brasil no Japão fazendo 300 peças durante um evento que reunia comitivas de 36 países.

Mestre Sebá - Sebastião Alves Cordeiro Filho nasceu em Sertânia, e na vida exerceu algumas ocupações, entre elas assistente de obra, padeiro e fabricante de vinagre. Já em Caruaru, entrou em contato pela primeira vez com o teatro ao ser chamado para atuar na peça "Solte o Boi na Rua", com o Grupo de Teatro Ivan Brandão. Mestre da cultura popular, principalmente no teatro de Mamulengo, mestre Sebá tem de mais de quatro décadas dedicado à arte, com premiações por sua atuação no teatro, cinema e televisão. É fundador do Teatro de Mamulengos Mamusebá, da Companhia Pernas pra Circulá e do Teatro Garagem Mamusebá. 

Boi Tira-Teima - A Associação Arte & Cultura Mestre Gercino Bernardo da Silva - Centro Cultural Boi Tira Teima - foi fundada em outubro de 2011 e tem cunho educacional, cultural, de assistência social, filantrópico e sem fins lucrativos. Um dos objetivos é promover ações em prol da Cultura Folclórica “Bumba Meu Boi”, eventos culturais, entre outros; fomentando a arte e a cultura folclórica.

Veja também

Navegue na edição digital da Folha de Pernambuco
Folha de Pernambuco

Navegue na edição digital da Folha de Pernambuco

SP terá estátua de Tebas, o homem escravizado que comprou sua liberdade como arquiteto
Arte

SP terá estátua de Tebas, o homem escravizado que comprou sua liberdade como arquiteto