Desafios do setor sucroenergético no foco da discussão do Fórum Nordeste

11ª edição do Fórum Nordeste 2019 trará palestras para discutir o futuro do setor sucroenergético. Representantes da iniciativa privada e pública, especialistas e autoridades dos bioenergéticos e de combustíveis participarão

Eduardo Monteiro: 'Este evento representa conquistas e esperanças para o setor, e busca permanentemente soluções para a continuidade da atividade econômica sustentável, tendo como objetivo a mudança da matriz energética' Eduardo Monteiro: 'Este evento representa conquistas e esperanças para o setor, e busca permanentemente soluções para a continuidade da atividade econômica sustentável, tendo como objetivo a mudança da matriz energética'  - Foto: Arthur Mota/Arquivo Folha de Pernambuco

Realizado a cada dois anos, o Fórum Nordeste abordará, em 2019, os desafios e oportunidades nos setores de biocombustíveis e energias limpas. Promovido pelo Grupo EQM, o evento terá em mais um ano o debate visando o futuro do setor de produção sucroenergética.

“Este evento representa conquistas e esperanças para o setor, e busca permanentemente soluções para a continuidade da atividade econômica sustentável, tendo como objetivo a mudança da matriz energética”, afirma o presidente do Grupo EQM, Eduardo Monteiro. “A pauta dos empresários envolvidos na produção de combustíveis exige uma busca incessante pelo combustível limpo, aquele que é derivado de fontes orgânicas e não fóssil”, completa.

Leia também:
Tecnologia é aliada da agropecuária
Energia eólica garante crescimento sustentável

Logo após a abertura, que contará com representantes do setor público e privado, painéis temáticos incluirão especialistas e autoridades dos setores energéticos e de combustíveis, como o diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Décio Oddone, e o presidente e CEO da Datagro Consultoria, Plínio Nastari.

Um dos principais produtores de etanol no Brasil, Pernambuco possui papel importante na perspectiva nacional da produção de biocombustíveis. A projeção para o estado, inclusive, é de 420 milhões de litros para a safra 2019-2020. Em Pernambuco, das 12,5 milhões de toneladas estimadas da próxima safra, 430 milhões de litros serão destinados à produção de etanol e 800 mil toneladas para a produção de açúcar.

“O Fórum Nordeste consolidou um espaço propositivo na Agenda Nacional do Agronegócio, se constituindo em referência na agenda científica do setor sucroenergético”, afirma o presidente do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool no Estado de Pernambuco (Sindaçúcar-PE), Renato Cunha.

Veja também

Cristo será iluminado de rosa para lembrar prevenção ao câncer de mama
outubro rosa

Cristo será iluminado de rosa para lembrar prevenção ao câncer de mama

Hospital da Pessoa Idosa é inaugurado no Recife
saúde

Hospital da Pessoa Idosa é inaugurado no Recife