Dívida pública federal cresce 0,3% em maio, para R$ 3,89 trilhões

A dívida externa ficou praticamente estável, com leve aumento de 0,16%, a R$ 155,54 bilhões

Dívida PúblicaDívida Pública - Foto: Arquivo / Agência Brasil

A dívida pública federal, que inclui dívida interna e externa, cresceu 0,31% em maio em relação a abril e alcançou R$ 3,89 trilhões, informou o Tesouro Nacional nesta quarta-feira (26).

A dívida pública interna subiu 0,32%, para R$ 3,735 trilhões, enquanto a externa ficou praticamente estável, com leve aumento de 0,16%, a R$ 155,54 bilhões. A correção de juros foi de R$ 28,47 bilhões.

Segundo o Plano Anual de Financiamento de 2019, a dívida pública deve encerrar o ano dentro da faixa que vai de R$ 4,1 trilhões a R$ 4,3 trilhões.Por tipo de título, a fatia de prefixados subiu de 30,16% em abril para 31,27% em maio, dentro da faixa estipulada pelo Tesouro, que vai de 29% a 33%.

Leia também:
União pagou em maio R$ 401 milhões em dívidas atrasadas de estados
Total de famílias endividadas subiu para 63,4% em maio, diz CNC

Já a participação de papéis atrelados à Selic subiu de 36,95% para 37,88%, ainda levemente abaixo do intervalo de 38% a 42% estabelecido pelo Tesouro. E os títulos atrelados à inflação recuaram de 28,7% em abril para 26,67% em maio - a fatia deve se situar entre 24% e 28%.

No recorte por detentor de títulos, fundos de investimento continuam sendo o principal, com 26,58%. A Previdência vem a seguir, com 24,83% do total. É uma leve queda em relação a abril, quando detinham 25,56% dos papéis. Instituições financeiras detêm 22%, e estrangeiros possuem 12,74%, aumento ante os 12,5% do mês anterior.

Veja também

Com pandemia, Receita registra em 2020 menor arrecadação em dez anos
Arrecadação

Com pandemia, Receita registra em 2020 menor arrecadação em dez anos

BNDES aprova financiamento de R$ 450 milhões para exportação de aviões
Economia

BNDES aprova financiamento de R$ 450 milhões para exportação de aviões