Dólar sobe pelo segundo dia seguido e fecha a R$ 3,77

A moeda americana ganhou 0,370%

Bolsa Bolsa  - Foto: Miguel Schincariol/AFP

O dólar subiu pelo segundo dia consecutivo ante o real nesta terça-feira, o que não acontecia desde o começo do mês, num movimento influenciado pelo ambiente externo de dados fortes nos Estados Unidos e de incerteza sobre quão disposto o Fed (Federal Reserve, o banco central do Estados Unidos) estará para reduzir o juro do país.

A moeda americana ganhou 0,370%, a R$ 3,7710.

Na última semana de julho, os americanos decidem se há espaço para um corte de juros no país, após sinalizações de que isso poderá ocorrer em meio aos impactos causados à economia pela guerra comercial travada entre Estados Unidos e China.

Leia também:
À espera de votação da Previdência, Bolsa volta a bater recorde
Bolsa opera em queda nesta sexta-feira 

No mesmo dia (31), o Banco Central brasileiro também decide os rumos dos juros brasil

Já a Bolsa brasileira fechou praticamente estável, com o Ibovespa, principal índice acionário do país, cotado a 103.775 pontos. O giro financeiro foi de R$ 15,532 bilhões. A Bolsa foi pressionada pela queda nos papéis da Petrobras.

O mercado brasileiro opera com relativa estabilidade desde a aprovação da reforma da Previdência na Câmara em primeiro turno. Investidores agora observam as articulações do Congresso, que entra em recesso branco ao final da semana, pela votação em segundo turno.

E ainda que investidores tenham interesse na continuidade das demais reformas no Congresso, as discussões pelo avanço da pauta tributária tampouco dá ânimo ao mercado, que também parece estar de férias.

Veja também

Ninguém acerta a Mega-Sena, e prêmio principal acumula em R$ 7 milhões
LOTERIA

Ninguém acerta a Mega-Sena, e prêmio acumula em R$ 7 milhões

Famílias aproveitam queda nos juros para comprar casa própria mais cara
CASA PRÓPRIA

Famílias aproveitam queda nos juros para comprar casa própria mais cara