Brinquedos irregulares são recolhidos pelo Procon-PE em shoppings do Recife

Nas Lojas Americanas do Tacaruna, os fiscais encontraram 91 caixas de quebra cabeça e 24 relógios sem selo do Inmetro

Em apenas uma loja, os fiscais encontraram 91 caixas de quebra cabeça e 24 relógios sem selo do InmetroEm apenas uma loja, os fiscais encontraram 91 caixas de quebra cabeça e 24 relógios sem selo do Inmetro - Foto: Divulgação

Mais de 100 brinquedos foram recolhidos pelo Procon-PE durante fiscalização em lojas de shoppings do Recife. Segundo o órgão de defesa do consumidor, uma série de fiscalizações será realizada até este sábado (12), em estabelecimentos comercias, com foco no Dia das Crianças.

Durante essa segunda (7), várias lojas de brinquedos dos shoppings Tacaruna, localizado no bairro de Santo Amaro, área central do Recife, e Rio Mar, no Pina, Zona Sul da Capital, passaram por vistoria.

Nas Lojas Americanas do Tacaruna, os fiscais encontraram 91 caixas de quebra cabeça e 24 relógios sem selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Também foram recolhidos dois jogos de uma marca que estimula crianças a virarem cientistas e brincarem com algumas tintas e tubos de ensaio que estavam vencidos desde agosto deste ano.

Leia também:
Procon interdita duas empresas por oferecer empréstimo consignado de forma irregular
Dia das Crianças deve aquecer vendas no varejo
Procon identifica diferença de até 655% em preços de produtos em Noronha e na RMR


“Orientamos que os pais olhem preços, faixa etária, mas é preciso verificar também a data de validade, a exemplo de tintas, massas de modelar, slimes e pinturas”, explicou a gerente de fiscalização do Procon, Danyelle Sena.

Código de Defesa do Consumidor
Segundo o Procon Recife, o Código de Defesa do Consumidor prevê como direito básico do cidadão a proteção da vida, saúde e segurança contra riscos provocados por brinquedos e que é comum crianças precisarem de cuidados médicos devido a ferimentos acidentais provocados por brinquedos.

Ainda de acordo com o Procon Recife, os produtos sem o selo de certificação do Inmetro não foram testados quanto aos riscos que podem oferecer à criança, podendo ocasionar acidentes como intoxicações, choques elétricos e perfurações, ou serem prejudiciais à saúde causando alergias, por exemplo.

Além das vistorias, o Procon-PE orienta a população na escolha e compra de brinquedos:

- Na hora da compra, além de verificar a procedência do produto, é necessário observar a faixa etária indicada para o uso do brinquedo;

- O ideal é que a compra seja feita em mercado formal para garantir a saúde e segurança da criança e para resguardar os direitos enquanto consumidor e em casos de defeito no produto, pois viabiliza troca do brinquedo;

- Sempre que possível, é importante solicitar que o vendedor abra o produto e verifique se está íntegro, sem quebra ou falta de peças e que seja testado;

- As regras aplicadas aos produtos nacionais também valem para os produtos importados. Nestes casos, o manual do produto deve trazer em português e em linguagem clara e precisa todas as informações, regras de montagem e modo de usar o produto, além da identificação do fabricante ou importador com o respectivo CNPJ, que é essencial em casos de reclamação junto aos órgãos de defesa do consumidor.

Veja também

Folha esclarece dúvidas sobre a Previdência
Folha Previdência

Folha esclarece dúvidas sobre a Previdência

Navegue na edição digital da Folha de Pernambuco
Folha de Pernambuco

Navegue na edição digital da Folha de Pernambuco