BRF lança marca para baixa renda com sobras de Sadia e Perdigão

Segmento de carnes mais baratas representa fatia de 30% do setor de processados, segundo a BRF

Corte de carnes no açougueCorte de carnes no açougue - Foto: Jorge Royan

Dona das marcas Sadia e Perdigão, a BRF anunciou nesta terça-feira (9) a criação de uma nova linha de carnes, com preços 15% abaixo dos praticados pela média do mercado de processados. Batizada de Kidelli, ela começa a ser vendida neste início do ano em atacarejos e por distribuidores independentes, com foco em baixa renda e comerciantes de alimentos em todo o país.

A terceira marca de carnes da empresa, composta inicialmente por 14 produtos, dará a oportunidade de "aproveitar melhor as sobras de matéria-prima", segundo o vice-presidente de negócios da companhia no Brasil, Alexandre de Almeida. A Kidelli será feita a partir de excedentes de carnes usados na fabricação dos produtos da Sadia e Perdigão.

Leia também:
Carne de porco ainda tem baixo consumo no País
Produção de carne de frango e de porco aumenta em 2017, diz ABPA


"Excedentes que são compostos de pedaços nobres, como peitos de frangos, e que antes eram vendidos para terceiros de dentro e fora do país", explicou o executivo.
Não haverá investimentos de mídia na nova marca, que também não usará o canal de distribuição da companhia para chegar aos supermercados e outros pontos comerciais voltados aos consumidores finais.

Essa estratégia, de acordo com Almeida, reduz o custo e faz com que o lançamento seja bem competitivo em preço. "Apostamos em um modelo de distribuição simplificada, para pessoas que buscam qualidade, sabor e preço bastante atrativo", disse.

Esse segmento de carnes mais baratas em que a BRF, até agora, não fazia parte, representa uma fatia de 30% do setor de processados, calcula a companhia. "Com o lançamento [da nova marca], vamos atender todos os públicos", disse Almeida.
Ele frisou que o lançamento seria complementar às outras duas marcas de seu portfólio e que não haverá "canibalização" de produtos.

A BRF não divulga quanto investiu na Kidelli, mas afirma que desembolsou R$ 560 milhões em inovação nos últimos três anos e que parte desse montante foi para a criação da nova marca.

Veja também

Dólar fecha em R$ 5,37 e tem maior queda em uma semana
BOLSA DE VALORES

Dólar fecha em R$ 5,37 e tem maior queda em uma semana

Governo celebra 20 anos de fundo que pode ser extinto por Guedes
fundos

Governo celebra 20 anos de fundo que pode ser extinto por Guedes