Muito estilo e potência no Fiat Argo

O hatch da marca italiana já chega ao mercado com sete versões diferentes e tem tudo para agradar aos consumidores

Carro não decepciona na missão de substituir o Punto, o Bravo e as versões mais potentes do Palio.  Ele consegue realizar a façanha com  muito charme e com um interior impressionanteCarro não decepciona na missão de substituir o Punto, o Bravo e as versões mais potentes do Palio. Ele consegue realizar a façanha com muito charme e com um interior impressionante - Foto: Divulgação

Pode até ser que alguns fãs da Fiat não tenham gostado da notícia de que o Punto, o Bravo e as versões mais potentes do Palio iriam sair de circulação com a chegada do Argo. Mas nem por isso eles têm motivo para abandonar a montadora italiana. Muito pelo contrário. É que o novo hacth, que já chegou ao mercado com sete versões diferentes, tem tudo para substituir os modelos anteriores com muito estilo e potência.

É verdade que, em alguns ângulos, o design do Argo lembra o de outros carros italianos e até alguns dos seus concorrentes. Mas, na opção mais completa, não há do que reclamar. O Argo HGT tem um design mais esportivo, para combinar com o motor 1.8, e vem com diferenciais como a grade dianteira inferior que tem acabamento vermelho, o para-choque mais robusto e as rodas de liga leve de 16 polegadas.

Leia também:
Novo carro da Fiat custa a partir de R$ 46,8 mil
Toyota anuncia investimento de R$ 1,6 bilhão para produzir carro nacional


Mas é no interior que o Argo realmente mostra sua identidade. O hacth impressiona com um painel moderno, que tem detalhes vermelhos no HGT. E ainda vem com uma central multimídia touchscreen de sete polegadas que se destaca do painel, em uma posição mais alta, flutuante.

A ideia da Fiat ao instalar o dispositivo nesta posição era facilitar a visibilidade do motorista, que, assim, não precisa baixar o s olhos para ver a central e acaba ficando mais seguro no trânsito. Mas, com isso, o carro ainda ganhou um ar mais requintado que os demais hatches, que é confirmado na sua versão mais completa por itens premium como a chave de presença.

A dirigibilidade é outra boa surpresa do Argo, sobretudo no HGT. É que, além do conforto, do espaço e da boa visibilidade oferecidas pelo hatch italiano, esta versão conta com direção elétrica de design esportivo e o motor E.torQ 1.8 Evo VIS. É um propulsor de 16 válvulas que entrega até 139 cavalos de potência e 19,3 kgfm de torque.

Segundo a Fiat, o motor ainda mantém torque baixo em baixas rotações e é mais leve que o do Punto. Por isso, não precisa de muito para ganhar velocidade. Testado pela Folha de Pernambuco, o Argo HGT apresentou saída rápida, acelerações eficientes e constantes - a Fiat afirma que o carro chega até a 192 km/h e leva 9,2 segundos para sair do zero e chegar aos 100 km/h.

A direção mostrou-se precisa e o câmbio manual de cinco marchas, de engates curtos e leves, agradável. O carro ainda mostrou estabilidade, tanto nas curvas quanto nos pisos acidentes. Já o consumo foi razoável. Em dez dias de teste, o Argo HGT manual fezcerca de 8 quilômetros por litro (km/l) na cidade, apesar do sistema Start& Stop, que desliga automaticamente o motor quando o carro está parado para economizar combustível e da Fiat dizer que esse desempenho pode subir para 11,4 km/l.

O ruim é só que o Argo não é tão barato assim. O HGT, por exemplo, sai por R$ 64.600. E se tiver câmbio automático, vai para R$ 70.600. Já as outras versões, de motor 1.0 ou 1.3, saem a partir de R$ 46.800.

Veja também

Secretários de Fazenda apelam ao Congresso pela prorrogação do auxílio emergencial
Benefício

Secretários de Fazenda apelam ao Congresso pela prorrogação do auxílio emergencial

Lojas e restaurantes de São Paulo dizem que novas restrições levarão a mais demissão
Restrições

Lojas e restaurantes de São Paulo dizem que novas restrições levarão a mais demissão