Brasil deve produzir 31,6 bilhões de litros de etanol este ano

Segundo a Conab, o etanol anidro, usado na mistura com a gasolina, deve chegar a 10,5 bilhões de litros, ou seja, 12,6% a mais que em 2018/19

Etanol hidratado e anidroEtanol hidratado e anidro - Foto: Divulgação

O Brasil deverá produzir este ano 30,3 bilhões de litros de etanol da cana-de-açúcar e mais 1,35 bilhão de litros a partir do milho: um total de 31,6 bilhões de litros do produto. Os dados do 2º levantamento da Safra de Cana 2019/20 foram divulgados hoje (22) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Segundo a Conab, o etanol anidro, usado na mistura com a gasolina, deve chegar a 10,5 bilhões de litros, ou seja, 12,6% a mais que em 2018/19. No caso do hidratado, vendido nos postos de combustíveis, a tendência é redução de 14,1%, em relação à safra passada, chegando a 19,8 bilhões de litros.

Leia também:
Brasil vende vantagens ambientais de carros a etanol contra avanço de carros elétricos
Bolsonaro defende venda direta de etanol pela usina
Produção de etanol cresce 35% no Estado

A Conab informou ainda que o milho vem assumindo um papel de destaque na produção do combustível no País. Segundo a companhia, o Centro-Oeste é a região que mais usa o cereal para produzir etanol: 94,2% da oferta nacional em 2019, ou seja, 1,27 bilhão de litros, um crescimento de 62,4% em relação à safra passada.

Açúcar
Os dados do levantamento indicam ainda que a produção de açúcar deverá alcançar 31,8 milhões de toneladas este ano, um aumento de 9,5%. No plantio da cana, o levantamento aponta um acréscimo de 0,3% na produção em relação à safra passada, chegando a 622,3 milhões de toneladas. Em compensação, a área colhida está estimada em 8,38 milhões de hectares, uma diminuição de de 2,4%.

Veja também

Ministro do STF propõe validar imposto sobre heranças transmitidas no exterior
impostos

Ministro do STF propõe validar imposto sobre heranças transmitidas no exterior

Economia repassa R$ 60 milhões para o Ministério do Meio Ambiente
governo

Economia repassa R$ 60 milhões para o Ministério do Meio Ambiente