Brasil cria 70,8 mil empregos com carteira assinada em outubro

O resultado é melhor do que o registrado em outubro do ano passado

Carteira de trabalhoCarteira de trabalho - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

Impulsionado por um bom desempenho do comércio, o Brasil registrou em outubro a criação de 70,8 mil empregos com carteira assinada, informou o Ministério da Economia nesta quinta-feira (21). Foi o sétimo mês seguido de saldo positivo no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

O resultado é melhor do que o registrado em outubro do ano passado, quando foram criadas 57,7 mil vagas formais, mas não é superior ao do mesmo mês de 2017, que teve 76,6 mil novos postos.

O setor de comércio foi responsável pela criação de 43,9 mil novos postos, 62% do total. Os varejistas responderam pela maior parte dessas contratações.

Leia também:
Proposta do governo de empregos para jovens revoga artigos de fiscalização da CLT
Pequenos negócios geraram 75% dos empregos formais em setembro


O saldo também foi positivo no setor de serviços (19,1 mil), na indústria de transformação (8,9 mil), na construção civil (7,3 mil) e na indústria extrativa mineral (344).

Por outro lado, foram fechadas vagas na agropecuária (-7,8 mil) e na administração pública (-427).

No período acumulado entre janeiro e outubro, o saldo deste ano, positivo em 841,5 mil vagas, é o melhor em cinco anos.Os dados mostram que todas as regiões do país tiveram saldo positivo de empregos com carteira assinada em outubro.

No recorte por estado, 23 unidades da federação criaram novas vagas no período. Os maiores saldos ficaram com Minas Gerais (12,3 mil), São Paulo (11,7 mil) e Santa Catarina (11,6 mil). Os piores resultados no mês foram de Rio de Janeiro (-9,9 mil), Distrito Federal (-1,4 mil) e Bahia (-589).

Veja também

Governo prepara MP para pagar 100 milhões de doses da vacina de Oxford
Coronavírus

Brasil deve pagar 100 milhões de doses da vacina de Oxford

Lucro do Itaú cai pela metade no 2º tri com novo aumento de reserva contra calote
bancos

Lucro do Itaú cai pela metade no 2º tri com novo aumento de reserva contra calote