Billboard vai incluir reproduções no YouTube na lista de álbuns mais vendidos

De acordo com os novos critérios da Billboard, 3.750 acessos numa plataforma gratuita, como YouTube, equivalem a venda de um álbum

YouTubeYouTube - Foto: Pixabay

A Billboard vai considerar a quantidade de reproduções de vídeos musicais no YouTube para sua classificação dos álbuns mais vendidos nos Estados Unidos, levando em conta os padrões atuais de consumo de música.

A classificação de músicas ou singles contabiliza desde 2013 o número de visualizações na plataforma de vídeo do Google, mas não era o caso em relação aos álbuns.

Leia também:
Mercado de games faz YouTube criar novas formas de monetização
Confira o que os brasileiros mais buscaram no Google em 2019
Spotify lança documentário sobre brega-funk

A Billboard 200, que reúne a cada semana os 200 discos mais vendidos, vai incluir também as músicas acessadas através das plataformas Spotify, Apple ou Tidal.

Apenas vídeos oficiais, publicados diretamente pelos proprietários dos direitos das músicas ou em seu nome, serão levados em consideração, informou a Billboard.

De 1940 até 2005 só eram contabilizadas as vendas físicas de discos, antes de acrescentar os downloads pagos. A partir de 2013, foi incluído o acesso via streaming.

Agora, de acordo com os novos critérios da Billboard, 3.750 acessos numa plataforma gratuita, como YouTube, equivalem a venda de um álbum. Para plataformas pagas, o número é de 1.250 acessos.

Veja também

Mega-Sena acumula e próximo sorteio deve pagar R$ 27 milhões
Aposta

Mega-Sena acumula e próximo sorteio deve pagar R$ 27 milhões

Entregadores defendem preço mínimo por corrida unificado a todos os apps
Trabalho

Entregadores defendem preço mínimo por corrida unificado a todos os apps