Macri telefona a Trump para pedir isenção

Um comunicado da Casa Branca mencionou que os dois presidentes discutiram "potenciais tarifas" dos Estados Unidos sobre as importações de aço e alumínio

Mauricio MacriMauricio Macri - Foto: Stephanie Keith/Getty Images North America/AF

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, telefonou nesta sexta-feira (9) para Donald Trump e pediu que isente o país das sobretaxas ao aço e alumínio. "Trump se comprometeu a avaliar seu pedido para que a Argentina seja excluída de qualquer medida restritiva que afete as exportações de aço e alumínio para os EUA", disse nota divulgada pela Presidência argentina.

Leia também
Fazenda: aumento em taxa de importação de aço pode desencadear guerra comercial
EUA oficializa tarifa sobre aço e não poupa Brasil
Fiesp espera que Estados Unidos negociem sobretaxas de produtos por país


Um comunicado da Casa Branca ainda mencionou que, durante a conversa, os dois presidentes discutiram "potenciais tarifas" dos Estados Unidos sobre as importações de aço e alumínio. Japão, Coreia do Sul, Austrália, Europa e Brasil também tentam escapar da decisão de Trump de impor tarifa de 25% sobre importações de aço e 10% sobre as de alumínio anunciada na quinta-feira (8).

De Japão e Coreia do Sul a Austrália e Europa e Brasil, autoridades estão fazendo fila para buscar isenção das tarifas. "Somos aliados, não uma ameaça", disse o vice-presidente da Comissão Europeia, Jyrki Katainen.

A indústria de metais da China, a maior do mundo, emitiu uma ameaça mais explícita do país na fila, pedindo retaliação do governo chinês colocando como alvo o carvão dos EUA, um setor que é base central da política de Trump e sua promessa eleitoral para restaurar as indústrias americanas e empregos.

O secretário-chefe de Gabinete do Japão, Yoshihide Suga, disse que os embarques de aço e alumínio do Japão não apresentavam ameaças à segurança nacional dos EUA. Em Sydney, o primeiro-ministro Malcolm Turnbull disse que não há necessidade de impor tarifas ao aço australiano

Veja também

TikTok obtém novo prazo para vender ativos nos EUA
tecnologia

TikTok obtém novo prazo para vender ativos nos EUA

Campos Neto: Banco Central está relativamente tranquilo com inflação
economia

Campos Neto: Banco Central está relativamente tranquilo com inflação