MPPE mantém recomendação de anulação do concurso das polícias Civil e Científica

Aprovados no certame vão aguardar pronunciamento do Governo de Pernambuco para tomar medidas judiciais necessárias

Aprovados no concurso para polícias Civil e CientíficaAprovados no concurso para polícias Civil e Científica - Foto: Alfeu Tavares/ Arquivo Folha

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) manteve a decisão de recomendar a anulação do psicotécnico e fases subsequentes do concurso das polícias Civil e Científica de Pernambuco, segundo parecer assinado pela promotora de Justiça Andrea Fernandes Nunes Padilha em 17 de março deste ano.

Candidatos aprovados vão aguardar pronunciamento do Governo de Pernambuco para decidir sobre novas ações judiciais que garantam os resultados atuais. A Secretaria de Defesa Social (SDS) ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Em seu parecer, a promotora esclarece que “ao se recomendar a anulação de provas e respectivos resultados posteriores ao certame realizado no dia 26.10.2016, não pretende vetar o reaproveitamento de exames médicos (que não constituem prova nem avaliação, pela própria nomenclatura do edital), nem tampouco obrigar que se refaça investigações sociais”.

Na última quinta-feira (16), os candidatos aprovados realizaram um protesto em frente à Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS), em Santo Amaro, no Centro do Recife. No local, houve uma reunião entre representantes da SDS, da Secretaria de Administração de Pernambuco e da Procuradoria Geral do Estado com o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção de Promoção de Eventos (Cebraspe) sobre a anulação da prova psicotécnica do concurso.

Veja também

Governo divulga fluxo de atendimento para vítimas de trabalho escravo
Direitos Humanos

Governo divulga fluxo de atendimento para vítimas de trabalho escravo

Sesc adota medidas de segurança contra coronavírus para volta às aulas
educação

Sesc adota medidas de segurança contra coronavírus para volta às aulas