Lançamento de filmes em streaming é antecipado

Antecipar lançamento online de filmes que tiveram sua carreira no cinema abreviada, é pensado por distribuidoras

Margot Robbie vive a personagem Arlequina no longa da DCMargot Robbie vive a personagem Arlequina no longa da DC - Foto: Divulgação/Aves de Rapina

O fechamento de salas de cinema em todo o mundo, devido à pandemia do novo coronavírus, foi um baque nas receitas de estúdios, que viram os ganhos de bilheteria se reduzirem a níveis irrisórios. Enquanto exibidores tentam pensar em maneiras de contornar a crise, apelando inclusive para apoios governamentais, as distribuidoras têm recorrido a outro expediente: antecipar o lançamento online de filmes que tiveram sua carreira no cinema abreviada.

A Warner, por exemplo, adiantou a estreia de "Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa", filme solo da ex-namorada do Coringa que é uma espécie de sequência de "Esquadrão Suicida", para esta quinta (26), no Google Play e AppleTV.

O filme estreou no Brasil em 6 de fevereiro e, cerca de 40 dias depois, os governos estaduais começaram a recomendar o fechamento das salas de cinema, encurtando a vida útil do blockbuster da DC Comics. Nos Estados Unidos, onde o filme fazia uma bilheteria considerada decepcionante para o tamanho do investimento do estúdio, "Aves de Rapina" também teve sua estreia antecipada no streaming. A diretora Cathy Yan disse ao New York Times que não se opôs à ideia, ainda que tenha ressaltado que a experiência na sala de cinema é sempre melhor.

Leia também:

Globo de Ouro: regras de votação alteradas por causa do coronavírus

Festival de Cannes adia edição de 2020 em meio à pandemia de coronavírus

Tony Awards, considerado o Oscar do teatro, é adiado por causa do coronavírus

Outro filme que teve sua estreia antecipada nas redes foi "Você Não Estava Aqui", de Ken Loach, distribuído no Brasil pela Vitrine. O cinéfilo em quarentena poderá ver o filme, que competiu Festival de Cannes no ano passado, a partir de 1º de abril nas plataformas Now, iTunes, Vivo Play, Google Play e YouTube Premium.

Tendo estreado em 27 de fevereiro, o longa sobre a "uberização" de uma família de trabalhadores teve pouco mais de duas semanas de carreira no circuito brasileiro. Na indústria americana, a Universal Pictures foi o estúdio que tomou a frente nesse tipo de iniciativa, adiantando o lançamento online de filmes que ficaram pouco tempo em cartaz, como o horror "The Hunt" (a caçada), a adaptação de Jane Austen "Emma" e "O Homem Invisível", terror que estreou no Brasil em fevereiro.

O braço brasileiro da distribuidora não respondeu à reportagem sobre a possibilidade de o movimento ser replicado também por aqui. O avanço do coronavírus fez a Universal ir além e tomar uma iniciativa inusitada -programar, nos EUA, a estreia de "Trolls World Tour" para 10 de abril nos cinemas que estiverem abertos no país e, simultaneamente, nas plataformas de streaming.

O movimento representa a quebra de um certo tabu para os grandes estúdios cinematográficos, que sempre se mostraram resistentes à diminuição da janela entre lançamentos em cinemas físicos e online. Quem sabe o coronavírus não sirva para acelerar a mudança.


Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Covid-19: voo com carga de máscaras cirúrgicas chega ao Brasil
coronavírus

Voo com carga de máscaras cirúrgicas chega ao Brasil

Especialistas da OMS viajam à China para analisar pandemia, que provocou 70.000 mortes no Brasil
coronavírus

Especialistas da OMS viajam à China para analisar pandemia, que provocou 70.000 mortes no Brasil