Fim de ano: oportunidade para faturar em dobro

A temporada de compras de Natal abre a possibilidade de trabalhadores que atuam nos setores de comércio e serviços faturarem mais do que em outras épocas do ano

Natal é época de faturar dobradoNatal é época de faturar dobrado - Foto: José Britto

Projeção feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que os festejos de fim de ano devem injetar cerca de R$ 60 bilhões na economia brasileira neste ano. A estimativa é 12% maior que a do mesmo período do ano passado.

O resultado indica que mesmo após um primeiro semestre tímido, a confiança das famílias em consumir está retomando com força. Juros mais baixos, liberação do saque imediato do FGTS, associado ao recebimento do 13° salário e redução do desemprego, mesmo que puxada pela informalidade, ajudam a consolidar esse cenário positivo.

E é com esse otimismo que quem trabalha no setor de comércio e serviços, os mais demandados com a chegada das festas de fim de ano, está aproveitando para incrementar ou fazer uma renda extra. Afinal, de motoristas de táxi e aplicativos, vendedores do comércio varejista, profissionais de beleza a cuidadores de cães, o Natal é o momento ideal para fechar 2019 com um fôlego financeiro renovado.

No setor de serviços mais demandados no período, os profissionais que trabalham com a beleza conseguem alavancar significativamente seus ganhos. Segundo levantamento do Instituto Embelleze, maior rede de franquias da América Latina voltada para formação profissional em beleza, um cabeleireiro fatura em média R$10 mil entre as semanas que antecedem o Natal e o Ano Novo.

Já uma manicure profissional, consegue alcançar uma marca aproximada de R$5 mil, o dobro dos valores levantados nos demais períodos do ano. “ Minha agenda para este mês já está lotada, o que me deixa muito empolgada para trabalhar atendendo minhas clientes de acordo com seus horários”, revela a cabeleireira Vânia Machado, que não esconde a satisfação com a data, na qual espera dobrar os ganhos.

Leia também:
Comércio do Recife abrirá aos domingos e feriados para compras de Natal
Oferta de vagas no comércio para o Natal será a maior em seis anos

Quem também tem a chance de duplicar o faturamento na época é quem trabalha com o serviço de transporte de passageiros, seja ele por aplicativo ou tradicional. Segundo o presidente da Associação dos Motoristas de Aplicativos de Pernambuco (Amape), Thiago Silva, normalmente, tanto a Uber como a 99 colocam desafios e campanhas de incentivo, principalmente na véspera de Natal e no dia 31. “No fim de ano, a demanda tende a duplicar.

Com isso, o motorista tem um aumento de pelo menos duas vezes mais do que se ganha em outros meses. Podendo ser até mais, dependendo da quantidade de horas que ele fique on-line, se posicione em locais estratégicos, como shoppings e regiões de bares, além de abrir mão de rodar em horários e dias que ninguém quer rodar”, explica Thiago.

E assim como há mercado para todos, os taxistas também não ficam de fora da “farra” de fim de ano. Pois além do incentivo natural, que é a bandeira 2, a procura pelo serviço também aumenta. “Embora estejamos há três anos, entrando pelo quarto, sem reajuste tarifário, o período de fim de ano é de fato uma época em que percebemos aumento da procura em torno de 15%”, revela o taxista Helson Pinto.

Mas quando se fala em serviços, a época de “vacas gordas” vai além das ofertas tradicionais. É que, como geralmente muitas pessoas aproveitam o recesso de fim de ano para viajar, aqueles que têm cachorro procuram locais para hospedar seu pet. É aí que a figura da anfitriã Dog Hero entra em cartaz.

Para se ter uma ideia, quem normalmente fatura R$2 mil recebendo animais em sua residência, consegue, em períodos como os de fim de ano, duplicar os ganhos. “Pode chegar a um pouco mais, pois depende do valor da diária e do tempo da hospedagem dos doguinhos. Principalmente ser o período se estender até um pedaço das férias de janeiro”, diz Isabela Lins, que há quatro anos trocou o emprego público pela DogHero, empresa que pelo site e app conecta quem tem cachorro a uma comunidade de passeadores e anfitriões escolhidos a dedo.

Comércio
De acordo com o levantamento da CNDL e SPC, a cifra bilionária de injeção monetária no Natal em 2019 é próxima à soma do movimento estimado em datas como Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados e Dia das Crianças deste ano, o que ajuda a ter uma ideia da magnitude da importância da data para a economia do país. E mais da metade desse aporte deve ser destinado ao comércio, principalmente no de vestuário, que ocupa a primeira posição do ranking de preferência no levantamento, com 58% da procura no período.

“Se durante o ano inteiro a gente já se dedica para tentar vender bem e conseguir uma boa comissão pelas vendas, nesse período é que nos esforçamos ainda mais. Porque, quanto mais a gente vende, mais o dinheiro no fim do mês aumenta”, conta a vendedora de roupas, Ingrid Lins. Atuando no segmento há um ano, ela confessa, contudo, que ainda não sente o movimento com tanta intensidade por enquanto.

“Acredito que as pessoas estão esperando o pagamento da segunda parcela do 13º salário para ir às compras de fato. Ou seja, vão deixar para o último minuto do segundo tempo para fazer esse gasto com as roupas”, diz.

Se no segmento de roupas a procura deve se acentuar mais perto do Natal, no de calçados, com 32% de procura nessa época, o movimento nas lojas já anda bem intenso. “É uma data muito especial para vender bem e faturar uma boa comissão”, diz o vendedor Ronaldo Araújo.

Para ele, além do incentivo financeiro, os bons resultados do período também podem render a efetivação. “Entrei como temporário e se eu conseguir vender bem, tenho boa chance de ser efetivado em janeiro, o que me dá um estímulo a mais, pois é a oportunidade que tenho de sair definitivamente da informalidade, situação em que desde 2017 eu estava”, revela o vendedor.

Veja também

TCU recomenda que governo use sobra do orçamento do Bolsa Família apenas na área social
Brasil

TCU recomenda que governo use sobra do orçamento do Bolsa Família apenas na área social

Câmara aprova urgência para projeto sobre trabalho em apps de delivery
delivery

Câmara aprova urgência para projeto sobre trabalho em apps de delivery