Escritora portuguesa (re)descobre o Nordeste e o Brasil por meio da literatura

Série de reportagens da escritora Isabel Lucas retrata sertões e geografias do Brasil afora e ganha compilação em livro pela Cepe Editora

Escritora portuguesa Isabel LucasEscritora portuguesa Isabel Lucas - Foto: Divulgação

Obras literárias épicas e um turbilhão de ideias (em aberto) estão na bagagem da jornalista e escritora portuguesa Isabel Lucas em sua “Viagem ao País do Futuro”, título que consolidará o resultado de um projeto que pretende compilar um Brasil de sertões, geografias e diversidade cultural através de uma série de reportagens, com descrições de realidades a partir de inspirações de livros assinados por nomes como Clarice Lispector (A Hora da Estrela), Euclides da Cunha (Os Sertões) e Gilberto Freyre (Casa Grande e Senzala).

"Costumo dizer que os livros servem como ponto de partida, mas passei por várias cidades do Nordeste e não ignorei o que vi. Vou cruzando e fazendo descobertas", contou, em bate-papo com a Folha de Pernambuco.

Graciliano Ramos, José Lins do Rego, Machado de Assis e João Cabral de Melo Neto são outros autores que servem como referência para Isabel trazer suas impressões de paisagens e de "gentes", um propósito que deve levá-la em muitos "Brasis" dentro do Brasil. O primeiro deles, inclusive, foi recentemente publicado pelo jornal português Público, repostado pelo Suplemento Pernambuco. Em Canudos (BA), ela explorou a fatídica guerra que inspirou Euclides da Cunha no clássico "Os Sertões".

Leia também:
Site de literatura Angústia Criadora completa oito anos
Alcione, Leline e Letrux estão entre as atrações confirmadas do FIG

Em um dos trechos da reportagem inaugural - a primeira das doze que culminarão no livro produzido pela Cepe Editora - Isabel se reporta a Maria do Botão, traçando paralelos entre um rosto que "é um mapa de uma vida num território onde o tempo parece não passar a não ser pelas sucessivas contagens de vivos e mortos", como alusão ao conflito liderado por Antonio Conselheiro contra o exército.

No local, palco da tragédia, ela esteve para conhecer a história atual de quem hoje é morador da região, a exemplo da mulher que "ri (...) e o riso parece com o de uma criança em um rosto escurecido pelo sol ", trecho descrito por ela na publicação. "A pobreza nos sertões do Nordeste continua, existe. Mas apesar do que vi, as pessoas sorriem, não guardam revoltas e amarguras. Um contraste à realidade", pondera sobre o sorrir de Maria dos Santos, 79 anos, a 'Maria do Botão'.

Tudo começou...
Foi nos Estados Unidos que as viagens literárias da escritora Isabel Lucas começaram. Em pelo menos 16 cidades, ela percorreu realidades do país em um ano de estrada, o que resultou no livro "Viagem ao Sonho Americano", publicado em Portugal, em 2017. Projeto que se assemelha ao que ela pretende no Brasil, inclusive com coincidências de um momento histórico e político protagonizado pelas duas nações.

"Busco não criar expectativas das realidades que (ainda) serão vistas. Porque uma coisa é falar, outra coisa é ver. Na época, nos EUA, havia circunstâncias especiais pelas eleições e com o passar do tempo tudo foi mudando no campo das ideias porque o país estava mudando. Adaptamos e o livro saiu com os ajustes necessários à realidade. São mundos parecidos (Brasil e EUA), que vivem perplexidades grandes e divisões. Lá, Trump era uma piada que virou realidade", enfatiza.

Com o "mergulhar o mais possível no que é o Brasil é hoje a partir da literatura", Isabel também deseja provocar uma aproximação entre os escritos daqui e os de Portugal que, segundo ela, não são próximos, não se conhecem. "Isso me inquieta bastante. Não passarei um ano como fiz nos EUA, vou viajar várias vezes em busca de uma discussão que nos enriqueça", promete ela, diretamente de Portugal, mas que, em breve, desembarca novamente em terras tupiniquins para explorar, entre ficção e realidade, o que a sua percepção como escritora permitir.

Após trilhar por Recife, Garanhuns, Caetés, Palmeira dos Índios e Quebrangulo (AL), Canudos (BA) e Petrolina (PE), seus próximos destinos serão Rio de Janeiro, Paraty - ocasião em que apresentará oficialmente o projeto, na 17ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) - Porto Alegre, São Paulo, Salvador, Itaparica, Manaus e Pindorama. "O livro será lançado em 2020. E a cada mês sairá uma reportagem", finalizou.

Veja também

Após desfalcar The Voice Kids, Claudia Leitte volta como jurada em versão sênior do programa
disputa musical

Após desfalcar The Voice Kids, Claudia Leitte volta como jurada em versão sênior do programa

Com A Fazenda, Record fica à frente da Globo pela terceira vez em uma semana
televisão

Com A Fazenda, Record fica à frente da Globo pela terceira vez em uma semana