Após eleição de Fernández, Banco Central da Argentina anuncia limite de compra de dólares

A medida foi divulgada pela instituição financeira depois de uma reunião emergencial realizada após o resultado do pleito presidencial no país, que elegeu, neste domingo (27), o peronista Alberto Fernández

Alberto FernándezAlberto Fernández - Foto: JUAN MABROMATA / AFP

O Banco Central da Argentina anunciou que, a partir desta segunda-feira (28), os argentinos só poderão comprar U$S 200 (R$ 802,54) por mês.

A medida foi divulgada pela instituição financeira depois de uma reunião emergencial realizada após o resultado do pleito presidencial no país, que elegeu, neste domingo (27), o peronista Alberto Fernández.

A medida do Banco Central visa controlar o valor da moeda americana, que na sexta-feira (25) fechou o dia cotada em 65 pesos (R$ 4.3479). O titular da instituição financeira dará uma entrevista coletiva às 8h30 da manhã (horário local) para detalhar a nova medida.

Leia também:
Macri e Fernández chegam ao dia da eleição argentina em papéis trocados
Fernández critica Dujovne e manda recado a Bolsonaro

Fernández foi eleito em meio a uma grave crise econômica que afeta a população e atingiu em cheio o atual líder do país, Mauricio Macri.

Com 96,22% das urnas apuradas por meio do sistema rápido de contagem, o opositor havia conquistado 48,03% dos votos contra 40,44% de Macri.

Em discurso conciliador, Macri reconheceu a derrota nas eleições e prometeu fazer uma transição organizada para o governo do próximo presidente, Alberto Fernández.

Veja também

Fala de fundadora do Nubank sobre negros mostra incompreensão, dizem especialistas
economia

Fala de fundadora do Nubank sobre negros mostra incompreensão, dizem especialistas

STF inicia julgamento sobre ICMS de gás importado da Bolívia
economia

STF inicia julgamento sobre ICMS de gás importado da Bolívia