Câmara aprova medida que facilita renegociação de dívida dos Estados

Texto agora segue para análise do Senado.

Câmara FederalCâmara Federal - Foto: internet

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (27) o texto base da medida provisória que dispensa os Estados de exigências para a renegociação de dívidas com a União. O texto agora segue para análise do Senado.

Leia também:
Dívida pública tem redução de 0,87% e atinge R$ 3,528 trilhões
Renegociação de dívidas faz Pernambuco economizar R$ 400 milhões
União renegociou dívidas de R$ 458,9 bilhões de 18 estados

O texto da medida dispensa, por exemplo, a apresentação de certidão regularidade com o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e do Cadastro Informativo de Créditos. Também fica suprimida a exigência de que os Estados e municípios tenham de estar em dia com os planos anteriores de renegociação de dívidas feitos pela União em 1993, 1997 e 2001.

No regime de recuperação, os Estados podem suspender o pagamento das dívidas e refinanciar os valores, em troca de ajuste fiscal.

A Medida Provisória 801/2017 foi editada em setembro e é assinada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que ocupava interinamente o cargo de presidente da República durante viagem de Michel Temer a Nova York.

Sem consenso, a oposição tentou obstruir a votação da matéria, apresentando diversos requerimentos de adiamento e retirada de pauta, rejeitados pelo plenário. Os destaques propostos pela oposição também foram rejeitados.

Veja também

Brasil retoma da produção de urânio na Bahia
Urânio

Brasil retoma da produção de urânio na Bahia

Facebook vai pagar por notícias no Reino Unido
Negócios

Facebook vai pagar por notícias no Reino Unido