Hatha yoga, por que praticar?

Veja o que são considerados os cinco primários caminhos da yoga

Rose Veloso - Asana Gomukhasana/Foto: Cláudio CarvalhoRose Veloso - Asana Gomukhasana/Foto: Cláudio Carvalho - Foto: Cláudio Carvalho

Yoga (pronuncia iôga), palavra da raiz sânscrita yuj, significa trabalho, união, integração. Existem registros da sua existência desde o antigo Egito, porém a cultura que melhor preservou (até incluindo novas práticas, princípios ou aspirações) foi à cultura indiana.

O Yoga não se restringe a asanas (posturas) e pranayamas (respirações). Abaixo, citamos o que são considerados os cinco primários caminhos da yoga:

1 – Jñana Yoga – considerada a yoga do intelecto. O praticante precisa se aprofundar além da filosofia e da memorização de escrituras para atingir a verdadeira sabedoria;

2 – Bhakti Yoga – o praticante tem um comportamento devocional a sua religiosidade, com atos e pensamentos de amor e gratidão a todos e tudo ao seu redor;

3 – Karma Yoga – aprender a se libertar da busca de resultado de quaisquer ações que o praticante faça. Agir sem nenhum interesse, trabalhar de maneira altruísta;

4 – Raja Yoga – a junção dos três primeiros caminhos para a autorrealização real (raja significa real em sânscrito) do praticante; e

5 – Hatha Yoga – É a inclusão de asana (movimento de postura), pranayama (movimento de respiração), mantra e meditação como técnica para o praticante.

O Hatha Yoga (em sânscrito Ha = sol e Tha = lua) em decorrência da sua etimologia busca o equilíbrio dos opostos.

Hatha Yoga não requer força para praticá-la, e sim disciplina ao fazer os movimentos de pranayamas e asanas. Com isso, o praticante irá perceber visivelmente por sua postura os resultados nos seus órgãos internos e no equilíbrio das suas emoções.
Os exercícios requerem técnicas de respiração que só praticando faz sentir a diferença. E o nosso maior tesouro é a respiração.

Para construção desse artigo, além de pesquisar sobre o tema, procurei nas redes sociais como Facebook e Whatsapp as experiências e os contatos tanto de praticantes como de profissionais que cito abaixo:

Simone Eccard (Petrópolis-RJ):
“Fiz há muitos anos. Não me lembro qual o tipo, mas era um pouco de meditação e exercício. Para mim, é o melhor exercício que há. Minha postura melhorou, ganhei tônus muscular, a qualidade do meu sono melhorou muito e reaprendi a respirar.” (19/09/2017).

Ana Maria Santos (Recife-PE):
“Fiz Yoga tradicional. Eu havia perdido a mama e fiz para ficar bem comigo mesma.” (20/09/2017).

Denise Onça (Recife-PE):
“Fiz Hatha Yoga com objetivo de flexibilidade e relaxamento.” (20/09/2017).

Fred Santos – Professor de Hatha Yoga (Recife-PE):
“Eu sempre gostei de alongamento. Tenho uma imagem de uma figura, um desenho que tenho de recordação de um yogue sentado fazendo um respiratório quando ainda era adolescente. Isso me chamou atenção. Mas só em 2007 tive experiências realmente intensas com a prática. Não planejei, virei instrutor naturalmente, pois fiquei vidrado em todo o sistema do Hatha Yoga Clássico, a inteligência contida na prática honesta e verdadeira. Passei a estudar, fazer cursos e formações e hoje minha vida tem no Yoga um estilo de vida e meio de sobreviver. Sou massoterapeuta também e um aprendiz de apicultor a uns 4 anos. Gerencio o Namaskar Yoga no bairro das Graças e adoro surfar nas horas vagas.” (19/09/2017).

Rose Veloso – Professora de Hatha Yoga (Recife-PE):
“As mudanças que começaram a acontecer na minha vida foram o que me levou a praticar o Yoga. O resultado foi a capacidade de superar as adversidades, mais flexibilidade, mais respeito pelas escolhas das outras pessoas, mais saudável. A postura melhorou consideravelmente e, apesar dos anos, minha aparência continuou – dizem os parentes e amigos – jovem. Daí, pensei o quanto seria bom que outras pessoas também pudessem ter isso em suas vidas.” (19/09/2017).

Silvia Jaeger
– Professora de Hatha Yoga (Santa Cruz do Sul– RS) (Silvia foi minha professora de Yoga em Brasília): “Eu conheci o Yoga depois de conhecer a Astrologia. Tem no meu Mapa (Mapa Natal Astrológico) que a minha cura e a minha saúde, eu vou conseguindo por meio da prática do Yoga. Não só do exercício físico, mas de viver a Filosofia do Yoga. A Filosofia do Yoga tem, além da prática dos exercícios, a meditação, a alimentação e um viver diferente. Então eu comecei a praticar, estudando essa Filosofia do Yoga e mudando as coisas da minha vida. A gente vê que para o espírito estar bem, o corpo físico tem que estar bem. Assim sendo, entra a prática das asanas e a alimentação também. Tornei-me professora e fiquei a serviço de outras pessoas, ensinando a Filosofia e a prática dos exercícios na instituição da GFU (Grande Fraternidade Universal). Sempre onde estou, procuro viver e dar o meu testemunho por meio da minha prática. Atualmente, trabalho em uma escola pública e considerada de periferia com muitas crianças e adolescentes em risco social. Como sei que é muito difícil deles terem contato com Yoga, então sempre faço oficinas. Também comecei a me colocar à disposição dos meus colegas, de funcionários e de mães de alunos. Como não consigo mais trabalhar na GFU por que a escola me absolve muito (Silvia é diretora da Escola Estadual de Ensino Médio Willy Carlos Frohlich), então, eu acabei desenvolvendo grupos dentro da escola entre os turnos da tarde e da noite onde eu dou aula para eles. É aberta para quem quiser vir. Tem um grupo interessante! Vai mudando. Depende de cada pessoa ter persistência em querer continuar aprender. Hoje mesmo um grupo de professores pediu para abrir outra turma, pois tenho um grupo que me acompanha há muito anos e já está em um nível mais avançado, então eles têm necessidade de se aprofundar mais nos conhecimentos.” (19/09/2017).

Rosália Pedroza
– Professora de Hatha Yoga (Recife-PE): “Meu primeiro contato com o Yoga foi por meio da prática dos exercícios e do despertar da consciência para conhecer de forma mais profunda os benefícios e as origens do Yoga. O praticante é convidado a levar tudo o que aprendeu na aula para seu dia a dia, pois a sua própria vida deve tornar-se uma prática de Yoga contínua, conforme a célebre frase de Aurobindo (Aurobindo Akroyd Ghos – 1877-1950): ‘A vida toda é um Yoga’.” (20/09/2017).

Socorro Santos
– Professora de Hatha Yoga (Recife-PE): “Deparei com uma situação muito comum nos tempos atuais: os sintomas de ansiedade. Em uma noite acordei com os sinais da doença e a desconhecia. Ao chegar no hospital, o médico me informou que estava sentido era decorrente de uma crise de ansiedade. Fui medicada e voltei para casa. Pouco tempo após o ocorrido, andando na rua, vi uma placa na entrada de um Espaço anunciando aulas de Yoga, resolvi entrar e me informar sobre. Naquele mesmo dia fiz uma aula e permaneci. Quando resolvi que levaria a prática do Yoga para minha vida fui apresentada à minha mestra Maria Amélia, que me preparou para fazer o curso de formação na Associação dos Profissionais de Yoga de Pernambuco (APYPE), em 2001, entre outros. Desde então me dedico à prática do Yoga, com especialidade na Hatha Yoga, atendendo a todas as faixas etárias, porém com foco na 3ª idade.” (20/09/2017).

Camila Leal – Professora de Hatta Yoga (Recife-PE):
“Em 2011, comecei a praticar Yoga e, a partir daí, minha vida foi mudando consideravelmente. O autoconhecimento que adquirimos por meio da prática (que é para vida) foi capaz de me trazer consciência, equilíbrio e uma melhora na relação comigo mesma, com os outros e com o mundo. Desde que tive essa noção, venho me aprofundando neste universo, primeiro por meio de leituras, depois, em 2014, comecei um curso de formação e hoje administro e facilito aulas no Vidya Espaço de Yoga, há cerca de dois anos. A certeza da eficácia desta prática, como meio de libertação, fez com que me libertasse do Direito (curso que sou formada) e trabalhasse com o que amo e, a cada dia, continuo me libertando de diversos condicionamentos, acreditando e vivendo uma vida de Yoga.” (20/09/2017)

Hatha Yoga pode ser considerada um elixir da juventude - a taça da vitória e do poder que muitos buscam. Ela é fácil de adquirir, só precisamos romper o nosso sedentarismo e quaisquer desculpas que inventarmos para justificar o não praticar.

Reforço no artigo, assim como os profissionais aqui citados, a IMPORTÂNCIA de informar ao professor seu estado de saúde antes da prática. NECESSITA antecipadamente de uma avaliação médica liberando para a prática do Yoga, assim, respeitar a progressão do corpo com responsabilidade.

Milhões de beijos iluminados,


Profissionais do Hatha Yoga e colaboradores deste artigo

Camila Leal – Vidya Espaço de Yoga - Rua das Pernambucanas, 282, Graças, Recife-PE - Contatos: (81) 99961.0175.

Diego Mello – Garuda Yoga - Av. Domingos Ferreira, 2215 sala 406 - Empresarial Santa Sicília - Boa Viagem; e Rua Líbia Castro Assis, 59, sala 101 - Galeria Jardim - Setubal, Recife-PE– Contato: (81) 99652.0766 (Tim) / (81) 98705.9407 (Oi) - E-mail: [email protected]

Fred Santos
– Namaskar Yoga – Rua das Graças, 178, Graças, Recife-PE – Contatos: Tulasi (81) 3072.8212/ (81) 99225.4560.

Igor Brasileiro
- (81) 99686.7671 - Vila Ananda (Rua Santos Dumont - 81 - 3032.3550); Espaço Equilibra (Shopping Parnamirim - 81 - 99814.0097) e Áster (Rua Flor de Santana - 81 - 99781.5555).

Rosália Pedroza
– Centro de Estudos Budistas Bodisatva (CEBB) - Rua Marechal Deodoro, 283, Encruzilhada, Recife-PE. Contatos: (81) 99745.4708 (Tim e WhatsApp) e 99194.2165 (Claro).

Rose Veloso
– Acaju - Rua Estudante Jeremias Bastos, 266, Pina, Recife-PE.Contato: (81) 3019-3040 e (81) 99603.5351 (Tim e WhatsApp).

Sílvia Jaeger
- Escola Estadual de Ensino Médio Willy Carlos Frohlich - Rua Dona Carlota, 127, Faxinal Velho, Santa Cruz do Sul-RS. Contato: (51) 3711.2186.

Socorro Santos
- Academia Elite Fitness e particular - Rua Jack Aires, 176, Boa Viagem, Recife-PE. Contatos: (81) 3328.7754/ 99152.1752 (Claro e WhatsApp).


Sugestões de leitura

Andrade, José Hermógenes de. Autoperfeição com Hatha Yoga. 8a. ed. São Paulo: Record, n/d.
Barros, Maria Lúcia Cristina de. Yoga– corpo saudável, mente alerta, espírito tranquilo. Filosofia de bem viver. São Paulo: Caras, 2004.
Kamalakali. O yoga: uma introdução esclarecedora. https://cvorkapic.files.wordpress.com/2009/03/definindo-yoga.pdf. Acesso em 19 set 2017.
Kendel, Peter. A fonte da juventude. 13a. ed. São Paulo: Nova Cultural, 1989.

* Mariomar Teixeira
é formada em Secretariado na UFPE com mestrado em Extensão Rural e Desenvolvimento Local na UFRPE. Filha, esposa e mãe. Ama ler, estudar, tricotar e cozinhar. Dedica-se aos estudos de metafísica desde 1980, principalmente Numerologia. Em 1993, além de assumir um concurso público federal, também o trabalho como numeróloga é reconhecido. Colunista da Folha de Pernambuco de 1998 a 2005, coluna Numerologia. No mesmo período foi colunista da Revista Club com as colunas: Holística e Lançamento de livros. Professora e Consultora de Feng Shui desde 1997. Palestrante das Tintas Iquine sobre Feng Shui e Cores de 2000/2006, 2014/2015. Atualmente é palestrante das Tintas Coral.

* A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

Veja também

Cida Pedrosa vence nas categorias Livro do Ano e Poesia no Prêmio Jabuti 2020
Literatura

Cida Pedrosa vence nas categorias Livro do Ano e Poesia no Prêmio Jabuti 2020

'Camarote', de Safadão, foi a música mais tocada nos últimos cinco anos no Brasil; veja a lista
Música

Veja a lista das 10 músicas mais tocadas no Brasil