Mercado da Encruzilhada com novas opções gastrô

Três operações renovam as ofertas do lugar

Beberibe BarBeberibe Bar - Foto: Ed Machado/FolhaPE

Se há uma freguesia que nunca sai de moda é a do mercado público. Na verdade, ela se revigora e faz de uma área novinha, como a da Encruzilhada, na Zona Norte do Recife, ficar entupida de gente nas tardes de sábado. É demanda ansiosa por novidade, sendo esse, aberto há quase dois meses, um prato cheio no quesito comida, bebida e conversa para jogar fora.

Numa estrutura que só falta falar de tanta história, com serviço de mercado desde 1950, está um pequeno corredor com três novas operações bem distintas funcionando de terça a domingo. Cerca de 60 mesas foram colocadas nessa área em frente aos boxes padronizados, onde o cliente fica livre para pedir a quem quiser. O atendimento com três garçons acontece no Beberibe Bar - que fica numa das pontas do espaço - com uma espécie de salão dentro do próprio box. Por lá é fácil encontrar Lúcia, que toca o endereço com os irmãos Stênio e Fernanda Correia, mais o sócio Felipe Cabral.

Ela recebeu a reportagem no dia em que a tranquilidade reina no Mercado da Encruzilhada, a terça-feira. Dá para chegar às 11h, quando o bar abre as portas, pedir um caldinho suave de jerimum, chamado 'galego', e percorrer o cardápio repleto de termos nordestinos. Tudo tem o capricho de um prato colorido ou outro utensílio com jeito de casa. Por enquanto, são 14 sugestões de petisco. Alguns com jeito de refeição completa. É o caso do 'abilolado' e seu escondidinho de jerimum com charque (magra), servido num refratário médio que, se você pedir arroz de acompanhamento, estará feito o almoço. Sai por R$ 22,50 e três pessoas comem tranquilamente.

Mas quer uma pedida mais inusitada para um mercado daqui? Talvez o calor incentive a escolher o ceviche (R$ 25), vulgo 'afe maria', que vem com cestinha de pães. Ainda na missão de aplacar a temperatura lá dentro, não fuja à regra e peça cerveja Heinekein ou Eisenbahn, de 600ml, além de caipifruta (R$ 12) ou doses de gin, vodca, uísque e cachaça. Aos sábados, um bartender faz algumas preparações com os destilados.

Atenta à movimentação que começou no final do ano passado, Lúcia já adianta a inclusão do menu de almoço nos próximos dias, sob consultoria da gastrônoma Simone Lins. “Fizemos uma pesquisa com a população dessa área, através do Instituto de Pesquisa, para entender o que motivaria as pessoas a irem mais ao mercado. Curioso que muita gente apontou querer pratos mais leves e saladas”, conta. Não à toa, esse nicho se dá num contexto em que a comida farta e regional já tem público cativo. “Mas ninguém vai comer uma buchada ou algo assim todos os dias da semana”, reforça Lúcia.

Direto no balcão - Quem quiser algo mais objetivo, outras duas operações fazem o atendimento direto no caixa. Uma delas se chama Reinado e é o paraíso das frituras com o item obrigatório de qualquer mercado, o pastel. Ele é feito na hora, com massa tradicional, recheado em 11 versões. O mais pedido até o momento é o de carne apimentada - no ponto. Mas tem ainda o de charque com queijo de coalho, frango com Catupiry, camarão, frango, pizza e outros. O preço varia de R$ 6 a R$ 12 - sendo este último a cestinha com 6 mini pasteis. Para fechar a lista criada em parceria com o chef Thiago Rangel, tem ainda croquetes de rabada com cinco unidades a R$ 18, bolinho de feijoada e cervejas de 330ml.

Tão procurado quanto o Meu Muquifo Pães e Pizzas, do chef Paulo Carvalho. Ele abre a partir das terças, às 7h, com a primeira fornada de pão francês. Se a ideia é ficar por ali mesmo, é só começar o café da manhã no tradicional pão com ovo (R$4) ou com mortadela e queijo do reino (R$ 9). É brecha certa para um café da São Bráz ou suco de laranja. Entre as pedidas prontas para consumir, o balcão tem croissants recheados, fornecidos pelo padeiro Índio, da Cia do Croissant. É sugestão que só deixa dúvida quando se olha a pizza, tão bem cuidada quanto. O tamanho é único de 35cm, que rende 8 fatias, mas também com pedaço por R$ 5. São 11 opções no cardápio de tradicionais, sendo a nordestina a que mais tem jeitão de mercado. Leva molho de tomate, queijo muçarela, charque desfiado, Catupiry, cebola, cheiro verde e orégano (R$ 37.90). Em tempo. Todas as operações aceitam cartões de crédito.

Veja também

Restaurante Pernambucano recebe selo El Espíritu de América Latina
Mundo

Restaurante Pernambucano recebe selo El Espíritu de América Latina

Área gastronômica prepara ofertas para a black friday
Black Friday

Área gastronômica prepara ofertas para a black friday