Documentário conta a experiência de idosos no teatro

"Velhice em Cena" traz relatos dos alunos-atores, entre os 61 e os 94 anos, do grupo Criativ’Idade

Relatos de superação e reconhecimento se entrelaçam aos registros do Criativ’Idade em cenaRelatos de superação e reconhecimento se entrelaçam aos registros do Criativ’Idade em cena - Foto: Jonas Araújo/Divulgação

O receio de "ser atropelado pela ociosidade" foi o que levou o aposentado Luiz Magalhães, de 81 anos, a assumir o desafio da atuação. Na memória trazia versos do poema "Desejos", do romancista francês, autor de Les Misérables, Victor Hugo. Após recita-los para Emanuella de Jesus, Luiz recebeu o convite para integrar um grupo de teatro conduzido há oito anos pela arte-educadora.

A história de Luiz Magalhães e outras sete alunas-atrizes entre os 61 e os 94 anos vai dos palcos para a telona através do documentário "Velhice em Cena - O Teatro na Idade da Liberdade". Os relatos de superação e reconhecimento se entrelaçam aos registros dos membros do grupo Criativ’Idade em cena. O curta-metragem é dirigido também por Emanuella de Jesus, que divide a codireção com o fotógrafo Sérgio Santos.

O lançamento ocorre neste sábado (3), no Teatro Hermilo Borba Filho (Cais do Apolo, 142 — Bairro do Recife), à partir das 19h. Após a exibição, a médica especialista em geriatria Danielle Marinho, o psicólogo Edson Lima e o arte-educador Anderson Damião integram a mesa de conversa "A reinvenção da velhice no século 21". A mediação fica por conta da gestora cultural e curadora do Palco Giratório, Rita Marize.

Leia também:
Festival de Cinema de Triunfo inicia 12ª edição com filmes, debates e oficinas
'Cinema pernambucano só surpreende', afirma Drica Moraes, homenageada da 23ª do Cine PE


Para facilitar o acesso de outros idosos à pedagogia adotada por Emanuella de Jesus, ela abre no domingo (4) as pré-inscrições para o programa de trabalho Envelhecimento Criativo. De acordo com a arte-educadora, a proposta é refletir sobre a velhice e propor um amadurecimento saudável tanto pelo teatro, com oficinas de dramaturgia e memória, quanto com palestras no tocante à saúde e sociabilidade.

“Envelhecer está carregado de coisa negativa, e isso está dentro do nosso inconsciente. Às vezes, me pego não sabendo lidar, porque a gente entra numa paranoia social. Mas porque envelhecer não pode ser bacana? A velhice é um resultado de tudo o que se faz na vida, então como desenvolver estratégias criativas para envelhecer bem?”, provoca. O questionamento inspirou o grupo a escrever a peça "Quem Foi Que Inventou Essa História de Que Ser Velho É Ruim?", com estréia prevista para o próximo ano.

Serviço
Exibição do documentário “Velhice em Cena – O Teatro na Idade da Liberdade”, de Emanuella de Jesus e Sérgio Santos
Dia 3 de agosto, às 19h, no Teatro Hermilo Borba
Cais do Apolo, 142, Bairro do Recife
R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada), à venda no Sympla.

Veja também

Com 'Desalma', Globoplay aposta em drama sobrenatural
Streaming

Com 'Desalma', Globoplay aposta em drama sobrenatural

Netflix faz campanha para Chadwick Boseman ser indicado ao Oscar em 2021
Oscar 2021

Netflix faz campanha para Chadwick Boseman ser indicado ao Oscar em 2021