Ovo é bom para a saúde dos idosos

Ingrediente pode atrasar a perda muscular comum na terceira idade, segundo nutricionistas

[1250] Ovo[1250] Ovo - Foto: Arquivo/Folha de Pernambuco

Se ainda faltava alguma razão para o ovo estar na preferência da sua dieta, nutricionistas apontam mais um motivo que o torna indispensável na alimentação do dia a dia. Segundo estudos internacionais, seu consumo está diretamente ligado ao atraso da perda de massa muscular em idosos, chamado sarcopenia, também identificado pela perda gradual de força.

Não à toa, esse cuidado atende uma fase da vida que ganha cada vez mais notoriedade na população brasileira. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a estimativa é que até 2025 exista algo em torno de 33 milhões de idosos e o País seja o 6º com o maior número de idosos no mundo. Grupo na qual a sarcopenia surge atrelada aos fatores nutricionais, alterações hormonais e hábitos de vida acumulados desde então.

Para entender como o ovo entra nessa história toda, a nutricionista Lúcia Endriukaite, do Instituto Ovos Brasil, lembra que o produto é fonte essencial de proteína - nutriente em baixa na terceira idade. “Com cerca de seis gramas por unidade, pode contribuir para a manutenção da massa magra dos idosos. O alimento tem uma fácil digestibilidade e pode se transformar em diversas preparações”, comenta a especialista. A quantidade de proteína recomendada ao idoso é maior, com cerca de 1,2g por peso. Isso porque existe um declínio da resposta anabólica, ou síntese de moléculas complexas no corpo.

Prova disso é que a partir dos 40 anos a perda de massa muscular se torna progressiva. Cerca de 8% por década até aos 70 anos e cerca de 15% nas décadas seguintes. O quadro agrava quando o idoso deixa de comer a quantidade de alimentos que deveria e, consequentemente, ingerir os nutrientes importantes para combater doenças. O emagrecimento é visível e a fraqueza ocasionada pela perda de músculos ainda causa o fator de dependência.

Leia também:
Desnutrição e obesidade: dois enormes problemas
Nutrição Comportamental
Nutrição na Síndrome de Down


Reforço proteico
O ovo é, sem dúvida, um dos alimentos mais acessíveis na missão de repor proteína e outros nutrientes importantes ao bom funcionamento do corpo. Mas ele não é o único. “Podemos destacar outros alimentos que favorecem a manutenção dos músculos e fornecem energia para melhorar o desempenho durante a atividade física, dentre eles arroz e feijão, se consumidos juntos, pois são ricos em aminoácidos que o corpo humano não produz”, destaca a nutricionista Aline Gomes.

Ainda segundo a especialista, também é essencial consumir frango e peixe por serem fontes de proteína e possuírem baixos índices de gordura saturada. “Ainda acrescente aveia, que é rica em proteínas e carboidratos complexos, fazendo combinação perfeita para a reposição energética e manutenção muscular”, completa.

Veja também

Curso online promete desvendar o mundo dos vinhos
Vinhos

Curso online promete desvendar o mundo dos vinhos

Outback vende fondue para aquecer dias de temperatura amena

Outback vende fondue para aquecer dias de temperatura amena