Preços da indústria sobem 0,92% em agosto, diz IBGE

A taxa é superior às registradas em agosto do ano passado, quando houve alta de preços de 0,86%, e em julho deste ano, quando foi observada uma queda de preços de 1,2%

Indústria de açoIndústria de aço - Foto: Pexels

O Índice de Preços ao Produtor (IPP), que mede a variação de preços de produtos industrializados na saída das fábricas, registrou inflação de 0,92% em agosto deste ano. A taxa é superior às registradas em agosto do ano passado, quando houve alta de preços de 0,86%, e em julho deste ano, quando foi observada uma queda de preços de 1,2%.

Segundo dados divulgados hoje (25) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPP acumula taxas de inflação de 2,48% no ano e de 1,43% em 12 meses.

Leia também:
Prévia da inflação oficial é de 0,09% em setembro
Setor de serviços cresce 0,8% no mês de julho, segundo IBGE

Entre as quatro grandes categorias econômicas da indústria, a maior alta de preços foi observada entre os bens intermediários, isto é, os insumos industrializados usados no setor produtivo (1,28%). Os bens de capital, isto é, as máquinas e equipamentos, tiveram alta de 1,14%.

Entre os bens de consumo, os semi e não duráveis tiveram inflação de 0,54%, mas os bens duráveis tiveram deflação (queda de preços) de 0,48%.

Das 24 atividades da indústria pesquisadas, 20 tiveram inflação em seus produtos, com destaque para indústrias extrativas (7,67%), alimentos (0,89%), metalurgia (1,99%) e outros produtos químicos (0,92%). Entre as quatro atividades com queda de preços, a maior deflação foi observada em papel e celulose (-1,07%).

Veja também

Brasil retoma da produção de urânio na Bahia
Urânio

Brasil retoma da produção de urânio na Bahia

Facebook vai pagar por notícias no Reino Unido
Negócios

Facebook vai pagar por notícias no Reino Unido