O Museu do Homem do Nordeste e o Engenho Massangana já podem ser visitados online

Os dois equipamentos ganharam opções de visita através do YouTube do Muhne e no site www.fundaj.gov.br

Museu do Homem do NordesteMuseu do Homem do Nordeste - Foto: Divulgação

Com o avanço do coronavírus, as atividades de modo geral estão suspensas e muitas pessoas estão passando o tempo em casa, enquanto aguardam por um controle da pandemia. Enquanto o período de isolamento não acaba, a maioria das instituições culturais segue ativa no meio digital, com o intuito de ocupar o tempo ocioso das pessoas com entretenimento e conhecimento. Várias delas ainda prepararam conteúdos especiais, levando ao público informações e curiosidades sobre os seus acervos.

É o caso do Museu do Homem do Nordeste (campus Casa Forte da Fundação Joaquim Nabuco - Fundaj) e o Engenho Massangana, no Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife. Os dois equipamentos, que são geridos pela Fundaj, ganharam opções de visita online através do Muhne360º e o Engenho360º , disponíveis no YouTube do Muhne e no site www.fundaj.gov.br.

Leia também:
Discos para movimentar os ouvidos e o coração
Lançamento de filmes em streaming é antecipado


O passeio digital é completamente gratuito, necessitando apenas de uma conexão de internet. “Há a narração de um dos nossos educadores, explicando os espaços e o que eles significa no museu. O projeto traz essa facilidade de colocar o mouse na parte e no ângulo que o usuário quiser ver, de forma totalmente interativa”, comenta Frederico Almeida, coordenador do Muhne.

O projeto itinerante Muhne 360º já existia, mas, agora, rompe fronteiras e pode ser visualizado em qualquer parte do mundo com a ajuda da internet. “É uma espécie de convite do museu para o mundo inteiro. Nós sentimos a necessidade em disponibilizar e abrir o museu para as pessoas mesmo que seja virtualmente. A ideia foi não fechar o museu totalmente, e sim possibilitar a visita online”, explica Frederico Almeida.

Para ter uma melhor experiência digital com as gravações, o recomendado é que o canal do YouTube da Fundaj seja acessado a partir de um smartphone. Dessa forma, ao fazer movimentos com o aparelho, o usuário poderá “andar” dentro dos equipamentos culturais. Mas os vídeos também estão adaptados para computadores, com a movimentação guiada pelas setas do teclado.


Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Em evento no Recife, ministro da Educação diz que 140 prefeituras terão de prestar contas ao TCU
VERBA

Em evento no Recife, ministro da Educação diz que 140 prefeituras terão de prestar contas ao TCU

Pandemia implode sistema de testes, e Alemanha e França reimpõem bloqueios
Coronavírus

Pandemia implode sistema de testes, e Alemanha e França reimpõem bloqueios