Cepe comemora uma década produzindo livros com lançamentos e debates

Com o objetivo de fortalecer o espaço de reflexão e crítica na literatura, a Companhia Editora de Pernambuco promove o evento "Travessias", com lançamento de 10 livros, bate-papos e mini-cursos, na Caixa Cultural, no Bairro do Recife

Wellington de Melo conta que a Cepe já lançou 71 livros este ano e está em busca de salto qualitativo, buscando autores nacionais, mas sem deixar de lado a missão de preservar a memória pernambucanaWellington de Melo conta que a Cepe já lançou 71 livros este ano e está em busca de salto qualitativo, buscando autores nacionais, mas sem deixar de lado a missão de preservar a memória pernambucana - Foto: Brenda Alcântara / Folha de Pernambuco

A Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) existe desde 1967, e por quatro décadas se dedicou à publicação de diários oficiais e outros serviços gráficos. Há dez anos, porém, transformou-se em editora de livros. E em comemoração, está realizando o evento "Travessias Cepe Editora - Encontros sobre literatura e crítica", que vai ocorrer na Caixa Cultural, no Bairro do Recife, a partir desta segunda-feira (19) até a quarta-feira (21).

"A gente quis marcar esse momento através de um encontro de literatura e crítica, porque acreditamos que, de forma ampla, a literatura possibilita a reflexão sobre a realidade do Brasil, e neste momento é muito importante fortalecer todos os espaços de reflexão e de crítica, consolidando a capacidade de pensar", aponta o editor da Cepe, Wellington de Melo. Ele frisa que foi uma "coincidência muito significativa" o evento acontecer no período do Dia Nacional da Consciência Negra, comemorado em 20 de novembro.

Leia também:
Cepe é contemplada no Prêmio Literário da Biblioteca Nacional
Cepe investe no nicho infantojuvenil como forma de incentivar a formação de leitores
Cordelista J. Borges terá sua biografia publicada pela Cepe


Apenas em 2018, a Cepe lançou 71 livros, batendo recorde não só de quantidade, mas também de qualidade - reconhecida, por exemplo, por meio das vendas e dos prêmios que recebeu ao longo dos últimos meses. Durante o "Travessias", serão lançadas dez obras. Metade delas é de autoria dos vencedores do Prêmio Cepe de Literatura 2017. Outras obras de destaque são "Espaço Terrestre" (romance premiado do falecido escritor Gilvan Lemos) e "Poesia Reunida" (antologia de Tereza Tenório). Dois títulos se dedicam à análise literária: "Pequena voz - anotações sobre poesia", de Nuno Félix da Costa, e "O insistente inacabado", de Luiz Costa Lima.

Capa de 'A flor lilás e outros contos', de Ricardo Augusto Pessoa Braga

Capa de 'A flor lilás e outros contos', de Ricardo Augusto Pessoa Braga - Crédito: Divulgação

Além dos lançamentos dos livros e da subsequente sessão de autógrafos com os autores, em cada uma das três noites haverá uma mesa de bate-papo e também minicursos (para os quais é necessário se inscrever previamente, através do site Sympla). Um dos minicursos é "O direito à leitura literária" e será ministrado por João Cezar Castro Rocha, que é professor de Literatura Comparada na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ).

Ele defende que esse "direito" é uma exigência contemporânea urgente, em tempos de fake news. Outro bate-papo importante conta com a presença do autor português Nuno Félix da Costa, que veio ao Recife através de uma parceria da Cepe com o Prêmio Oceanos de Literatura.

Wellington de Melo diz que o evento é uma excelente forma de celebrar o "notável salto qualitativo" que a Cepe vem alcançando. "É um trabalho que deu frutos a partir da gestão de Ricardo Melo, com o apoio de Marco Polo e Luiz Arrais, fincado nos alicerces propostos por Leda Alves e que vem se desdobrando com Ricardo Leitão", analisa.

"A gente vem se firmando cada vez mais como uma editora nacional, que publica autores locais e também valoriza, de forma ampla, a cultura brasileira. Ao mesmo tempo em que a gente mira o futuro, buscando inserção e visibilidade, temos muito orgulho de estar fazendo um trabalho de resgate, tendo sempre em mente a missão de preservar a memória da produção pernambucana", finaliza.

Serviço:
“Travessias Cepe Editora - encontros sobre literatura e crítica”
De 19 a 21 de novembro
Caixa Cultural ( Avenida Alfredo Lisboa, 505, Bairro do Recife)

Capa de 'Espaço Terrestre', clássico produzido por Gilvan Lemos

Capa de 'Espaço Terrestre', clássico produzido por Gilvan Lemos - Crédito: Divulgação

 

Programação: 

19 e 20/11

14h às 17h -  Minicurso: "O direito à leitura literária", com João Cezar Castro Rocha (UERJ) - Inscrições gratuitas: sympla.com.br/travessiascepe


20/11

19h - Mesa: "Pequena voz: anotações sobre poesia" - Lourival Holanda (UFPE) conversa com o poeta Nuno Félix da Costa

20h30 -  Lançamentos

"Pequena voz: anotações sobre poesia", de Nuno Félix da Costa;
"Terêza Tenório, poesia reunida", de Terêza Tenório;
"O azul também se revolta", de Paulo Gustavo;
"Mulher sob a influência do algoritmo", de Rita Isadora Pessoa, vencedora na categoria Poesia do Prêmio Cepe Nacional de Literatura.

21/11

19h -  Mesa: "O insistente inacabado".  Anco Márcio Tenório Vieira (UFPE) conversa com crítico Luiz Costa Lima

20h30 - Lançamentos:

"O insistente inacabado", de Luiz Costa Lima;
"O colecionador de baleias", de Rômulo César Melo;
"Anjo negro", de Paulo Schmidt, vencedor na categoria romance do Prêmio Cepe Nacional de Literatura;
"A flor lilás", de Ricardo Braga, vencedor na categoria contos do Prêmio Cepe Nacional de Literatura;
"Lázaro caminha sobre o abismo", de Augusto Ferraz;

Veja também

Arte Plural Galeria abre mostra coletiva 'Contemplação'
Artes Visuais

Arte Plural Galeria abre mostra coletiva 'Contemplação'

Fiuk revela bullying na escola e problema respiratório
BBB 21

Fiuk revela bullying na escola e problema respiratório