Doria anuncia privatização de aeroportos e da hidrovia Tietê-Paraná

Governador paulista também diz que pretende desestatizar Porto de São Sebastião e rodovias

João Doria (PSDB) João Doria (PSDB)  - Foto: Nelson Almeida / AFP

O governador paulista, João Doria (PSDB), afirmou, nesta terça-feira (29), uma série de privatizações do estado de São Paulo. Em evento do banco Credit Suisse, ele anunciou que pretende conceder à iniciativa privada 23 aeroportos regionais, a Hidrovia Tietê-Paraná, o Porto de São Sebastião (no litoral paulista) e todas as rodovias que ainda não foram concedidas.

"O Porto de São Sebastião será privatizado. É um porto importante no escoamento de produção do agro, mas ao receber investimento privado poderá ser capacitado para ampliar muito", afirmou o governador. Ele também defendeu a privatização do Porto de Santos, que é do governo federal -o ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, que falou mais tarde no mesmo evento, afirmou que essa possibilidade não está em estudo.
Em relação à concessão os aeroportos regionais, Doria afirmou que ela deve ocorrer "nos próximos dois anos".

"Falta a gestão privada na administração aeroportuária, com isso oferecendo outro modal, seja para o turismo, seja para o setor de carga", disse.

Leia também: 
Doria diz que PPPs de presídios em SP começarão ainda este ano
Doria endurece regras para protestos e prevê levar mascarados à delegacia


A privatização da Hidrovia Tietê Paraná também foi mencionada como uma forma de ampliar os modais de escoamento de carga. "Poderemos levar carga do Brasil até o Uruguai, a Argentina, o Paraguai, fazendo a ligação desde o MS até fronteira. Um modal muito mais econômico do que caminhões", disse.

Veja também

Navegue na edição digital da Folha de Pernambuco
IMPRESSO

Navegue na edição digital da Folha de Pernambuco

Funcionários tentam derrubar MP que permite privatização de subsidiárias da Caixa
governo

Funcionários tentam derrubar MP que permite privatização de subsidiárias da Caixa