Crítica: 'Bacurau' é retrato de um Brasil que não se rende

O filme de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, trabalho premiado mundo afora, ganha pré-estreia oficial amanhã, e traz às telas a força do Sertão nordestino

Cena do funeral de Carmelita, no filme 'Bacurau'Cena do funeral de Carmelita, no filme 'Bacurau' - Foto: Victor Jucá/Divulgação

Quando a lista de indicados à categoria de melhor filme estrangeiro for lida na cerimônia de premiação do Oscar 2020, em Los Angeles, é bem provável que os pernambucanos ouçam um nome familiar. É que "Bacurau", de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, está entre os 12 longas-metragens brasileiros que concorrem a uma vaga na disputa. As chances são grandes, já que a produção vem obtendo conquistas importantes, como o prêmio do júri no Festival de Cannes e Melhor Filme, Melhor Direção e Prêmio da Crítica Internacional no 23º Festival de Lima, no Peru. Mas ainda que o favoritismo não se confirme, é certo que a obra já tem seu lugar garantido na história do cinema brasileiro.

Com sessões de pré-estreia disponíveis em várias salas de cinema nesta sexta-feira (23) e no sábado (24), o filme é uma homenagem à resiliência do povo nordestino. Bacurau, vilarejo fictício cravado no Sertão pernambucano, é uma Canudos moderna, um foco de resistência em um futuro distópico. A placa na estrada de acesso saúda o possível visitante com a frase: "Se for, vá na paz". É um alerta de que o povo dessa região pode até parecer vulnerável, mas sabe muito bem como se defender.

Quando o povoado simplesmente some do mapa e uma série de assassinatos misteriosos começa a acontecer, a comunidade se une para preparar a reação. E não espere um diálogo pacifista e conciliador. A regra que impera nesta terra esquecida é matar ou morrer.

Leia também:
'Bacurau' ganha exibição em Parelhas, cidade onde o filme foi rodado
Diretores voltam a dizer que Bolsonaro deveria assistir a 'Bacurau'


A cidade de Parelhas, no Rio Grande do Norte, onde as cenas foram rodadas, ganhou uma exibição ao ar-livre do longa, na noite desta quinta-feira (22), com presença de parte da equipe envolvida no projeto. Também estarão na sessão de pré-estreia do filme no Cinema São Luiz, neste sábado, às 19h30. O elenco traz nomes de peso, como Sônia Braga e o alemão Udo Kier, além de Thomás Aquino, Silvero Pereira, Bárbara Colen, Wilson Rabelo, Karine Teles e uma participação especial de Lia de Itamaracá.



Ainda que Kleber Mendonça já tenha explicado em entrevistas que a intenção do filme não é mandar um recado ao atual governo, é difícil não sentir a carga política da obra. Na utópica Bacurau, as pessoas vivem despidas de preconceitos, valorizam a cultura e a educação, desprezam o discurso de políticos aproveitadores e possuem um forte senso de comunidade. Talvez por possuir essas características e por seu isolamento geográfico, a pequena cidade vira alvo de pistoleiros norte-americanos que matam apenas por prazer. A realidade do País e do mundo é exposta de maneira metafórica. A leitura fica totalmente a cargo do público.

Cena de 'Bacurau'

Cena de 'Bacurau' - Crédito: Victor Jucá/Divulgação



Muito da expectativa em torno de "Bacuaru" é resultado do sucesso alcançado por "Aquarius", filme anterior de Kleber. É bom avisar que, ainda que o traço autoral do cineasta esteja lá, o novo longa é guiado por escolhas narrativas e gêneros cinematográficos muito diferentes. Distanciados da Zona Sul do Recife e adentrando o Brasil profundo, os diretores misturam faroeste, terror e ficção científica, com doses cavalares de violência, à lá Tarantino.

Também ao contrário da saga de Clara, a trama não tem como alicerce um único protagonista. É um verdadeiro desfile de personagens instigantes, que, com certeza, renderiam uma porção de histórias paralelas. Tipos como a médica Domingas (Sônia Braga) e o justiceiro Lunga (Silvero Pereira) são um retrato de uma brasilidade que insiste em não se render e, exatamente por isso, possuem um magnetismo que transborda na tela.

 

Veja também

Kim Kardashian tenta salvar casamento e leva pastor em viagem com Kanye West
celebridades

Kim Kardashian tenta salvar casamento e leva pastor em viagem com Kanye West

Bon Jovi compra mansão por R$ 228 milhões na Flórida
celebridades

Bon Jovi compra mansão por R$ 228 milhões na Flórida