Reforma da Previdência muda regras de aposentadorias de políticos

Os novos ocupantes de cargos eletivos estarão automaticamente nas mesmas regras que os trabalhadores da iniciativa privada

Equipe econômica Equipe econômica  - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A proposta de reforma da Previdência prevê mudanças nas regras de aposentadorias de políticos. Os novos ocupantes de cargos eletivos estarão automaticamente nas mesmas regras que os trabalhadores da iniciativa privada. Isso inclui as alterações nas propostas de idade mínima de 65 anos (homens) e 62 anos (mulheres).

Para os deputados federais e senadores atuais, também haverá mudanças, segundo o texto que será analisado pelo Congresso. Pelas normas em vigor, os parlamentares podem se aposentar com 60 anos de idade e após 35 anos de contribuição. O modelo permite que eles recebam aposentadorias acima do teto do INSS. A cada ano, eles acumulam na aposentadoria 1/35 do salário para cada ano de parlamentar -cerca de R$ 1 mil por ano.

Leia também:
Reforma da Previdência prevê criação do sistema de capitalização
Reforma da Previdência prevê idade mínima de 60 anos para professores
Policiais civis e federais terão idade mínima de 55 anos, diz PEC da Previdência

Há uma regra de transição prevista para os parlamentares. Eles passarão a ter que cumprir a exigência de 65 anos de idade mínima, se homens, e 62 anos, se mulheres. Além disso, precisarão pagar um "pedágio" de 30% do tempo de contribuição que resta.

Veja também

Organizadores do boicote ao Facebook se dizem decepcionados com rede após reunião
Mundo

Organizadores do boicote ao Facebook se dizem decepcionados com rede após reunião

Porto Digital retoma atividades presenciais a partir de 20 de julho
Tecnologia

Porto Digital retoma atividades presenciais a partir de 20 de julho