Governo e Petrobras discutem nesta terça preço dos combustíveis

Encontro sobre combustíveis será realizado às 9h no Ministério da Fazenda e terá a presença do chefe da pasta, Eduardo Guardia

Abastecimento de combustívelAbastecimento de combustível - Foto: Felipe Ribeiro/ Arquivo Folha

O governo marcou para amanhã (22) uma reunião técnica com a Petrobras para tratar da alta no preço dos combustíveis. O encontro será realizado às 9h no Ministério da Fazenda e terá a presença do chefe da pasta, Eduardo Guardia, além do ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, e do presidente da Petrobras, Pedro Parente.

O primeiro encontro para tratar do tema foi no início da noite desta segunda (21). Convocados por Temer em caráter de urgência, os ministros Moreira Franco (Minas e Energia), Eliseu Padilha (Casa Civil), Eduardo Guardia (Fazenda), Esteves Colnago (Planejamento) e o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, se reuniram no Palácio do Planalto.

Leia também:
Em protesto contra aumento do diesel, caminhoneiros bloqueiam BR-101; veja fotos
Governo quer dar previsibilidade sobre preço de combustíveis, diz Eliseu Padilha


Antes de entrar na reunião, Padilha afirmou que o governo estuda uma forma de tornar os preços dos combustíveis mais “previsíveis”. “Com o dólar subindo e o petróleo subindo internacionalmente, por certo tínhamos que ter um aumento dos combustíveis. O que vamos tentar é ver se encontramos um ponto em que possa ter um pouco mais de controle nesse processo”. Nenhum resultado da reunião de hoje foi divulgado.

A reunião foi convocada no momento em que os caminhoneiros deflagraram uma paralisação por tempo indeterminado e que bloqueiam rodovias em vários estados. A categoria reclama do reajuste das tarifas do diesel, que encarecem o valor do serviço.

Veja também

Mega-Sena acumula e próximo sorteio deve pagar R$ 33 milhões
Loteria

Mega-Sena acumula e próximo sorteio deve pagar R$ 33 milhões

Consumidor poderá tirar dúvidas sobre valor cobrado na conta de luz
Conta de luz

Consumidor poderá tirar dúvidas sobre valor cobrado na conta de luz