Aché iniciará obras da fábrica em Suape

Complexo industrial será erguido a partir de um investimento de R$ 500 milhões; obra deve gerar 200 empregos diretos

Complexo de SuapeComplexo de Suape - Foto: Usina de Filmes/divulgação

Dez meses depois de anunciar a implantação de uma fábrica avaliada em R$ 500 milhões no Complexo Industrial e Portuário de Suape, o Aché Laboratórios Farmacêuticos está prestes a dar o pontapé inicial da obra que vai erguer o maior complexo industrial do grupo. A expectativa é de começar a terraplanagem do terreno de 170 mil metros quadrados escolhido para o empreendimento até o início da próxima semana e, com isso, gerar 200 empregos diretos.

“Estamos finalizando o projeto de engenharia para dar início à terraplanagem ainda dentro do mês de outubro”, antecipou à Folha de Pernambuco o diretor industrial do Aché, Marcio Freitas. Ele contou ainda que o trabalho será executado em parceria com uma construtora pernambucana, que foi escolhida por meio de uma licitação e deve assinar contrato com o grupo nos próximos dias. "A construtora será a responsável pela mobilização do pessoal necessário para a obra", frisou Freitas.

Ainda segundo o Aché, a terraplanagem será concluída até o início de 2018. Por isso, a construção da primeira fase do complexo industrial já deve começar em janeiro. “A construção terá duas fases. Primeiro, vamos fazer a parte de embalagem, que será construída até junho de 2019. Logo depois, vamos dar início à parte da fabricação de medicamentos, que está planejada para acontecer até o final de 2021”, explicou Freitas, contando que as construtoras responsáveis por essas próximas etapas ainda serão escolhidas.

Leia também:
Justiça Federal mantém ministro da Saúde no cargo e contrato da Hemobrás
Suape pode receber usina térmica a gás


Operação
O Aché pretende iniciar as operações em Pernambuco já em 2019, quando for concluída a seção de embalagens. Inicialmente, o grupo vai trazer medicamentos produzidos no Sudeste para serem embalados e distribuídos para o Norte/Nordeste a partir de Suape. Quando a nova fábrica começar a operar, porém, apenas os comprimidos fabricados aqui irão para o centro de embalagens pernambucano.

“A fábrica vai começar já com o tamanho da de Guarulhos (SP), que é a maior do Aché”, explicou Freitas. Ele contou ainda que o novo empreendimento é mais moderno. Por isso, poderá até produzir mais que o de Guarulhos. Hoje, a capacidade da planta paulista é de 350 milhões de unidades de medicamentos, mas esse número vai chegar a 700 milhões em Suape. “Quando começarmos a operar a fábrica em 2021, vamos ampliar em 50% a nossa capacidade produtiva”, calculou o diretor do Aché, contando que isso ainda vai permitir a ampliação das exportações do grupo. “Esta será a nossa plataforma de exportações. Por isso escolhemos Recife, que tem o Porto de Suape e o aeroporto por perto”, disse.

Por tudo isso, o grupo farmacêutico vai gerar, além dos 200 empregos necessários para a construção do complexo industrial, mais 500 oportunidades de trabalho em Suape. A expectativa é contratar 200 pessoas quando o centro de embalagem for entregue, em 2019, e completar o quadro de pessoal em 2021, com a finalização da fábrica. Nos cálculos do Estado, isso ainda deve gerar 2,5 mil empregos indiretos.

Veja também

Secretário da Receita afirma que imposto único sobre consumo teria alíquota alta
Brasil

Secretário da Receita afirma que imposto único sobre consumo teria alíquota alta

Recife terá feira de casamentos online neste sábado
Feira

Recife terá feira de casamentos online neste sábado