Ranking aponta as melhores empresas de Pernambuco

A Folha Negócios - Balanço Empresarial 2018, viabilizada pela união entre a FolhaPE e a JBG & Calado, revela as melhores do ano e as 40 empresas líderes em sete indicadores essenciais

José Emílio CaladoJosé Emílio Calado - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

A Folha de Pernambuco e a JBG & Calado se uniram para trazer ao mercado a Folha Negócios - Balanço Empresarial 2018 - um projeto que pretende se consolidar como referência na análise de balanços das empresas de capital fechado e de responsabilidade limitada, com faturamento superior a R$ 300 milhões. Responsável pela pesquisa e sócio da JBG & Calado, José Emílio Calado identificou não só as 40 empresas mais bem posicionadas em sete indicadores como também as melhores empresas do ano de 2017.

Foram avaliadas 288 companhias legitimamente pernambucanas e as duas que se destacaram como as melhores do ano foram aquelas que tiveram números positivos em todos os indicadores (ativo, receita, lucro, variação da receita líquida, variação do lucro líquido, rentabilidade do patrimônio líquido e margem líquida).

Leia também:
Ambiente local favorece a atração de novos investimentos em Pernambuco

Além disso, será reconhecido o esforço das companhias pernambucanas que enfrentaram a recessão econômica de 2014 a 2017 sem perder rentabilidade. Para entender o sucesso dessas companhias campeãs, ouvimos o relato dos empresários que estão no topo dos indicadores. E as dicas colhidas nessas conversas estão compiladas no caderno especial da Folha Negócios - Balanço Empresarial 2018, que vem com esta edição da Folha de Pernambuco e também estará disponível no Portal FolhaPE ao longo do dia.

“Com essa pesquisa, conseguimos enxergar o desempenho das empresas que estão instaladas em Pernambuco, além de entender o que fizeram para ter um desempenho positivo”, comentou Calado. Ele pontuou ainda que esta é apenas a primeira edição do projeto, que deve continuar com a análise dos demonstrativos financeiros que serão publicados pelas companhias sediadas no Estado no próximo ano.

O secretário de desenvolvimento econômico de Pernambuco, o economista Antonio Mario de Abreu Pinto, avalia o produto: “É muito oportuna esta iniciativa da Folha e de José Emílio Calado”. Na sua opinião, é sempre importante avaliar os índices de desempenho econômico do próprio negócio como também dos negócios concorrentes.

“A contabilidade serve como uma ferramenta de apoio à gestão eficiente e a gestão precisa de parâmetros para seguir em frente. Então, cada vez mais, as empresas precisam olhar seus balanços e também os dos concorrentes para poder melhorar seus desempenhos. Essa iniciativa cria, então, uma concorrência positiva entre as empresas pernambucanas, porque, a partir de agora, terão uma meta a atingir, que é o resultado daquelas empresas que tiveram o melhor desempenho do ano”, afirmou Antonio Mario, dizendo que, para se superar, é importante ter essa meta bem clara.

“O balanço demonstra quais parâmetros as empresas têm que seguir”, completou o secretário, que estará presente no evento de apresentação da Folha Negócios - Balanço Empresarial, na manhã desta terça-feira (16), onde fará uma palestra sobre a situação econômica estadual. “Não existe crise, mas oportunidade. E os resultados demonstram isso: mesmo em um ambiente menos favorável, essas empresas conseguiram se superar e alcançar índices positivos”, concluiu.
 

Veja também

Brasileiros acreditam em inflação de 4,8% nos próximos 12 meses
Economia

Brasileiros acreditam em inflação de 4,8% nos próximos 12 meses

Lei sobre Internet das Coisas pode gerar milhões de empregos, diz Ministério das Comunicações
Brasil

Lei sobre Internet das Coisas pode gerar milhões de empregos, diz Ministério das Comunicações