Pela primeira vez, WhatsApp terá executivo no Brasil

Uma das grandes críticas ao WhatsApp era de que a empresa americana não tinha nenhum representante oficial no Brasil

Logo da rede 'WhatsApp'Logo da rede 'WhatsApp' - Foto: Divulgação

O Facebook contratou um diretor de políticas públicas para aplicativos de mensagens na América Latina, o que inclui WhatsApp e Messenger, que ficará baseado em São Paulo. Uma das grandes críticas ao WhatsApp era de que a empresa americana não tinha nenhum representante oficial no Brasil, que é o segundo maior mercado do aplicativo de mensagens, com cerca de 130 milhões de usuários.

O maior mercado do WhatsApp é a Índia, onde há cerca de 400 milhões de usuários. Lá, no entanto, a empresa anunciou no fim do ano passado um escritório, e designou Abhijit Bose como diretor do WhatsApp Índia. O Brasil continua sem ter um diretor de WhatsApp no país, o que dificulta, por exemplo, acionar judicialmente a empresa.

O chileno Pablo Bello será responsável por trabalhar com governos, parlamentares e sociedade civil na América Latina "sobre a visão do Facebook para plataformas de comunicação centradas em privacidade", segundo a nota da empresa.

Leia também:
Bolsonaro diz ser censurado no WhatsApp e haver 'muita gente mais competente' que ele
TRF multa WhatsApp e Facebook por descumprimento de decisões judiciais
Brasil lidera em temor de fake news e adesão ao WhatsApp, diz pesquisa
 

O chileno era diretor-executivo da ASIET (Associación Interamericana de Empresas de Telecomunicaciones). Antes, foi foi vice-secretário de Telecomunicações do Chile, entre 2002 e 2006.

Veja também

Auxílio emergencial: Caixa libera último saque do ciclo 2
AUXÍLIO

Auxílio emergencial: Caixa libera último saque do ciclo 2

Confiança da construção cresce 3,7 pontos em outubro, diz FGV
Economia

Confiança da construção cresce 3,7 pontos em outubro, diz FGV