Consumidores complementam as compras de Páscoa

Recifenses foram a locais como o Mercado de São José, em busca de produtos como peixes, camarão e bebidas

A aposentada Elza Gomes foi buscar camarão no Mercado de São JoséA aposentada Elza Gomes foi buscar camarão no Mercado de São José - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Em plena Sexta Feira da Paixão (19), muitos recifenses ainda aproveitaram o dia para comprar itens para consumir ao longo do feriado. Vários supermercados abriram suas portas, bem como os mercados de bairro (entre eles o de São José, que se destaca pelas vendas de peixe e frutos do mar). Como a Páscoa em 2019 caiu num mês considerado bom, em que as contas de início de ano já não pesariam tanto no bolso do consumidor, a expectativa do comércio era de boas vendas.

Por onde a reportagem da Folha de Pernambuco passou nesta sexta-feira (19), o clima estava calmo e com poucas filas. "Muita gente viajou, e a maioria veio comprar já durante a semana, para garantir o acesso aos melhores produtos", contou seu Joel Gomes, de 60 anos, que há quase quatro décadas tem uma banca no Mercado de São José. Para ele, o movimento este ano foi muito bom, "melhor do que em 2018". Ele também garantiu que os preços estão atrativos. "Este camarão cinza que estou vendendo a R$ 20, custava R$ 25 no ano passado", apregoa. A aposentada Elza Gomes, 69, foi uma das que compraram a seu Joel. "Já tinha adquirido peixe, agora vim buscar camarão. Vou tomar com vinho gelado", contou.

Leia também:
Shoppings oferecem atividades variadas para os pequenos no Feriado de Páscoa
Comércio à espera das vendas de Páscoa
Ovos de Páscoa: coma com moderação


Grande parte das pessoas foi às compras para complementar o que já tinham levado para casa. Foi o que aconteceu com Sandra e Cleonice Andrade, de 49 e 76 anos. Mãe e filha foram a um supermercado no bairro da Boa Vista e estavam com o carrinho cheio de bredo, suco de uva, leite de coco e, claro, peixe. "Aqui está ótimo, sem filas", elogiaram. No mesmo local, o comerciante Edvaldo Santos, 38, veio buscar azeite e algumas garrafas de vinho. "O peixe eu já tinha garantido na terça-feira. Peguei anchova, camarão e pescada amarela", contou.

De última hora

Outros admitiram que deixaram para a última hora, por conta de compromissos de trabalho. "Vim comprar o bacalhau nesta sexta-feira, porque realmente não tive tempo antes", disse a professora Lani dos Santos, 27, aliviada porque o movimento estava tranquilo. "Em outros anos, teve muita fila", relembrou.

O educador físico Abrahão Félix, 30, adquiriu um quilo de peixe albacora e outro de mariscos. Morador do bairro de Santo Antônio, ele aproveitou a logística para resolver a questão do seu almoço de Páscoa no comércio próximo à sua casa.

Veja também

Cresce na Europa pressão contra produtos brasileiros
Negócios

Cresce na Europa pressão contra produtos brasileiros

Missa de Sétimo Dia de Luciano Fernandes de Albuquerque será nesta segunda
LUTO

Missa de Sétimo Dia de Luciano Fernandes de Albuquerque será nesta segunda